Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 9 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

'Revolta' e 'Natura' resumem a produçao de Frans Krajcberg


Ricardo Ditchun
Da Redaçao

03/09/2000 | 16:30


Revolta e Natura (GB Arte, R$ 150) resumem a produçao de um dos mais incomuns artistas brasileiros (nasceu na Polônia e se naturalizou em 1948): Frans Krajcberg, 79 anos. Além da importância do conteúdo, os livros esbanjam beleza gráfica. Sao oferecidos em estojo único, uma caixa preta adornada apenas com a singular assinatura artística de Krajcberg (um círculo que abraça uma fusao das letras F e K), capa dura e um total de 220 fotos coloridas e em preto-e-branco. O lançamento acontece nesta terça-feira, em sessao de autógrafos, no Itaú Cultural (av. Paulista, 149. Tel.: 238-1700), às 19h, em Sao Paulo.

O primeiro volume (170 págs.) contém uma retrospectiva do corpo principal da obra do escultor, pintor, gravurista, desenhista e fotógrafo, biografia ilustrada com 50 imagens e um precioso texto, do crítico Frederico Morais, nomeado como Frans Krajcberg: A Arte Como Revolta. No segundo (92 págs.), com citaçoes de Antonio Houaiss, Walter Salles Jr., Pierre Restany e Roberto Pontual, estao 70 fotos tiradas pelo próprio Krajcberg durante suas incursoes por florestas brasileiras.

"Se Mondrian passou da árvore ao quadrado, ele apenas soube aproveitar uma das infinitas possibilidades da árvore. Entao, vamos rever o quadrado para reencontrar a árvore", diz o artista em uma espécie de posicionamento histórico e estético. Do ponto de vista motivacional - bem mais político, no caso -, ele ressalta: "Sou um homem inteiramente ligado à natureza. Meu ser, minha vida, minha cultura sao a natureza. Dela dependem minha sobrevivência e minha criatividade".

A partir dessas afirmaçoes, e considerando o notório sofrimento de Krajcberg diante do caos ambiental existente no Brasil, descobre-se o motivo dos nomes escolhidos para os dois livros. "Meu trabalho espelha a importância inequívoca da natureza para o futuro do homem na Terra", conclui.

Revolta e Natura significam, também, o início de um louvável projeto de catalogaçao geral da monumental produçao de Krajcberg, um homem que se destaca por qualidades como idealismo, simplicidade e integridade, que habita uma casa cravada no alto de uma árvore em Nova Viçosa, no litoral baiano, e que, apesar de sua brasilidade, ainda é bem mais aplaudido na Europa.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

'Revolta' e 'Natura' resumem a produçao de Frans Krajcberg

Ricardo Ditchun
Da Redaçao

03/09/2000 | 16:30


Revolta e Natura (GB Arte, R$ 150) resumem a produçao de um dos mais incomuns artistas brasileiros (nasceu na Polônia e se naturalizou em 1948): Frans Krajcberg, 79 anos. Além da importância do conteúdo, os livros esbanjam beleza gráfica. Sao oferecidos em estojo único, uma caixa preta adornada apenas com a singular assinatura artística de Krajcberg (um círculo que abraça uma fusao das letras F e K), capa dura e um total de 220 fotos coloridas e em preto-e-branco. O lançamento acontece nesta terça-feira, em sessao de autógrafos, no Itaú Cultural (av. Paulista, 149. Tel.: 238-1700), às 19h, em Sao Paulo.

O primeiro volume (170 págs.) contém uma retrospectiva do corpo principal da obra do escultor, pintor, gravurista, desenhista e fotógrafo, biografia ilustrada com 50 imagens e um precioso texto, do crítico Frederico Morais, nomeado como Frans Krajcberg: A Arte Como Revolta. No segundo (92 págs.), com citaçoes de Antonio Houaiss, Walter Salles Jr., Pierre Restany e Roberto Pontual, estao 70 fotos tiradas pelo próprio Krajcberg durante suas incursoes por florestas brasileiras.

"Se Mondrian passou da árvore ao quadrado, ele apenas soube aproveitar uma das infinitas possibilidades da árvore. Entao, vamos rever o quadrado para reencontrar a árvore", diz o artista em uma espécie de posicionamento histórico e estético. Do ponto de vista motivacional - bem mais político, no caso -, ele ressalta: "Sou um homem inteiramente ligado à natureza. Meu ser, minha vida, minha cultura sao a natureza. Dela dependem minha sobrevivência e minha criatividade".

A partir dessas afirmaçoes, e considerando o notório sofrimento de Krajcberg diante do caos ambiental existente no Brasil, descobre-se o motivo dos nomes escolhidos para os dois livros. "Meu trabalho espelha a importância inequívoca da natureza para o futuro do homem na Terra", conclui.

Revolta e Natura significam, também, o início de um louvável projeto de catalogaçao geral da monumental produçao de Krajcberg, um homem que se destaca por qualidades como idealismo, simplicidade e integridade, que habita uma casa cravada no alto de uma árvore em Nova Viçosa, no litoral baiano, e que, apesar de sua brasilidade, ainda é bem mais aplaudido na Europa.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;