Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 7 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Entulho de obra atrapalha moradores em Sto.André


Frederico Rebello Nehme
Do Diário do Grande ABC

22/04/2004 | 21:51


Entulho e obras inacabadas têm atrapalhado o cotidiano dos moradores do bairro Alzira Franco, em Santo André. Eles afirmam enfrentar problemas há pelo menos quatro meses.

As obras, realizadas pela Secretaria de Habitação e Inclusão Social do município, são referentes ao projeto de urbanização da favela Capuava, vizinha do bairro, e estão obstruindo o trânsito na rua Coopersucar.

“A gente vê as obras começarem, só que elas nunca acabam. Está cada vez mais difícil chegar na minha rua de carro, porque metade dela está praticamente fechada por causa disso (a obra)”, afirma o eletricista Maurício de Jesus Guerra, 35 anos.

A sujeira e o barro são os problema enfrentados pelo borracheiro Francisco Cavalcanti, 46 anos, residente na rua Minardi. Uma pilha de entulho, que segundo ele é resultante de uma obra realizada no local, atrapalha a entrada de sua casa há quatro meses.

“Já pedi diversas vezes para tirarem esse entulho daqui. Ele está bloqueando a entrada da minha casa, e quando chove a sujeira desce por toda a rua. Acho que vou chamar a Defesa Civil para resolver o problema.”

Infiltrações – Outro problema enfrentado pelos moradores da rua Minardi é o de infiltração de água nas residências, que estaria sendo causada por obras inacabadas na região.

A arrumadeira Leonora Rodrigues de Almeida, 52 anos, chegou a construir um ralo para escoar a água que entra em sua casa. “Foi a única opção para diminuir o problema, porque quando chove, minha casa inunda por dentro”, afirmou.

A assessoria de imprensa da Secretaria de Habitação e Inclusão Social de Santo André confirmou que as obras no local tiveram início há cerca de quatro meses, e informou que a previsão é que elas terminem em meados de maio.

As ruas afetadas, de acordo com a secretaria, são pontos importantes de escoamento de água e esgoto da favela do Capuava. Sobre o acúmulo de entulho, a secretaria alega que a própria população joga o entulho. A coleta deve ser feita de dois em dois dias.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Entulho de obra atrapalha moradores em Sto.André

Frederico Rebello Nehme
Do Diário do Grande ABC

22/04/2004 | 21:51


Entulho e obras inacabadas têm atrapalhado o cotidiano dos moradores do bairro Alzira Franco, em Santo André. Eles afirmam enfrentar problemas há pelo menos quatro meses.

As obras, realizadas pela Secretaria de Habitação e Inclusão Social do município, são referentes ao projeto de urbanização da favela Capuava, vizinha do bairro, e estão obstruindo o trânsito na rua Coopersucar.

“A gente vê as obras começarem, só que elas nunca acabam. Está cada vez mais difícil chegar na minha rua de carro, porque metade dela está praticamente fechada por causa disso (a obra)”, afirma o eletricista Maurício de Jesus Guerra, 35 anos.

A sujeira e o barro são os problema enfrentados pelo borracheiro Francisco Cavalcanti, 46 anos, residente na rua Minardi. Uma pilha de entulho, que segundo ele é resultante de uma obra realizada no local, atrapalha a entrada de sua casa há quatro meses.

“Já pedi diversas vezes para tirarem esse entulho daqui. Ele está bloqueando a entrada da minha casa, e quando chove a sujeira desce por toda a rua. Acho que vou chamar a Defesa Civil para resolver o problema.”

Infiltrações – Outro problema enfrentado pelos moradores da rua Minardi é o de infiltração de água nas residências, que estaria sendo causada por obras inacabadas na região.

A arrumadeira Leonora Rodrigues de Almeida, 52 anos, chegou a construir um ralo para escoar a água que entra em sua casa. “Foi a única opção para diminuir o problema, porque quando chove, minha casa inunda por dentro”, afirmou.

A assessoria de imprensa da Secretaria de Habitação e Inclusão Social de Santo André confirmou que as obras no local tiveram início há cerca de quatro meses, e informou que a previsão é que elas terminem em meados de maio.

As ruas afetadas, de acordo com a secretaria, são pontos importantes de escoamento de água e esgoto da favela do Capuava. Sobre o acúmulo de entulho, a secretaria alega que a própria população joga o entulho. A coleta deve ser feita de dois em dois dias.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;