Fechar
Publicidade

Sábado, 8 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Aluno fica 14h desmaiado em escola


Bruno Ribeiro
Do Diário do Grande ABC

07/10/2006 | 21:38


O estudante Jhonatan Alexandre dos Santos Alcântara, 13 anos, ficou 14 horas ferido dentro da Escola Estadual Antônio Adib Chammas, no Jardim Santa Cristina, em Santo André, sem que ninguém percebesse.

No fim da aula de Educação Física, na sexta-feira à tarde, Jhonatan subiu no telhado para pegar uma bola de futebol. O combinado com o professor era que ele deixasse a bola na diretoria e fosse embora para casa. Porém, as telhas cederam e ele caiu dentro de um banheiro fechado para manutenção.

Ao cair, desmaiou e como o banheiro está desativado, ninguém o notou durante o período noturno de aulas. Ele só foi encontrado na manhã de ontem, por volta das 8h, quando retomou a consciência. Mesmo caído e ferido, o menino conseguiu bater na porta do banheiro, e foi ouvido pela caseira, que abria a escola para o projeto Escola da Família.

Segundo os pais do garoto, Jhonatan foi encontrado sujo de vômito e sangue. Os funcionários da escola chamaram o Resgate do Corpo de Bombeiros e a família foi avisada.

O pai de Jhonatan, Alexandre Alcântara, 30 anos, é pastor numa igreja e, às sextas-feiras, há culto. Por isso, muitas vezes Jhonatan vai da escola direto para a casa de um tio, no bairro Jordanópolis, em São Bernardo. Por esse motivo, Alcântara diz não ter se preocupado com a ausência do filho. “A gente (ele e a mulher, Sandra) pensou que ele tinha ido para lá, então nem ficamos preocupados”, contou.

Às 8h30, o telefone tocou e uma funcionária da escola disse que o menino estava internado.

No Centro Hospitalar Municipal de Santo André, os médicos informaram a família que o garoto está com aneurisma cerebral. A assessoria de imprensa da Prefeitura informou que o menino encontra-se em observação e que não há previsão de alta médica, já que bateu a cabeça e pode manifestar algum sintoma.

O menino estuda na escola há dois anos e está na 6a série do ensino fundamental. Ele contou aos pais que acordou desorientado e ferido e se arrastou até a porta do banheiro, que estava trancada.

Após o socorro médico, os pais fizeram um boletim de ocorrência no 1º DP de Santo André. O diretor da escola esteve na delegacia, mas a polícia não revelou o teor do depoimento.

Segundo os pais, o diretor da escola teria dito que o menino teria pulado o muro da escola sozinho, por conta própria, para pegar a bola. Moradores e estudantes da escola disseram que os portões do colégio não ficam fechados, por isso não havia motivos para ele pular o muro.

Funcionários da escola que pediram para não serem identificados confirmaram a versão dos pais.

Abandono – A EE Antônio Adib Chamas é um retrato do abandono. Vidros quebrados, grades arrebentadas, pichações e muita sujeira. Garotos contaram que subir no telhado ao lado da quadra externa em busca de alguma bola caída é prática constante.

Não havia plantão ontem na Secretaria a de Estado da Educação para comentar o assunto. O diretor da escola também não foi encontrado para prestar esclarecimentos.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Aluno fica 14h desmaiado em escola

Bruno Ribeiro
Do Diário do Grande ABC

07/10/2006 | 21:38


O estudante Jhonatan Alexandre dos Santos Alcântara, 13 anos, ficou 14 horas ferido dentro da Escola Estadual Antônio Adib Chammas, no Jardim Santa Cristina, em Santo André, sem que ninguém percebesse.

No fim da aula de Educação Física, na sexta-feira à tarde, Jhonatan subiu no telhado para pegar uma bola de futebol. O combinado com o professor era que ele deixasse a bola na diretoria e fosse embora para casa. Porém, as telhas cederam e ele caiu dentro de um banheiro fechado para manutenção.

Ao cair, desmaiou e como o banheiro está desativado, ninguém o notou durante o período noturno de aulas. Ele só foi encontrado na manhã de ontem, por volta das 8h, quando retomou a consciência. Mesmo caído e ferido, o menino conseguiu bater na porta do banheiro, e foi ouvido pela caseira, que abria a escola para o projeto Escola da Família.

Segundo os pais do garoto, Jhonatan foi encontrado sujo de vômito e sangue. Os funcionários da escola chamaram o Resgate do Corpo de Bombeiros e a família foi avisada.

O pai de Jhonatan, Alexandre Alcântara, 30 anos, é pastor numa igreja e, às sextas-feiras, há culto. Por isso, muitas vezes Jhonatan vai da escola direto para a casa de um tio, no bairro Jordanópolis, em São Bernardo. Por esse motivo, Alcântara diz não ter se preocupado com a ausência do filho. “A gente (ele e a mulher, Sandra) pensou que ele tinha ido para lá, então nem ficamos preocupados”, contou.

Às 8h30, o telefone tocou e uma funcionária da escola disse que o menino estava internado.

No Centro Hospitalar Municipal de Santo André, os médicos informaram a família que o garoto está com aneurisma cerebral. A assessoria de imprensa da Prefeitura informou que o menino encontra-se em observação e que não há previsão de alta médica, já que bateu a cabeça e pode manifestar algum sintoma.

O menino estuda na escola há dois anos e está na 6a série do ensino fundamental. Ele contou aos pais que acordou desorientado e ferido e se arrastou até a porta do banheiro, que estava trancada.

Após o socorro médico, os pais fizeram um boletim de ocorrência no 1º DP de Santo André. O diretor da escola esteve na delegacia, mas a polícia não revelou o teor do depoimento.

Segundo os pais, o diretor da escola teria dito que o menino teria pulado o muro da escola sozinho, por conta própria, para pegar a bola. Moradores e estudantes da escola disseram que os portões do colégio não ficam fechados, por isso não havia motivos para ele pular o muro.

Funcionários da escola que pediram para não serem identificados confirmaram a versão dos pais.

Abandono – A EE Antônio Adib Chamas é um retrato do abandono. Vidros quebrados, grades arrebentadas, pichações e muita sujeira. Garotos contaram que subir no telhado ao lado da quadra externa em busca de alguma bola caída é prática constante.

Não havia plantão ontem na Secretaria a de Estado da Educação para comentar o assunto. O diretor da escola também não foi encontrado para prestar esclarecimentos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;