Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 28 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

S.Bernardo garante limpar
piscinões até o fim do ano

De acordo com a Prefeitura, dos oito espaços existentes no
município, apenas dois ainda não passaram por manutenção


Fábio Munhoz
Do Diário do Grande ABC

22/11/2011 | 07:00


Sem garantia de que os piscinões serão limpos pelo governo do Estado ainda neste ano, a Prefeitura de São Bernardo se comprometeu a finalizar a limpeza dos reservatórios até o fim de dezembro. O prefeito Luiz Marinho (PT) informa que, dos oito espaços existentes no município, apenas dois ainda não passaram por manutenção, o da Vila Rosa e do Taboão.

A administração municipal investiu R$ 3 milhões para executar o serviço. "O governo (do Estado) assumiu que iria fazer toda a limpeza. Como vimos o calendário se aproximando e sem licitação realizada, deduzimos que não daria tempo de limparem", aponta o prefeito. Os dois piscinões que ainda não foram limpos podem reter até 293,5 mil metros cúbicos de água, o que corresponde a 18,9% do total de São Bernardo, cuja capacidade somada chega a 1,5 milhão de metros cúbicos.

Em março, o Estado assumiu a limpeza de 25 piscinões na Grande São Paulo - os cinco da Capital não foram incluídos, já que a Prefeitura realiza os trabalhos de manutenção, segundo o governador Geraldo Alckmin (PSDB). Os trabalhos estão orçados em R$ 40 milhões e dependem de licitação, que está em fase final. A expectativa do governador é de que o certame seja finalizado em 15 dias, quando será assinada a ordem de serviço. No dia 7, em visita à região, o secretário adjunto de Saneamento e Recursos Hídricos do Estado, Rogério Menezes, disse achar improvável que os reservatórios ficarão prontos para as chuvas de verão.

CENTRO

O secretário de Serviços Urbanos de São Bernardo, Sebastião Vaz Junior, estima que em fevereiro deve ser concluída licitação para a construção de piscinão sob o estacionamento do Shopping Metrópole, no Centro, além de galeria embaixo da Rua Jurubatuba. O investimento previsto é de aproximadamente R$ 275 milhões, sendo R$ 204 milhões do governo federal, R$ 50 milhões do Estado e o restante do Orçamento municipal. Após a assinatura da ordem de serviço, a previsão é de que as obras sejam entregues em 36 meses - em 2015, portanto. O reservatório terá capacidade para reter 225 mil metros cúbicos de águas pluviais.

Prefeitura lança operação para evitar tragédias com chuva

O prefeito Luiz Marinho (PT) apresentou ontem conjunto de medidas preventivas e emergenciais para diminuir os impactos causados pelas tempestades em São Bernardo. Batizada de Operação Guarda-Chuva, a operação tem investimento médio avaliado em R$ 10 milhões.

Um dos objetivos da operação é preparar pessoas das áreas de risco para orientarem os moradores a deixar as residências em caso de risco iminente de tragédia, como enchentes ou deslizamentos. "É muito importante que haja a conscientização da população. Não adianta nada voltar para casa após o alerta. É assumir o risco", adverte Marinho.

Serão oferecidos 58 pontos de refúgio - um para cada área de risco -, onde a população poderá permanecer em segurança enquanto ainda existe perigo. "Após a chuva, se for constatado que há segurança, eles podem retornar", acrescenta o chefe do Executivo. Este é o segundo ano em que a operação é realizada.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

S.Bernardo garante limpar
piscinões até o fim do ano

De acordo com a Prefeitura, dos oito espaços existentes no
município, apenas dois ainda não passaram por manutenção

Fábio Munhoz
Do Diário do Grande ABC

22/11/2011 | 07:00


Sem garantia de que os piscinões serão limpos pelo governo do Estado ainda neste ano, a Prefeitura de São Bernardo se comprometeu a finalizar a limpeza dos reservatórios até o fim de dezembro. O prefeito Luiz Marinho (PT) informa que, dos oito espaços existentes no município, apenas dois ainda não passaram por manutenção, o da Vila Rosa e do Taboão.

A administração municipal investiu R$ 3 milhões para executar o serviço. "O governo (do Estado) assumiu que iria fazer toda a limpeza. Como vimos o calendário se aproximando e sem licitação realizada, deduzimos que não daria tempo de limparem", aponta o prefeito. Os dois piscinões que ainda não foram limpos podem reter até 293,5 mil metros cúbicos de água, o que corresponde a 18,9% do total de São Bernardo, cuja capacidade somada chega a 1,5 milhão de metros cúbicos.

Em março, o Estado assumiu a limpeza de 25 piscinões na Grande São Paulo - os cinco da Capital não foram incluídos, já que a Prefeitura realiza os trabalhos de manutenção, segundo o governador Geraldo Alckmin (PSDB). Os trabalhos estão orçados em R$ 40 milhões e dependem de licitação, que está em fase final. A expectativa do governador é de que o certame seja finalizado em 15 dias, quando será assinada a ordem de serviço. No dia 7, em visita à região, o secretário adjunto de Saneamento e Recursos Hídricos do Estado, Rogério Menezes, disse achar improvável que os reservatórios ficarão prontos para as chuvas de verão.

CENTRO

O secretário de Serviços Urbanos de São Bernardo, Sebastião Vaz Junior, estima que em fevereiro deve ser concluída licitação para a construção de piscinão sob o estacionamento do Shopping Metrópole, no Centro, além de galeria embaixo da Rua Jurubatuba. O investimento previsto é de aproximadamente R$ 275 milhões, sendo R$ 204 milhões do governo federal, R$ 50 milhões do Estado e o restante do Orçamento municipal. Após a assinatura da ordem de serviço, a previsão é de que as obras sejam entregues em 36 meses - em 2015, portanto. O reservatório terá capacidade para reter 225 mil metros cúbicos de águas pluviais.

Prefeitura lança operação para evitar tragédias com chuva

O prefeito Luiz Marinho (PT) apresentou ontem conjunto de medidas preventivas e emergenciais para diminuir os impactos causados pelas tempestades em São Bernardo. Batizada de Operação Guarda-Chuva, a operação tem investimento médio avaliado em R$ 10 milhões.

Um dos objetivos da operação é preparar pessoas das áreas de risco para orientarem os moradores a deixar as residências em caso de risco iminente de tragédia, como enchentes ou deslizamentos. "É muito importante que haja a conscientização da população. Não adianta nada voltar para casa após o alerta. É assumir o risco", adverte Marinho.

Serão oferecidos 58 pontos de refúgio - um para cada área de risco -, onde a população poderá permanecer em segurança enquanto ainda existe perigo. "Após a chuva, se for constatado que há segurança, eles podem retornar", acrescenta o chefe do Executivo. Este é o segundo ano em que a operação é realizada.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;