Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 17 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Dois são presos por desviar merenda em Sto.André


Luciano Cavenagui
Do Diário do Grande ABC

31/07/2005 | 08:09


A Polícia Civil de Santo André descobriu um esquema de desvio de merenda escolar dentro da Craisa (Companhia Regional de Abastecimento Integrado de Santo André). Dois empregados terceirizados da autarquia municipal foram presos em flagrante na noite de sexta-feira descarregando parte da mercadoria na casa de um deles, no Parque João Ramalho, na mesma cidade. Segundo a polícia, eles desviavam, aos poucos, pequenas quantidades de alimentos, que vendiam para comerciantes locais ou utilizavam para consumo próprio.

O motorista Severino Minervino Bezerra, 36 anos, e o ajudante Marcos André Brandão de Oliveira, 19, foram detidos no 2º DP de Santo André por apropriação indébita. Ambos trabalham na empresa de transportes Prófilme, terceirizada pelo Craisa para levar merenda escolar para as Emeis (Escolas Municipais de Educação Infantil) da cidade.

O esquema funcionaria da seguinte maneira: antes ou depois de entregarem a merenda escolar, Bezerra e Oliveira passavam, alternadamente, em suas residências e deixavam os produtos desviados. A polícia ainda não tem idéia de quanto tempo o esquema ocorria ou quanto eles já desviaram.

\r\n\r\n

Durante três dias, os policiais fizeram campana no local para conseguir fazer o flagrante. Sexta-feira, às 19h, o caminhão dirigido por Bezerra, ocupado também pelo ajudante, estacionou na frente da residência. Os dois começaram a descarregar caixas de biscoito e litros de achocolatado para dentro da casa. Os policiais, então, se identificaram e solicitaram a nota fiscal da mercadoria.

\r\n\r\n

De acordo com a polícia, o ajudante gaguejou e respondeu que não sabia a procedência da mercadoria. Bezerra, por sua vez, primeiramente contou que havia recebido de presente os alimentos. Depois, ainda segundo a polícia, confirmou que os produtos eram da Craisa. Foram apreendidos cinco caixas de biscoito salgado, três com biscoitos doces e 60 litros de achocolatado.

\r\n\r\n

De acordo com o Garra, há indícios de que os alimentos desviados eram colocados também na casa do motorista, localizada em Itaquaquecetuba, cidade da Região Metropolitana. A sede da empresa Prófilme fica no mesmo município.

\r\n\r\n

Segundo investigações iniciais da polícia, outros funcionários da empresa e da Craisa podem ter participação no esquema de desvio de merenda.

\r\n\r\n

A responsabilidade de investigação do caso está a cargo do 2º DP de Santo André. Inquérito criminal deverá ser instaurado na delegacia no início desta semana para apurar a irregularidade.

\r\n\r\n

A reportagem não conseguiu falar com o encarregado da empresa que compareceu à delegacia para prestar esclarecimentos. Deixou recados em sua residência e não houve retorno.",1]);//-->

Por meio de uma denúncia anônima, os investigadores do Garra (Grupo Armado de Repressão Contra Roubos e Assaltos) de Santo André foram informados que havia uma movimentação freqüente e suspeita de um caminhão em frente à residência de Oliveira.

Durante três dias, os policiais fizeram campana no local para conseguir fazer o flagrante. Sexta-feira, às 19h, o caminhão dirigido por Bezerra, ocupado também pelo ajudante, estacionou na frente da residência. Os dois começaram a descarregar caixas de biscoito e litros de achocolatado para dentro da casa. Os policiais, então, se identificaram e solicitaram a nota fiscal da mercadoria.

De acordo com a polícia, o ajudante gaguejou e respondeu que não sabia a procedência da mercadoria. Bezerra, por sua vez, primeiramente contou que havia recebido de presente os alimentos. Depois, ainda segundo a polícia, confirmou que os produtos eram da Craisa. Foram apreendidos cinco caixas de biscoito salgado, três com biscoitos doces e 60 litros de achocolatado.

De acordo com o Garra, há indícios de que os alimentos desviados eram colocados também na casa do motorista, localizada em Itaquaquecetuba, cidade da Região Metropolitana. A sede da empresa Prófilme fica no mesmo município.

Segundo investigações iniciais da polícia, outros funcionários da empresa e da Craisa podem ter participação no esquema de desvio de merenda.

A responsabilidade de investigação do caso está a cargo do 2º DP de Santo André. Inquérito criminal deverá ser instaurado na delegacia no início desta semana para apurar a irregularidade.

A reportagem não conseguiu falar com o encarregado da empresa que compareceu à delegacia para prestar esclarecimentos. Deixou recados em sua residência e não houve retorno.

\r\n\r\n

Fogo destrói galpão com empresas no bairro Taboão, em S.Bernardo\r\n

\r\n\r\n

Cíntia Banús<br>Especial para o Diário\r\n
 \r\n
Um galpão na avenida Estados Unidos, no bairro Taboão, em São Bernardo, foi completamente destruído por um incêndio sábado, por volta das 14h. O foco de fogo começou no depósito de reciclagem de plástico, que fica dentro do galpão, e se alastrou para outras três empresas, um depósito de plástico e duas casas vizinhas. Os 60 homens do Corpo de Bombeiros demoraram cerca de uma hora para apagar as chamas. Dezenove viaturas foram acionadas para a ocorrência. Ninguém ficou ferido.

\r\n\r\n

O estabelecimento que moía e vendia plásticos para reciclagem teve perda total. A Defesa Civil de São Bernardo interditou preventivamente o prédio, que, segundo o Corpo de Bombeiros, corre risco de desabamento. Um outro prédio que abrigava três empresas, duas de metalurgia e uma de bijuterias de plástico, também seria interditado. Um depósito de uma fábrica de plástico vizinho teve apenas a parede rachada.

\r\n\r\n

Giuliano Bertarelli, dono da fábrica de bijuterias, estava almoçando em casa, em cima de seu estabelecimento, quando uma vizinha ligou para informá-lo do fogo. "Eu tentei jogar água para apagar, mas não consegui. Perdi muita coisa, talvez só aproveite as máquinas, se é que elas não queimaram também." Bertarelli ainda não sabe dizer ao certo qual foi o seu prejuízo. "Da última vez que avaliei (o patrimônio), tinha cerca de R$ 60 mil", conta.",1]);//-->

A Prefeitura de Santo André informou que espera que o caso seja investigado pela polícia e os culpados punidos. A administração não se manifestou sobre possível participação de outros funcionários da Craisa no desvio dos alimentos. Informou que somente nesta segunda-feira poderá fazer um balanço sobre o caso e se havia falta de merenda nas escolas.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;