Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 23 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

S.Bernardo: PM é executado em casa lotérica


Luciano Cavenagui
Do Diário do Grande ABC

17/11/2004 | 09:15


O soldado da PM Etelvino de Oliveira Pauta, 38 anos, foi assassinado na tarde desta terça com dois tiros na cabeça durante um assalto à casa lotérica Lui Loterias, na avenida Maria Servidei Demarchi, no bairro Demarchi, em São Bernardo. Testemunhas disseram à polícia que o soldado teria sido “revistado” por um dos assaltantes, que viu sua carteira funcional e o executou em seguida.

Segundo a PM, Pauta estava de folga na tarde desta terça e estava no interior da lotérica como cliente quando ocorreu o assalto. No entanto, de acordo com o que o Diário apurou, ele trabalhava como segurança do comércio quando não estava a serviço da polícia. A informação foi negada pelo tenente Roberto Moraes, do 6º Batalhão da PM, onde o soldado trabalhava.

Quatro homens roubaram da lotérica aproximadamente R$ 1,5 mil. Eles teriam fugido em um Opala, que testemunhas do crime não souberam informar se seria de cor bege ou cinza.

Às 14h30 desta terça, a quadrilha entrou no estabelecimento. Um dos assaltantes estava armado e se dirigiu diretamente para o caixa, operado pela funcionária A.S., 45 anos. Ele anunciou o assalto e ordenou que ela entregasse todo o dinheiro que estava na gaveta. Em seguida, o assaltante mandou o proprietário L.S., 49 anos, abrir o cofre. S. o obedeceu e entregou um malote contendo mais dinheiro.

De acordo com a PM, durante esse intervalo de tempo, os ladrões revistaram o soldado Pauta. Quando viram sua carteira funcional da PM, um dos bandidos ordenou que ele fosse até o estacionamento da casa lotérica.

A funcionária L.N., 22 anos, que estava escondida no banheiro do estacionamento da lotérica, teria ouvido um dos ladrões falar: “Anda, mano, anda”. Em seguida, foram efetuados dois disparos de revólver e os quatro assaltantes fugiram. O soldado foi socorrido até a unidade de saúde do bairro Demarchi, mas morreu antes de receber atendimento.

Durante a ação, alguns clientes estavam no interior da lotérica. As polícias Civil e Militar não informaram quantos eram ao todo. Funcionários e o proprietário da Lui Loterias não deram declarações à reportagem do Diário.

Segundo a Polícia Civil, esse foi o terceiro roubo no estabelecimento em dois anos. Uma outra hipótese para a motivação do assassinato seria a de que um dos bandidos teria reconhecido o soldado. Uma pistola calibre 380, pertencente ao policial, foi levada pela quadrilha. No local, a polícia apreendeu a cápsula de um projétil, provavelmente de uma pistola, e um coldre de couro deixado pelos bandidos.

O caso foi registrado como roubo e homicídio no 3º DP de São Bernardo. “Ele (Pauta) era um policial exemplar, muito querido por todos. Ele trabalhava diretamente comigo e vai deixar saudades. Vamos intensificar o patrulhamento na região para prendermos os autores desse crime bárbaro”, afirmou o tenente Moraes. O soldado trabalhava na polícia há 16 anos e tinha quatro filhos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;