Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 21 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

A chapa de Lula vence a chapa de Chico Buarque

Há 30 anos o então Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo e Diadema, hoje do ABC, vivia o auge das eleições


Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

10/08/2011 | 00:00


Há 30 anos o então Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo e Diadema, hoje do ABC, vivia o auge das eleições internas para substituir a junta governativa que tinha à frente o sindicalista Afonso Monteiro da Cruz. Afonso era da confiança dos trabalhadores, mas é claro que a categoria buscava uma chapa eleita democraticamente e que substituísse, enfim, o ídolo Lula da Silva.

A campanha demorou quase três meses, com duas chapas, fotografadas parcialmente em maio pelo repórter-fotográfico do Diário Fernando Ferreira. São as duas fotos de hoje, publicadas no alto da primeira página do Diário em 26-5-1981. No pleito de agosto, com o apoio de Lula, a Chapa 1 venceu por goleada: 27.535 contra 2.901 da Chapa 2, que foi apoiada por Chico Buarque.

Jair Meneguelli era eleito presidente do sindicato, Vicentinho o vice. E uma nova página se escrevia na história do movimento sindical do Grande ABC.

UMA MULHER
Nas duas chapas de 1981, uma única mulher concorreu, Maria Alves de Lima, suplente da Chapa 1. 

HISTORIADORES
Da época, dois historiadores preservam a memória dos metalúrgicos de Santo André, Josimar Bezerra, o Banana, que nos ajudou na identificação das fotos; e Geovaldo Gomes dos Santos, do Taboão, que guarda toda a documentação gerada quando daquele pleito histórico. 

Legenda da foto: Chapa 1 (a vencedora). Em pé, a partir da esquerda, Antonio de Lucca Filho, o Paraná, depois vereador e vice-prefeito de Diadema, João de Melo da Silva, Antonio Fernandes Martins (o Toninho da Brastemp), João Justino de Oliveira (Janjão) e Elizeu Marques da Silva; sentados: Vilmar Roberto Aléo, João Paulo de Oliveira, Jair Meneguelli, Vicente Paulo da Silva e Osvaldo Martines Bargas

SEMANA OCTAVIANO GAIARSA 

O escritor
Texto: Ângelo Gaiarsa Neto 

Octaviano Gaiarsa lia sobre tudo e, por vezes, compilava resumos destas leituras. Como consequência, escrevia com muita facilidade, determinação e prazer. Quando indagado por que razão jamais saiu do Brasil, dizia jocosamente que conhecia o mundo através dos livros, revistas e filmes; para uma época sem TV mundial e internet, esta era uma afirmação insofismável.

Na década de 1940, publicou os seguintes trabalhos sobre medicina:

‘Procriação Consciente', baseado nas pesquisas de Ogino & Knauuss. Além da comunidade científica, o distribuía gratuitamente em sua clínica particular.

‘Úlcera Tropical Epidêmica', em colaboração com seu irmão e médico patologista (Dr. Orlando Luiz Gaiarsa). O trabalho foi resultante de uma epidemia que detectaram e debelaram numa comunidade de alunos e pais em Mauá.

‘Tensiograma', editado pela revista Publicações Médicas da Rhodia. O livro estabeleceu novos parâmetros e conceitos nas medidas de pressão arterial e prognósticos quo ad vitam. 

UM ATLAS
Fruto de muita leitura, pesquisas e minuciosa elaboração (incluindo desenhos a nanquim de sua autoria), Octaviano Gaiarsa publicou em 1968 o ‘Atlas de Epigrafia'; de cunho eminentemente histórico, descreve a maior parte dos alfabetos conhecidos.

Esta edição limitada a 250 exemplares foi editada por seu amigo e pioneiro da indústria gráfica da região, Mário de Camargo, da Gráfica Bandeirantes. O mesmo Camargo que viria a editar, posteriormente, outra de suas obras. Os originais acham-se em nosso poder e junto com os demais irmãos decidiremos oportunamente a quem serão doados. 

AMANHÃ NA SEMANA OCTAVIANO GAIARSA
O historiador

DIÁRIO HÁ 30 ANOS

Domingo, 9 de agosto de 1981 

Especial - Utilização da águas para beber ou gerar energia? Há um alto preço a pagar. Mananciais próximos do aproveitamento total. Bairro da Billings terá água do Rio Piracicaba. Pesquisa e texto dos repórteres Robson Breviglieri, Levino Ponciano, Luiz Carlos Ferraz e Ademir Medici; fotos: Fernando Ferreira.

