Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 18 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Santos perde mando de campo e declara guerra ao Atlético-PR


Nilton Valentim
Do Diário do Grande ABC
Com Agências

17/11/2004 | 10:40


O Santos perdeu nesta terça mais um mando de campo no Campeonato Brasileiro. O clube foi julgado no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), no Rio de Janeiro, pelas moedas que seus torcedores jogaram no goleiro Fábio Costa, na partida em que o Peixe empatou com o Corinthians por 1 a 1 na Vila Belmiro e, além de ter de levar a partida para um estádio a 150 km da Baixada Santista, o clube ainda pagará multa de R$ 50 mil. Esta foi a terceira punição que o Santos sofreu na competição.

Com o resultado do julgamento desta terça, o Santos retorna à Vila Belmiro somente na última rodada do campeonato, dia 19 de dezembro, contra o Vasco. O jogo de 5 de dezembro, contra o Grêmio, que marcaria a volta do time ao seu estádio, terá de ocorrer em outra localidade, provavelmente em São José do Rio Preto, onde o Peixe goleou o Fluminense, ou Presidente Prudente, local onde conseguiu uma vitória suada contra o Goiás no último domingo.

Nesta quarta, o advogado do Santos, Mário Mello, estará de novo na sede da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) para averiguar denúncia surgida nesta terça no STJD de que o Atlético-PR estaria escalando de forma irregular o atacante Dênis Marques. O advogado do Santos evitou ao máximo falar sobre o assunto. Mas a informação nos bastidores do STJD dava conta de que o jogador do clube paranaense, líder do Campeonato Brasileiro, teria vínculo contratual com um clube árabe e não poderia ter seu contrato registrado na CBF. “Se o passe do atleta está preso ao futebol árabe, é preciso ver o que está acontecendo”, comentou.

O advogado do Santos também tomou conhecimento nesta terça de que fitas com imagens de supostas irregularidades na partida Atlético-PR x Flamengo, disputada em 26 de setembro, na Arena da Baixada, estariam em poder da Procuradoria do STJD. Na sede do tribunal, na noite desta terça, o comentário era de que o Atlético-PR poderia ser punido com perda de mando de campo devido ao teor das imagens entregues ao STJD.

O próximo jogo do Santos pelo Brasileirão, no domingo, será contra o Coritiba, na capital paranaense, e para esta partida o técnico Vanderlei Luxemburgo não deverá contar com Elano. O meia se contundiu contra o Goiás e na ressonância magnética realizada nesta terça, foi constatada uma lesão nos ligamentos do tornozelo direito. Com isso, ele deverá retornar ao grupo somente dia 28, contra o Paysandu.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Santos perde mando de campo e declara guerra ao Atlético-PR

Nilton Valentim
Do Diário do Grande ABC
Com Agências

17/11/2004 | 10:40


O Santos perdeu nesta terça mais um mando de campo no Campeonato Brasileiro. O clube foi julgado no STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva), no Rio de Janeiro, pelas moedas que seus torcedores jogaram no goleiro Fábio Costa, na partida em que o Peixe empatou com o Corinthians por 1 a 1 na Vila Belmiro e, além de ter de levar a partida para um estádio a 150 km da Baixada Santista, o clube ainda pagará multa de R$ 50 mil. Esta foi a terceira punição que o Santos sofreu na competição.

Com o resultado do julgamento desta terça, o Santos retorna à Vila Belmiro somente na última rodada do campeonato, dia 19 de dezembro, contra o Vasco. O jogo de 5 de dezembro, contra o Grêmio, que marcaria a volta do time ao seu estádio, terá de ocorrer em outra localidade, provavelmente em São José do Rio Preto, onde o Peixe goleou o Fluminense, ou Presidente Prudente, local onde conseguiu uma vitória suada contra o Goiás no último domingo.

Nesta quarta, o advogado do Santos, Mário Mello, estará de novo na sede da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) para averiguar denúncia surgida nesta terça no STJD de que o Atlético-PR estaria escalando de forma irregular o atacante Dênis Marques. O advogado do Santos evitou ao máximo falar sobre o assunto. Mas a informação nos bastidores do STJD dava conta de que o jogador do clube paranaense, líder do Campeonato Brasileiro, teria vínculo contratual com um clube árabe e não poderia ter seu contrato registrado na CBF. “Se o passe do atleta está preso ao futebol árabe, é preciso ver o que está acontecendo”, comentou.

O advogado do Santos também tomou conhecimento nesta terça de que fitas com imagens de supostas irregularidades na partida Atlético-PR x Flamengo, disputada em 26 de setembro, na Arena da Baixada, estariam em poder da Procuradoria do STJD. Na sede do tribunal, na noite desta terça, o comentário era de que o Atlético-PR poderia ser punido com perda de mando de campo devido ao teor das imagens entregues ao STJD.

O próximo jogo do Santos pelo Brasileirão, no domingo, será contra o Coritiba, na capital paranaense, e para esta partida o técnico Vanderlei Luxemburgo não deverá contar com Elano. O meia se contundiu contra o Goiás e na ressonância magnética realizada nesta terça, foi constatada uma lesão nos ligamentos do tornozelo direito. Com isso, ele deverá retornar ao grupo somente dia 28, contra o Paysandu.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;