Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 9 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Álcool, juventude e doenças

É impossível falar sobre álcool sem lembrar os malefícios que ele...


Dgabc

19/11/2011 | 00:00


Artigo

É impossível falar sobre álcool sem lembrar os malefícios que ele pode causar para a saúde das pessoas, principalmente em relação ao desenvolvimento de certas doenças, como cirrose alcoólica, insuficiência hepática alcoólica e a hepatite alcoólica, todas ligadas ao consumo abusivo de bebidas. O etilismo também pode provocar o envelhecimento precoce, distúrbios cognitivos (sistema nervoso), diminuição da acuidade visual, lesões na boca, esofagite, gastrite, úlcera, hipertensão e polineurite periférica (agravo dos nervos nas pernas).

Levantamento do Centro de Referência em Álcool, Tabaco e outras Drogas mostra que a idade média das pessoas que procuram por ajuda especializada para combater a dependência está entre 30 e 40 anos. No entanto, o início do consumo de bebida alcoólica se dá predominantemente entre os 12 e 18 anos. Outro estudo realizado pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo na Casa do Adolescente de Pinheiros, Zona Oeste da Capital paulista, aponta que 80% dos jovens entrevistados já experimentaram bebidas alcoólicas. Desses, 19% afirmaram consumir álcool mais de uma vez por semana.

Já uma pesquisa do Instituto Ibope, feita a pedido do governo do Estado, apontou que 18% dos adolescentes entre 12 e 17 anos bebem regularmente, e que quatro entre dez menores compram livremente bebidas alcoólicas no comércio. Entre os homens, o índice é ainda mais assustador: levantamento do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo apontou que 11% dos pacientes oncológicos atendidos na unidade assumem ter mantido durante a vida, ou ainda manter, o consumo exagerado de bebidas alcoólicas.

Por isso é motivo de celebração a nova lei estadual que proíbe a venda e o consumo de álcool por adolescentes em bares e outros estabelecimentos no Estado de São Paulo.

É preciso apertar o cerco contra o comércio ilegal de bebidas a menores de idade, que é crime, além de coibir o consumo pelos adolescentes. A Lei Antifumo deu certo, e parte de seus mecanismos agora será aplicada nesta nova legislação. O objetivo é evitar o acesso de jovens a substâncias psicoativas que causam dependência, tornando o jovem de hoje um adulto sem vícios e evitando, assim, doenças graves e óbitos em decorrência do abuso de bebidas alcoólicas.

Marta Jezierski é diretora do Centro de Referência em Álcool, Tabaco e outras Drogas da Secretaria da Saúde de São Paulo.

PALAVRA DO LEITOR

Impeachment

Vi na internet que o plano da presidente Dilma na área da Saúde pode ter esquema na licitação. Realmente, quando a esmola é demais o santo desconfia. De antemão quero convidar todos os brasileiros para que, caso seja confirmado o esquema, pensemos em impeachment, pois por muito menos o Collor perdeu o mandato. Vamos todos separar a tinta para, se necessário, pintarmos nossa cara e irmos para a rua.

Rosângela Caris, Mauá

Conselho Tutelar

Dizer que estou perplexa é pouco, sobre crimes contra crianças em Ribeirão Pires, e onde o Conselho Tutelar é ineficaz, para ser branda. Estou mesmo é indignada. Dos cinco conselheiros de Ribeirão Pires nenhum ajudou aqueles dois irmãos que foram esquartejados pela madrasta e pai. Agora, não conseguiram salvar bebê de 2 anos dos maus-tratos de padrasto e mãe viciados e denunciados por parentes. Ribeirão Pires deveria tentar proteger suas crianças e exigir qualificação profissional de seus conselheiros. Que tal votarmos em psicólogos, assistentes sociais, enfermeiros, professores, enfim, tentarmos traçar perfil do profissional que traçará perfis de futuros pais agressores, quiçá assassinos! Clóvis Volpi, sua cidade está clamando por ajuda. Ajude a seus munícipes, mesmo que sejam crianças e ainda não votem. Se sobreviverem poderão exercer esse direito, entre tantos outros.

