Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 16 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Adi prega consenso entre Filippi e Lacerda

Andréa Iseki/Arquivo DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Junior Carvalho
Diário do Grande ABC

04/09/2017 | 07:00


Recém-empossado como presidente do PT de Diadema, Adi dos Santos pregou consenso entre o vereador Ronaldo Lacerda (PT) e o ex-prefeito José de Filippi Júnior (PT) sobre a escolha do candidato do partido a deputado federal no ano que vem. O mandatário acredita que, apesar de ambos descartarem abrir mão do projeto, ainda é possível construir uma única candidatura da legenda na cidade.

Adi, que foi presidente da executiva paulista da CUT (Central Única dos Trabalhadores) e estava afastado dos holofotes partidários no PT diademense, reconhece a demora na indefinição sobre a escolha do candidato. “Estamos dialogando com todos os pré-candidatos, tanto com o Filippi e com o Ronaldo, como com o (deputado federal Vicente Paulo da Silva, o) Vicentinho. Vamos continuar esse diálogo e, se porventura mantiverem as candidaturas, nós vamos respeitar”, salientou, ao citar como terceiro nome do PT diademense o projeto de reeleição de Vicentinho, que tem base eleitoral em São Bernardo mas, em 2015, transferiu o domicílio eleitoral para Diadema a fim de disputar a candidatura ao Paço – acabou desistindo. “Não estamos preocupados apenas com a questão do tempo. É evidente que é importante a definição, mas o que mais queremos é que o partido se reorganize e que tenhamos candidaturas viáveis para que a gente retome nossa trajetória em Diadema”, emendou o dirigente.

Tanto Filippi quanto Lacerda estão resistentes e garantem não recuar. Na semana passada, porém, o ex-prefeito fez nítido aceno ao parlamentar, garantindo que, se for eleito deputado federal em 2018, cumpriria os quatro anos de mandato. A fala vai de encontro com ambição política de Lacerda, que chegou a cogitar abrir mão de candidatura em troca de apoio para possível projeto ao Paço, em 2020. Porém, quando o assunto foi colocado à mesa numa reunião entre lideranças do petismo, Filippi afirmou não ser possível assegurar a Lacerda que abriria caminho para que o vereador representasse a sigla na corrida majoritária de 2020.

Presidente estadual do PT, o ex-prefeito de São Bernardo Luiz Marinho também diz acreditar em única candidatura. “É possível construir o consenso (no PT de Diadema). O tempo vai cuidar disso. Tem coisa que você não pode sofrer por antecipação. Até a convenção tudo é possível”, ponderou.

Em Mauá, os ex-prefeitos petistas Donisete Braga e Oswaldo Dias também disputam por candidatura, mas à Assembleia Legislativa. Marinho consentiu com a ideia de alguns aliados de Donisete, de tentar convencer Oswaldo a buscar cadeira de deputado federal em vez de vaga na Assembleia e costurar uma dobrada petista na cidade.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;