Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 20 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Palmeiras jogará semifinal da Libertadores no Allianz Parque mesmo sem torcida

Cesar Greco/Palmeiras/Fotos Públicas Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


19/08/2021 | 20:08


O Palmeiras avisou que vai mandar a partida de ida da semifinal da Copa Libertadores contra o Atlético-MG na sua casa, o Allianz Parque, mesmo que o governo de São Paulo não autorize a presença de público, o que deve acontecer. O clube descartou, portanto, a possibilidade de transferir o duelo para outro Estado a fim de contar com o apoio de seu torcedor, o que o Flamengo tem feito, por exemplo.

Nas redes sociais, o Palmeiras publicou um breve comunicado, assinado pelo presidente Maurício Galiotte, para garantir que não abrirá mão de jogar em sua casa a partida que decidirá um dos finalistas da Libertadores.

"Jogaremos a partida de ida da semifinal da Libertadores no Allianz Parque, que é a nossa casa. O Palmeiras, de forma coerente, continuará a respeitar as decisões dos órgãos competentes. A presença ou não de público será determinada pelas regras das autoridades", comunicou.

De acordo com a Conmebol, as cidades-sede dos jogos da Libertadores e Sul-Americana têm a prerrogativa de liberar a presença de público para os confrontos que ela organiza.

O Palmeiras vai no movimento inverso do Flamengo, que transferiu seus dois últimos jogos pela Libertadores para o Mané Garrincha, em Brasília, para contar com seu torcedor. Já o Atlético-MG pôde atuar diante do River Plate com cerca de 17 mil torcedores no Mineirão porque a prefeitura autorizou.

Entretanto, depois de mais de 520 dias sem torcida em jogos do Atlético-MG por conta da pandemia de covid-19, os protocolos não foram respeitados e houve aglomeração dentro e fora do estádio, além da presença de inúmeros torcedores sem a máscara de proteção. O descumprimento das normas sanitárias no Mineirão pode fazer o prefeito de Belo Horizonte e ex-presidente do Atlético, Alexandre Kalil, rever sua posição.

"Esse jogo do Galo era um evento-teste, conforme acordado com o Mineirão e com a diretoria do Atlético. E não passou no teste. As cenas que vi ontem me deixaram horrorizado. Eu não tenho nenhum receio de voltar atrás e fechar tudo de novo", disse Kalil, referindo-se à aglomeração na entrada e saída do torcedor mineiro.

"Do jeito que está não vai ter, não. Primeiro, foi bom o resultado, todo mundo sabe, nunca escondi meu coração atleticano para ninguém, mas quando eu vi aquela cena no Mineirão eu desesperei, ontem mesmo entrei em contato com o secretário de Saúde (Jackson Machado)", reiterou Kalil em entrevista ao Bom dia Minas, da Globo.

Em São Paulo, o governador João Doria comunicou no início da semana que o retorno do público aos estádios só será liberado a partir do dia 1º de novembro, também com um protocolo pré-estabelecido. É improvável que o governo mude a sua decisão. Portanto, o Palmeiras jogará sem torcida no Allianz Parque. A diretoria do clube tem apoiado as decisões das autoridades sobre esse assunto.

Os duelos da semifinal da Libertadores serão nos 21 e 22 e 28 e 29 de setembro. Por ter a melhor campanha na primeira fase, o Atlético-MG fará o segundo jogo em casa. No outro lado da chave, o Flamengo aguarda o vencedor de Barcelona de Guayaquil e Fluminense, que se enfrentam nesta quinta.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;