Andrea Diaz, São Bernardo

Ecovias

Está mais do que na hora de as autoridades tomarem providências junto à Artesp, ao secretário de Transportes e ao governador do Estado quanto à ineficiência da concessionária Ecovias S/A. Desde que herdou as rodovias Anchieta e Imigrantes, a única coisa que fez foi a segunda pista no trecho de serra da Imigrantes. Cobra a mais alta tarifa de pedágio da América Latina por tão curto trecho, a manutenção está péssima, os caminhões dominam a faixa da esquerda e não há fiscalização. A iluminação da Rodovia Anchieta entre o km 10 e o km 23,5 era maravilhosa, cartão-postal. A Ecovias retirou as antigas e potentes luminárias, trocou por outras de qualidade inferior, sem contar que boa parte delas encontra-se desligada. Nos últimos meses houve alto número de acidentes e engavetamentos com mortes. Há furto de peças nos pátios de veículos acidentados e não assume a responsabilidade. O correto, justo e honesto é revogar essa concessão e devolver as rodovias à Dersa.

Moyses Cheid Junior, São Bernardo

Pesadelo?

Dirceu diz que a oposição no País está em estado terminal. Acusa a imprensa de conspirar contra o PT e dá a entender que com eles ninguém pode. Acaba, pois, de decretar a lulopetismocracia. Tudo indica que serão a edição brasileira do PRI mexicano, que lá ficaram por 70 anos. Seria isso um pesadelo ou é verdade mesmo?

Eliana França Leme, Capital

Péssimo gosto

Ricardo Berzoini, correligionário e amigo do ex-presidente da República, foi muito infeliz ao afirmar que Lula fez barba e cabelo e que logo fará bigode também. Ele disse isso na mesma ocasião em que Luiz Inácio Lula da Silva teve que ser barbeado e sua cabeleira raspada para prevenir os efeitos que poderão advir da quimioterapia a que se submete. Todas as pessoas com mínimo de senso de humanidade, mesmo aquelas que abominam o político, torcem pelo ser humano e pelo seu restabelecimento rápido, completo e definitivo. Estou certo que todos, inclusive ‘as elites', ao contrário do senhor Berzoini, estão apostando que o tratamento será eficaz, e que não vá acontecer de o ex-presidente ter que perder, também, o bigode. Coisa feia! Devem haver maneiras mais criativas e de melhor gosto para chamar a atenção e ter seu nome publicado no jornal, senhor Berzoini.

Decio Pedroso, Mauá



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Álcool, juventude e doenças

É impossível falar sobre álcool sem lembrar os malefícios que ele...

Dgabc

19/11/2011 | 00:00


Artigo

É impossível falar sobre álcool sem lembrar os malefícios que ele pode causar para a saúde das pessoas, principalmente em relação ao desenvolvimento de certas doenças, como cirrose alcoólica, insuficiência hepática alcoólica e a hepatite alcoólica, todas ligadas ao consumo abusivo de bebidas. O etilismo também pode provocar o envelhecimento precoce, distúrbios cognitivos (sistema nervoso), diminuição da acuidade visual, lesões na boca, esofagite, gastrite, úlcera, hipertensão e polineurite periférica (agravo dos nervos nas pernas).

Levantamento do Centro de Referência em Álcool, Tabaco e outras Drogas mostra que a idade média das pessoas que procuram por ajuda especializada para combater a dependência está entre 30 e 40 anos. No entanto, o início do consumo de bebida alcoólica se dá predominantemente entre os 12 e 18 anos. Outro estudo realizado pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo na Casa do Adolescente de Pinheiros, Zona Oeste da Capital paulista, aponta que 80% dos jovens entrevistados já experimentaram bebidas alcoólicas. Desses, 19% afirmaram consumir álcool mais de uma vez por semana.

Já uma pesquisa do Instituto Ibope, feita a pedido do governo do Estado, apontou que 18% dos adolescentes entre 12 e 17 anos bebem regularmente, e que quatro entre dez menores compram livremente bebidas alcoólicas no comércio. Entre os homens, o índice é ainda mais assustador: levantamento do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo apontou que 11% dos pacientes oncológicos atendidos na unidade assumem ter mantido durante a vida, ou ainda manter, o consumo exagerado de bebidas alcoólicas.

Por isso é motivo de celebração a nova lei estadual que proíbe a venda e o consumo de álcool por adolescentes em bares e outros estabelecimentos no Estado de São Paulo.

