Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 14 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Explosoes deixam 56 mortos e 348 feridos no México


Do Diário do Grande ABC

27/09/1999 | 08:20


As duas explosoes registradas nesta manha de domingo na cidade mexicana de Celaya deixaram um saldo de 56 mortos e 348 feridos, segundo cifras oficiais.

A primeira das explosoes aconteceu num depósito de pólvora e 15 minutos depois o fogo, totalmente sem controle, provocou uma segunda explosao num tanque de gás, que arrasou casas num raio de 500 metros.

Segundo cifras do coordenador de comunicaçao social do governo de Guanajuato, Francisco Aguilar, à agência oficial Notimex, até o prtesente momento as mortes confirmadas correspondem a 44 civis - 30 homens, 10 mulheres e quatro crianças - um fotógrafo, um policial, dois socorristas e bombeiros que ajudavam os trabalhos de resgate.

De aprazível e próspera cidade, Celaya - 300 km. ao norte da capital mexicana - se transformou num inferno, pela violência das explosoes e por causa do movimento nas ruas de manha.

Vidros, paredes, casas e carros voaram quando explodiu o depósito de pólvora, às 11h30 locais (13h30 de Brasília), muito perto do terminal de ônibus e da central de abastecimentos locais.

Imediatamente, os bombeiros e socorristas da Cruz Vermelha chegaram ao local, e nesse momento aconteceu a segunda explosao, dessa vez de um tanque de gás.

Os hospitais estao repletos de feridos e as rádios locais fazem apelo a presença de todos os médicos disponíveis.

O exército cercou a zona para proteger os trabalhos de resgate e, principalmente, para impedir que dezenas de pessoas cheguem ao local em busca de notícias de amigos e familiares.

Por motivos de segurança foram suspensas a venda de gasolina em todos os postos de Celaya, e já se investiga as casas próximas da primeira explosao, já que é uma zona de extensa e tradicional fabricaçao de rojoes e fogos.

Nos trabalhos de resgate tomam parte 100 agentes do exército mexicano, agentes dapolícia judicial do Estado, bombeiros e socorristas da Cruz Vermelha de Celaya e municípios vizinhos.

Quando soube das explosoes, o governador Martín Huerta viajou imediatamente a Celaya e pediu calma aos cidadaos, lamentando a tragédia. Pôs a disposiçao dos socorristas três helicópteros para a tansferência de feridos para outros cidades.

No meio da tarde a situaçao ainda era de insegurança, e os trabalhos prosseguiam intensamente na remoçao de escombros e a procura da origem desta tragédia.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Explosoes deixam 56 mortos e 348 feridos no México

Do Diário do Grande ABC

27/09/1999 | 08:20


As duas explosoes registradas nesta manha de domingo na cidade mexicana de Celaya deixaram um saldo de 56 mortos e 348 feridos, segundo cifras oficiais.

A primeira das explosoes aconteceu num depósito de pólvora e 15 minutos depois o fogo, totalmente sem controle, provocou uma segunda explosao num tanque de gás, que arrasou casas num raio de 500 metros.

Segundo cifras do coordenador de comunicaçao social do governo de Guanajuato, Francisco Aguilar, à agência oficial Notimex, até o prtesente momento as mortes confirmadas correspondem a 44 civis - 30 homens, 10 mulheres e quatro crianças - um fotógrafo, um policial, dois socorristas e bombeiros que ajudavam os trabalhos de resgate.

De aprazível e próspera cidade, Celaya - 300 km. ao norte da capital mexicana - se transformou num inferno, pela violência das explosoes e por causa do movimento nas ruas de manha.

Vidros, paredes, casas e carros voaram quando explodiu o depósito de pólvora, às 11h30 locais (13h30 de Brasília), muito perto do terminal de ônibus e da central de abastecimentos locais.

Imediatamente, os bombeiros e socorristas da Cruz Vermelha chegaram ao local, e nesse momento aconteceu a segunda explosao, dessa vez de um tanque de gás.

Os hospitais estao repletos de feridos e as rádios locais fazem apelo a presença de todos os médicos disponíveis.

O exército cercou a zona para proteger os trabalhos de resgate e, principalmente, para impedir que dezenas de pessoas cheguem ao local em busca de notícias de amigos e familiares.

Por motivos de segurança foram suspensas a venda de gasolina em todos os postos de Celaya, e já se investiga as casas próximas da primeira explosao, já que é uma zona de extensa e tradicional fabricaçao de rojoes e fogos.

Nos trabalhos de resgate tomam parte 100 agentes do exército mexicano, agentes dapolícia judicial do Estado, bombeiros e socorristas da Cruz Vermelha de Celaya e municípios vizinhos.

Quando soube das explosoes, o governador Martín Huerta viajou imediatamente a Celaya e pediu calma aos cidadaos, lamentando a tragédia. Pôs a disposiçao dos socorristas três helicópteros para a tansferência de feridos para outros cidades.

No meio da tarde a situaçao ainda era de insegurança, e os trabalhos prosseguiam intensamente na remoçao de escombros e a procura da origem desta tragédia.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;