Fechar
Publicidade

Sábado, 8 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Mauá suspende três concursos públicos

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Daniel Tossato

23/04/2020 | 23:20


O governo do prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), suspendeu três concursos públicos que estavam em andamento no município para contratação de 830 servidores para diversas áreas, como saúde, educação e para a GCM (Guarda Civil Municipal). A suspensão se dá em decorrência da pandemia de Covid-19 e valerá, inicialmente, pelo período de três meses. O prazo, porém, poderá ser prorrogado.

Dois dos processos, que concentram o maior número de vagas, foram iniciados neste ano e estavam em fase de prova objetiva – agendadas para os dias 17 e 24 de maio. “Todos os inscritos serão avisados pelos meios oficiais sobre a nova data da prova”, informou o Paço mauaense. As seleções preveem a contratação de vários profissionais para os níveis fundamental, médio e superior, como agentes administrativos, técnicos de enfermagem, enfermeiros e médicos de diversas especialidades. Um deles foi aberto para preenchimento de vagas exclusivas da educação, com oportunidades para merendeira, auxiliares, diretores de escola e professores de educação básica. No caso do concurso para a GCM, aberto ainda no ano passado, é para preenchimento de 50 oportunidades, cujo salário é de R$ 2.295,23 por mês (40 horas semanais).

O Sindserv (Sindicato dos Servidores Públicos) de Mauá concordou com o adiamento, mas ponderou que cobrará da administração a retomada das seleções após a fase crítica da pandemia. “A atual situação (proliferação do novo coronavírus) realmente não é fácil. Então, momentaneamente, o ideal é evitar aglomerações até que se resolva esta situação. Tivemos uma reunião com os secretários e vamos segurar o rojão até onde conseguirmos”, frisou o presidente do Sindserv, Jesomar Alves Lobo, ao reconhecer que os setores que estavam no radar dos concursos estão com o efetivo defasado, como a educação e a GCM.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mauá suspende três concursos públicos

Daniel Tossato

23/04/2020 | 23:20


O governo do prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), suspendeu três concursos públicos que estavam em andamento no município para contratação de 830 servidores para diversas áreas, como saúde, educação e para a GCM (Guarda Civil Municipal). A suspensão se dá em decorrência da pandemia de Covid-19 e valerá, inicialmente, pelo período de três meses. O prazo, porém, poderá ser prorrogado.

Dois dos processos, que concentram o maior número de vagas, foram iniciados neste ano e estavam em fase de prova objetiva – agendadas para os dias 17 e 24 de maio. “Todos os inscritos serão avisados pelos meios oficiais sobre a nova data da prova”, informou o Paço mauaense. As seleções preveem a contratação de vários profissionais para os níveis fundamental, médio e superior, como agentes administrativos, técnicos de enfermagem, enfermeiros e médicos de diversas especialidades. Um deles foi aberto para preenchimento de vagas exclusivas da educação, com oportunidades para merendeira, auxiliares, diretores de escola e professores de educação básica. No caso do concurso para a GCM, aberto ainda no ano passado, é para preenchimento de 50 oportunidades, cujo salário é de R$ 2.295,23 por mês (40 horas semanais).

O Sindserv (Sindicato dos Servidores Públicos) de Mauá concordou com o adiamento, mas ponderou que cobrará da administração a retomada das seleções após a fase crítica da pandemia. “A atual situação (proliferação do novo coronavírus) realmente não é fácil. Então, momentaneamente, o ideal é evitar aglomerações até que se resolva esta situação. Tivemos uma reunião com os secretários e vamos segurar o rojão até onde conseguirmos”, frisou o presidente do Sindserv, Jesomar Alves Lobo, ao reconhecer que os setores que estavam no radar dos concursos estão com o efetivo defasado, como a educação e a GCM.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;