É preciso apertar o cerco contra o comércio ilegal de bebidas a menores de idade, que é crime, além de coibir o consumo pelos adolescentes. A Lei Antifumo deu certo, e parte de seus mecanismos agora será aplicada nesta nova legislação. O objetivo é evitar o acesso de jovens a substâncias psicoativas que causam dependência, tornando o jovem de hoje um adulto sem vícios e evitando, assim, doenças graves e óbitos em decorrência do abuso de bebidas alcoólicas.

Marta Jezierski é diretora do Centro de Referência em Álcool, Tabaco e outras Drogas da Secretaria da Saúde de São Paulo.

PALAVRA DO LEITOR

Impeachment

Vi na internet que o plano da presidente Dilma na área da Saúde pode ter esquema na licitação. Realmente, quando a esmola é demais o santo desconfia. De antemão quero convidar todos os brasileiros para que, caso seja confirmado o esquema, pensemos em impeachment, pois por muito menos o Collor perdeu o mandato. Vamos todos separar a tinta para, se necessário, pintarmos nossa cara e irmos para a rua.

Rosângela Caris, Mauá

Conselho Tutelar

Dizer que estou perplexa é pouco, sobre crimes contra crianças em Ribeirão Pires, e onde o Conselho Tutelar é ineficaz, para ser branda. Estou mesmo é indignada. Dos cinco conselheiros de Ribeirão Pires nenhum ajudou aqueles dois irmãos que foram esquartejados pela madrasta e pai. Agora, não conseguiram salvar bebê de 2 anos dos maus-tratos de padrasto e mãe viciados e denunciados por parentes. Ribeirão Pires deveria tentar proteger suas crianças e exigir qualificação profissional de seus conselheiros. Que tal votarmos em psicólogos, assistentes sociais, enfermeiros, professores, enfim, tentarmos traçar perfil do profissional que traçará perfis de futuros pais agressores, quiçá assassinos! Clóvis Volpi, sua cidade está clamando por ajuda. Ajude a seus munícipes, mesmo que sejam crianças e ainda não votem. Se sobreviverem poderão exercer esse direito, entre tantos outros.

Andrea Diaz, São Bernardo

Ecovias

Está mais do que na hora de as autoridades tomarem providências junto à Artesp, ao secretário de Transportes e ao governador do Estado quanto à ineficiência da concessionária Ecovias S/A. Desde que herdou as rodovias Anchieta e Imigrantes, a única coisa que fez foi a segunda pista no trecho de serra da Imigrantes. Cobra a mais alta tarifa de pedágio da América Latina por tão curto trecho, a manutenção está péssima, os caminhões dominam a faixa da esquerda e não há fiscalização. A iluminação da Rodovia Anchieta entre o km 10 e o km 23,5 era maravilhosa, cartão-postal. A Ecovias retirou as antigas e potentes luminárias, trocou por outras de qualidade inferior, sem contar que boa parte delas encontra-se desligada. Nos últimos meses houve alto número de acidentes e engavetamentos com mortes. Há furto de peças nos pátios de veículos acidentados e não assume a responsabilidade. O correto, justo e honesto é revogar essa concessão e devolver as rodovias à Dersa.

Moyses Cheid Junior, São Bernardo

Pesadelo?

Dirceu diz que a oposição no País está em estado terminal. Acusa a imprensa de conspirar contra o PT e dá a entender que com eles ninguém pode. Acaba, pois, de decretar a lulopetismocracia. Tudo indica que serão a edição brasileira do PRI mexicano, que lá ficaram por 70 anos. Seria isso um pesadelo ou é verdade mesmo?

Eliana França Leme, Capital

Péssimo gosto

Ricardo Berzoini, correligionário e amigo do ex-presidente da República, foi muito infeliz ao afirmar que Lula fez barba e cabelo e que logo fará bigode também. Ele disse isso na mesma ocasião em que Luiz Inácio Lula da Silva teve que ser barbeado e sua cabeleira raspada para prevenir os efeitos que poderão advir da quimioterapia a que se submete. Todas as pessoas com mínimo de senso de humanidade, mesmo aquelas que abominam o político, torcem pelo ser humano e pelo seu restabelecimento rápido, completo e definitivo. Estou certo que todos, inclusive ‘as elites', ao contrário do senhor Berzoini, estão apostando que o tratamento será eficaz, e que não vá acontecer de o ex-presidente ter que perder, também, o bigode. Coisa feia! Devem haver maneiras mais criativas e de melhor gosto para chamar a atenção e ter seu nome publicado no jornal, senhor Berzoini.

Decio Pedroso, Mauá

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;