Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 7 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Sexólogo parisiense é acusado de estupro


Das Agências

15/03/2002 | 09:50


O sexólogo Gilbert Tordjemann, autor de várias obras sobre sexualidade, está sendo acusado de estupros em Paris, segundo informações fornecidas por fontes relacionadas ao processo judicial nesta sexta-feira.

O médico Tordjemann está sendo investigado, de acordo com a mesma fonte. O caso foi revelado no sábado pelo jornal Le Monde e teria sido aberto em função de queixas apresentadas por várias antigas pacientes. O Conselho de Medicina de Paris também vai participar do processo.

Entrevistado, o médico não quis falar sobre o dossiê, afirmando apenas que a investigação vai permitir que ele fique livre de qualquer suspeita ou acusação. Num texto escrito para o jornal Le Monde em julho de 2001, o famoso sexólogo avaliava que a associação criada por uma de suas ex-pacientes deve ser a origem desta questão.

"Esta associação tenta classificar como "estupros por toques" os exames ginecológicos feitos com um aparelho genital que obedece a um protocolo rigoroso, codificado, reconhecido e ensinado", explica.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Sexólogo parisiense é acusado de estupro

Das Agências

15/03/2002 | 09:50


O sexólogo Gilbert Tordjemann, autor de várias obras sobre sexualidade, está sendo acusado de estupros em Paris, segundo informações fornecidas por fontes relacionadas ao processo judicial nesta sexta-feira.

O médico Tordjemann está sendo investigado, de acordo com a mesma fonte. O caso foi revelado no sábado pelo jornal Le Monde e teria sido aberto em função de queixas apresentadas por várias antigas pacientes. O Conselho de Medicina de Paris também vai participar do processo.

Entrevistado, o médico não quis falar sobre o dossiê, afirmando apenas que a investigação vai permitir que ele fique livre de qualquer suspeita ou acusação. Num texto escrito para o jornal Le Monde em julho de 2001, o famoso sexólogo avaliava que a associação criada por uma de suas ex-pacientes deve ser a origem desta questão.

"Esta associação tenta classificar como "estupros por toques" os exames ginecológicos feitos com um aparelho genital que obedece a um protocolo rigoroso, codificado, reconhecido e ensinado", explica.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;