EM 10 DE AGOSTO DE... 

1906 - Professor Evandro Caiaffa Esquivel nasce em Santos. Foi líder autonomista e prefeito de Diadema. 

1926 - Evangelina Jordão Luppi nasce em Santo André. Foi a primeira professora da cidade a lecionar no Sesi, destacando-se também como modista, benemérita e religiosa. É hoje nome de escola municipal no bairro Santa Terezinha. 

1961 - Assembléia Legislativa aprova projeto do deputado Anacleto Campanella criando um ginásio em Rudge Ramos, São Bernardo.

Trabalhadores

Nascem em 10 de agosto: 

1914 - Paul Petrenko, nascido na Rússia. Mecânico de autos da Refinaria de Petróleo União, a Refinaria de Capuava.

1924 - Maria Tavares. Industriaria da CBC. Residia em Utinga.

Fonte: 1º livro geral de registro de associados do Sindicato dos Químicos do ABC.

MUNICÍPIO PAULISTA 

Castilho. Fundado em 10-8-1937. Elevado a município em 1954, quando se separa de Andradina.

HOJE 

Dia da Enfermeira (em homenagem a Ana Nery, voluntária da Guerra do Paraguai) e Dia Mundial da Solidariedade Cristã.

SANTOS DO DIA 

Deusdedit, Filomena, Lourenço e Mercês.

São Lourenço, diácono e mártir. Morreu em 10 de agosto do ano 258, perseguido pelas autoridades de Roma. Os romanos ergueram, ao longo do tempo, tantas igrejas em sua homenagem que nem mesmo São Pedro e São Paulo, os padroeiros de Roma, possuem igual devoção.

Fontes: Folhinha do Sagrado Coração de Jesus, Vozes, 2011; site: www.paulinas.org.br

FALECIMENTOS 

Em julho, faleceram em Santo André 13 pessoas com 88 e 89 anos, segundo levantamento do Serviço Funerário Municipal:

Lazara Batista de Lima, 89. Dia 7.

Henrique Ciro Belli, 89. Dia 7.

Benedito do Prado, 89. Dia 10.

Guilherme Antonio de Moura, 89. Dia 15.

Antonia Alice Muzetti, 89. Dia 19.

João Natali, 89. Dia 21.

Judith Gosmati, 89. Dia 23.

Ilydia Lopes Lessa, 89. Dia 27.

Matao Hayashida, 89. Dia 29.

Josefa Cordeiro de Melo Leite, 88. Dia 9.

Hermínia Rosa de Souza, 88. Dia 11.

Anuar Auada, 88. Dia 24.

Daniel Bernardo da Silva, 88. Dia 28.

SANTO ANDRÉ
Onorina Maria da Silva, 78. Natural de Itanhomi (MG). Dia 7, em São Bernardo. Cemitério Phoenix.

Leontina Batista Tamborim, 76. Natural dde Tapiratiba (SP). Dia 5, em São Bernardo. Cemitério Phoenix.

Renata Magoga da Silva, 45. Natural de Jundiapeba (SP). Dia 6, em São Bernardo. Cemitério Curuçá. 

SÃO BERNARDO
Ruben Perez, 59. Natural de Cambe (PR). Dia 5. Cemitério da Paulicéia.

Teresinha de Sousa Vieira, 59. Natural de Cabaceiras (PR). Dia 6. Cemitério Jardim da Colina.

Adão Manoel da Silva, 57. Natural de Jacaraci (BA). Dia 5. Cemitério dos Casa.

Vera Lucia de Lima Paixão, 55. Natural de São Bernardo. Dia 6. Cemitério Jardim da Colina.

Eva Alves Rodrigues Gonçalves, 54. Natural de São Caetano. Dia 7. Cemitério Jardim da Colina.

Cibeli Maria de Picoli Acosta, 45. Natural de Pederneiras (SP). Dia 5. Cemitério Jardim da Colina.

Fabricio Vanni Tagliaferro, 30. Natural de São Paulo (SP). Dia 5. Cemitério Jardim da Colina. 

SÃO CAETANO
(Cemitério da Saudade, bairro Cerâmica)

Sebastião da Silva, 83. Natural de Pouso Alegre (MG). Dia 5.

Maria do Rosário Florido Garcia, 79. Natural de São Paulo (SP). Dia 7.

Claudia Marta Pizzol da Silva, 70. Natural de São Caetano. Dia 7.

Marlene Constantino da Silva, 68. Natural de São Caetano. Dia 4.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;