Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 24 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Volks suspende produção com agravamento da pandemia

DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Sem apoio da Anfavea, sindicatos negociam com outras quatro montadoras da região


Soraia Abreu Pedrozo
Do Diário do Grande ABC

20/03/2021 | 00:10


Diante do agravamento da pandemia do novo coronavírus, que já fez mais de 5.000 vítimas fatais no Grande ABC, e do esgotamento de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) em hospitais de todo o País, a Volkswagen anunciou a suspensão de atividades relacionadas à produção de todas as suas unidades, inclusive a planta da Anchieta, a partir de quarta-feira (24), por 12 dias corridos, até 4 de abril.

A decisão foi tomada em conjunto com o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, que se reuniu virtualmente na tarde de ontem com a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) para reforçar a necessidade de paralisação nas plantas produtivas locais. “A reunião foi frustrante. Não conseguimos apoio efetivo. A orientação é que os sindicatos discutam individualmente com cada fábrica”, disse o presidente da entidade, Wagner Santana, o Wagnão. Para ele, seria mais rápido e eficaz que a associação direcionasse a suspensão do trabalho presencial frente ao recrudescimento da pandemia.

A Anfavea informou que acompanha com atenção essa nova fase da pandemia, mantendo reuniões permanentes com sindicatos, autoridades municipais, estaduais e federais. “No que se refere à possibilidade de paralisações espontâneas nas fábricas, a decisão está a cargo de cada montadora, sempre em avaliação da situação sanitária de cada região do País, e em diálogo com os respectivos sindicatos de trabalhadores.”

Questionado sobre a expectativa diante do diálogo com as outras três montadoras de São Bernardo, Mercedes-Benz, Toyota e Scania, Wagnão disse que “as conversas estão indo bem nas três fábricas”.

Procuradas, apenas a Toyota se manifestou sobre a possibilidade de paralisação. “A Toyota do Brasil informa que aguardará as negociações do sindicato junto à associação e ao governo antes de tomar qualquer decisão e que sempre baseará suas ações na segurança de seus colaboradores, de outros stakeholders, além de seguir as diretrizes das autoridades locais.”

Na quinta-feira, o Sindicato dos Metalúrgicos de São Caetano enviou ofício à General Motors solicitando a concessão de licença remunerada aos trabalhadores também do dia 24 até 4 de abril. Mas, até ontem à noite, a montadora ainda não havia se manifestado. “Estamos muito preocupados com o atual cenário de agravamento da pandemia e precisamos contribuir com o isolamento social”, afirmou o presidente do sindicato, Aparecido Inácio da Silva, que se disse otimista quanto ao retorno da empresa. Em abril de 2020, todas as montadoras da região paralisaram as atividades por cerca de 40 dias.
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;