Fechar
Publicidade

Domingo, 23 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Brasil busca ficar entre as 7 primeiras colocações no GRD


Do Diário OnLine
Com Agências

24/08/2004 | 11:24


A equipe brasileira da GRD (Ginástica Rítmica Desportiva) tem como objetivo principal em Atenas melhorar a colocação conseguida nos Jogos de Sydney-2000, quando as meninas terminaram em 8º lugar. A partir de quinta-feira (11h30), o Brasil inicia a participação na fase classificatória. A final será no sábado.

A competição por equipes terá 10 países participantes: Brasil, Rússia, Bulgária, Bielo-rússia, Itália, Ucrânia, Espanha, China, Polônia e Grécia. Segundo Bárbara Laffranchi, chefe de equipe da modalidade, apenas a Rússia - atual campeã olímpica e mundial - está num nível superior ao das demais.

"Itália e Bulgária (prata em Sydney) também estão bem fortes. Mas a competição será bastante equilibrada, pois o nível técnico de todos os conjuntos é excelente. Já teremos alcançado nosso objetivo se terminarmos em sétimo lugar. O que vier a partir daí é lucro", analisou, em entrevista ao COB (Comitê Olímpico Brasileiro).

Cada conjunto apresentará duas coreografias, ambas no mesmo dia. A primeira tem cinco fitas e a segunda, três arcos e duas bolas. São conferidas três notas para cada coreografia, levando-se em conta a execução da composição, que é a análise da coreografia. As notas das duas eliminatórias são somadas e o total é que define quais serão os oito conjuntos que disputarão a final.

Brasil - O conjunto brasileiro conta com Dayane Camillo (capitã), Ana Maria Maciel, Fernanda Cavalieri, Jennifer Oliveira, Tayanne Mantovaneli e Larissa Barata.

A apresentação de fitas, com duração de 2min27s, terá como tema a música ‘Canta Brasil’, samba gravado na década de 1980 por Gal Costa. A segunda coreografia, com 2min28s, será a mesma dos Jogos Pan-americanos de Santo Domingo-2003, com a música ‘O Desconhecido’, de André Moraes, tema do filme ‘No Coração dos Deuses’, protagonizado por Antônio Fagundes - uma homenagem ao cinema nacional. Como cada apresentação conta apenas com seis ginastas, Larissa não participa da primeira coreografia e entra no lugar de Tayanne para a segunda apresentação.

"A música ‘Canta Brasil’ tem muita melodia, bastante agradável e com um bom ritmo para a prática da ginástica rítmica. Estamos treinando essa coreografia desde novembro do ano passado. Tenho certeza de que agradará a todos. Já a segunda é a base de Santo Domingo, só que aperfeiçoada. Tem mais show para o público", explicou Bárbara.

Os Jogos Olímpicos de Atenas marcarão a despedida da única remanescente do grupo que disputou Sydney-2000. Aos 26 anos, Dayane Camillo já decidiu abandonar a ginástica assim que voltar da Grécia. "Treinamos muito para chegar aqui e melhorar nosso resultado. Temos condições para isso. Mas primeiro precisamos conquistar a classificação para a final, o que será difícil."

Com informações do COB (Comitê Olímpico Brasileiro)



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Brasil busca ficar entre as 7 primeiras colocações no GRD

Do Diário OnLine
Com Agências

24/08/2004 | 11:24


A equipe brasileira da GRD (Ginástica Rítmica Desportiva) tem como objetivo principal em Atenas melhorar a colocação conseguida nos Jogos de Sydney-2000, quando as meninas terminaram em 8º lugar. A partir de quinta-feira (11h30), o Brasil inicia a participação na fase classificatória. A final será no sábado.

A competição por equipes terá 10 países participantes: Brasil, Rússia, Bulgária, Bielo-rússia, Itália, Ucrânia, Espanha, China, Polônia e Grécia. Segundo Bárbara Laffranchi, chefe de equipe da modalidade, apenas a Rússia - atual campeã olímpica e mundial - está num nível superior ao das demais.

"Itália e Bulgária (prata em Sydney) também estão bem fortes. Mas a competição será bastante equilibrada, pois o nível técnico de todos os conjuntos é excelente. Já teremos alcançado nosso objetivo se terminarmos em sétimo lugar. O que vier a partir daí é lucro", analisou, em entrevista ao COB (Comitê Olímpico Brasileiro).

Cada conjunto apresentará duas coreografias, ambas no mesmo dia. A primeira tem cinco fitas e a segunda, três arcos e duas bolas. São conferidas três notas para cada coreografia, levando-se em conta a execução da composição, que é a análise da coreografia. As notas das duas eliminatórias são somadas e o total é que define quais serão os oito conjuntos que disputarão a final.

Brasil - O conjunto brasileiro conta com Dayane Camillo (capitã), Ana Maria Maciel, Fernanda Cavalieri, Jennifer Oliveira, Tayanne Mantovaneli e Larissa Barata.

A apresentação de fitas, com duração de 2min27s, terá como tema a música ‘Canta Brasil’, samba gravado na década de 1980 por Gal Costa. A segunda coreografia, com 2min28s, será a mesma dos Jogos Pan-americanos de Santo Domingo-2003, com a música ‘O Desconhecido’, de André Moraes, tema do filme ‘No Coração dos Deuses’, protagonizado por Antônio Fagundes - uma homenagem ao cinema nacional. Como cada apresentação conta apenas com seis ginastas, Larissa não participa da primeira coreografia e entra no lugar de Tayanne para a segunda apresentação.

"A música ‘Canta Brasil’ tem muita melodia, bastante agradável e com um bom ritmo para a prática da ginástica rítmica. Estamos treinando essa coreografia desde novembro do ano passado. Tenho certeza de que agradará a todos. Já a segunda é a base de Santo Domingo, só que aperfeiçoada. Tem mais show para o público", explicou Bárbara.

Os Jogos Olímpicos de Atenas marcarão a despedida da única remanescente do grupo que disputou Sydney-2000. Aos 26 anos, Dayane Camillo já decidiu abandonar a ginástica assim que voltar da Grécia. "Treinamos muito para chegar aqui e melhorar nosso resultado. Temos condições para isso. Mas primeiro precisamos conquistar a classificação para a final, o que será difícil."

Com informações do COB (Comitê Olímpico Brasileiro)

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;