Fechar
Publicidade

Domingo, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Procuradora flagra crime ambiental em São Bernardo


Luciana Sereno
Do Diário do Grande ABC

23/04/2005 | 17:43


A Procuradora Federal Ana Cristina Bandeira Liz registrou nesta sexta-feira Boletim de Ocorrência contra crime ambiental no 1º Distrito Policial de São Bernardo, após flagrar uma equipe da empresa de topografia Bandeirantes desmatando área verde sem autorização na região do bairro Montanhão. O suposto crime aconteceu durante visita da procuradora e moradores locais às áreas atingidas pelo percurso do Rodoanel-Sul.

O advogado da empresa não quis comentar a ocorrência, mesmo depois de os funcionários confirmarem que estão acampados no local para desmatamento há cerca de dois meses. "A gente só corta as pequenas e é preciso para fazer o estudo ambiental da área", disse o topógrafo Pedro Augustinho.

Neste sábado, a polícia deve retornar ao local, no bairro Baraldi, próximo à estrada do Montanhão para fazer uma perícia. Na sexta, já era noite quando a Polícia Ambiental chegou ao local. Na próxima semana, as imagens gravadas pelos moradores também devem ser periciadas. O grupo de representantes das associações Chácaras Porangaba, Manancial Bela Vista do Botujuru, Pedra Branca, Baraldi e Marco Polo também apresentou à delegada plantonista do 1º DP, Teresa Cristina Alves Gurian, plantas arrancadas pela empresa. Seriam espécies de quaresma, samambaia sul, palmito e manacá do campo.

Junto com a equipe da empresa Bandeirantes, os moradores da área encontraram uma pasta com o traçado do eixo e o caminho pelo qual os trabalhadores deveriam fazer o desmatamento. "Esperamos mais de uma hora até saírem da mata", disse uma moradora. O grupo estava em um Kombi sem identificação da empresa contratante.

Na delegacia, os homens confirmaram que estavam desmatando a área a pedido da Bandeirantes. "Somos em dois topógrafos e outros cinco homens. A gente está fazendo o que mandaram", disse Augustinho que afirmou não saber que estavam praticando ato ilegal.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Procuradora flagra crime ambiental em São Bernardo

Luciana Sereno
Do Diário do Grande ABC

23/04/2005 | 17:43


A Procuradora Federal Ana Cristina Bandeira Liz registrou nesta sexta-feira Boletim de Ocorrência contra crime ambiental no 1º Distrito Policial de São Bernardo, após flagrar uma equipe da empresa de topografia Bandeirantes desmatando área verde sem autorização na região do bairro Montanhão. O suposto crime aconteceu durante visita da procuradora e moradores locais às áreas atingidas pelo percurso do Rodoanel-Sul.

O advogado da empresa não quis comentar a ocorrência, mesmo depois de os funcionários confirmarem que estão acampados no local para desmatamento há cerca de dois meses. "A gente só corta as pequenas e é preciso para fazer o estudo ambiental da área", disse o topógrafo Pedro Augustinho.

Neste sábado, a polícia deve retornar ao local, no bairro Baraldi, próximo à estrada do Montanhão para fazer uma perícia. Na sexta, já era noite quando a Polícia Ambiental chegou ao local. Na próxima semana, as imagens gravadas pelos moradores também devem ser periciadas. O grupo de representantes das associações Chácaras Porangaba, Manancial Bela Vista do Botujuru, Pedra Branca, Baraldi e Marco Polo também apresentou à delegada plantonista do 1º DP, Teresa Cristina Alves Gurian, plantas arrancadas pela empresa. Seriam espécies de quaresma, samambaia sul, palmito e manacá do campo.

Junto com a equipe da empresa Bandeirantes, os moradores da área encontraram uma pasta com o traçado do eixo e o caminho pelo qual os trabalhadores deveriam fazer o desmatamento. "Esperamos mais de uma hora até saírem da mata", disse uma moradora. O grupo estava em um Kombi sem identificação da empresa contratante.

Na delegacia, os homens confirmaram que estavam desmatando a área a pedido da Bandeirantes. "Somos em dois topógrafos e outros cinco homens. A gente está fazendo o que mandaram", disse Augustinho que afirmou não saber que estavam praticando ato ilegal.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;