Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 27 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Audax domina e dá sustos, mas Santos conquista o Paulistão

Claudinei Plaza/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Peixe deixa time osasquense jogar, porém
aproveita contra-ataque e leva 22º caneco


Rodrigo Mozelli
Especial para o Diário

09/05/2016 | 07:00


Depois de três meses de disputa, a edição 2016 do Campeonato Paulista teve seu fim e conheceu seu “novo velho” vencedor: o Santos, que levou o quinto estadual em oito anos. Após duelo travado ontem na Vila Belmiro, diante do Grêmio Audax, o Peixe venceu por 1 a 0 após empate em Osasco por 1 a 1 e conquistou seu 22º título paulista, empatando com o Palmeiras e deixando o São Paulo para trás com 21. O Corinthians segue como o maior vencedor, com 27.

O início do jogo foi atrasado em cerca de dez minutos por conta de sinalizadores acesos pela torcida santista. Quando enfim a bola rolou – com Lucas Lima em campo, após torção no tornozelo direito em Osasco –, o que se viu foi claro domínio dos visitantes, que buscaram chutar a gol desde o primeiro minuto. Apesar de ter tomado injeções, o camisa 20 do Peixe sentiu a lesão e foi substituído.

A chance mais perigosa do Grêmio Audax – de um total de 13 – veio dos pés de Tchê Tchê, que bateu na trave. O Santos chamava o adversário e buscava os contra-ataques. Mas, como diz o ditado, “quem não faz, toma”. E assim aconteceu. Aos 44, o Peixe roubou a bola em sua defesa e Vitor Bueno achou Ricardo Oliveira livre no ataque. Ele driblou um zagueiro com uma caneta e mandou rasteiro para a rede.

A segunda etapa foi igual à primeira, com o Audax pressionando o time da casa – sua posse de bola chegou a mais de 60% –, levando perigo, principalmente, após a entrada de Rodolfo na lateral direita, deixando Zeca perdido na marcação. O Santos foi se fechando mais e levou sorte aos 32 – Velicka cruzou para Ytalo, que cabeceou no travessão. Joel chegou a marcar o segundo, mas a arbitragem anulou, marcando impedimento inexistente. Depois, o Peixe suportoua pressão e pôde soltar o grito de campeão.

Ricardo Oliveira é decisivo novamente

Márcio Donizete
Especial para o Diário

Ele pode não viver um grande momento, como em 2015, mas o atacante Ricardo Oliveira tem a confiança do torcedor do Santos. Foram apenas sete gols anotados na campanha, quatro a menos que o ano passado, porém o último deles garantiu o 22º título estadual do Peixe, ontem, na Vila Belmiro, na vitória em cima do Grêmio Audax por 1 a 0.

Soube mais uma vez ser decisivo, já que na temporada anterior guardou um na final sobre o Palmeiras.
Mesmo sem estar 100% fisicamente, o centroavante de 36 anos fez questão de atuar. “Até antes da partida era dúvida, mas a vontade de ajudar era grande. Só isso”, disse ele após o duelo. “Não fiz um treino com o time durante a semana, vim direto para o jogo”, emendou o capitão santista.

Humilde, não quis levar sozinho o crédito pela conquista e dividiu a honraria com os colegas de equipe. “Nem queria fazer gol ou levar a glória, até porque a glória só pertence a Deus, mas só queria estar aqui com meus companheiros. Os méritos são de todo mundo, somos campeões mais uma vez”, exaltou o camisa 9, que em fevereiro quase deixou o clube rumo ao futebol chinês.

Momentos antes da entrega da taça, o jogador pediu aos companheiros que se ajoelhassem e liderou uma rápida oração agradecendo aos céus. Depois, ergueu o troféu e correu para o abraço.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;