Fechar
Publicidade

Domingo, 8 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

À beira da urna, MEC anuncia para março inscrição para UFABC


Andrea Catão
Do Diário do Grande ABC

30/10/2004 | 13:30


Quarenta e oito horas antes do segundo turno das eleições municipais, o MEC (Ministério da Educação) divulgou que as inscrições para o vestibular da UFABC (Fundação Universidade Federal do Grande ABC) serão feitas em março de 2005 e que as aulas estão previstas para o início do segundo semestre. O anúncio é prematuro, uma vez que sequer foi aprovado o projeto de lei que cria a instituição de ensino superior na região. O documento está parado no Congresso Nacional, com outras 19 MPs (Medidas Provisórias), que o PFL baiano já tinha avisado que não seriam votadas antes de finalizado o processo eleitoral.

O deputado federal Luiz Carlos da Silva, o Professor Luizinho (PT-SP), afirmou que só depois que todas as MPs passarem pelo Congresso é que será discutido o projeto da UFABC. No entanto, no dia 9, quando os deputados voltam ao trabalho, não serão apenas 19 MPs trancando a pauta, e sim 23. Luizinho, porém, não considera prematuro o MEC ter estabelecido datas para a realização do vestibular. "Quando o projeto for aprovado, o MEC já fez todos os encaminhamentos. Não tem precipitação alguma e nada a ver com o segundo turno das eleições."

O projeto da universidade na região é uma das bandeiras dos petistas que disputaram ou que ainda vão decidir neste domingo as eleições municipais. No entanto, a oposição ao governo de Luiz Inácio Lula da Silva paralisou as votações dos projetos de interesse da União. O porta-voz dos opositores, deputado José Carlos Aleluia (PFL-BA), enfatizou que não votaria antes das eleições qualquer projeto considerado "eleitoreiro".

De acordo com comunicado do MEC, o presidente da comissão instituída para elaborar o projeto, Luiz Bevilácqua, informou que a UFABC receberá auxílio da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) nos primeiros meses e que, em março, devem ser abertas as inscrições para o vestibular. O curso que será oferecido será o de formação continuada para professores, com 500 vagas. No entanto, o MEC não detalhou o curso. Adiantou só que será destinado a profissionais que ainda não têm curso superior na área de educação. Essa possibilidade já havia sido adiantada pela prefeita de Ribeirão Pires, Maria Inês Soares, que preside o Consórcio Intermunicipal do Grande ABC.

Nesta semana, ela esteve em Brasília para discutir com a comissão a possibilidade de as aulas terem início no primeiro semestre - contrariando o que havia afirmado, na semana passada, o ministro da Educação, Tarso Genro. Ela afirmou que, para agilizar o processo, os cursos seriam destinados a professores das redes municipais e estadual de ensino. Posteriormente, quando a universidade estivesse em funcionamento, seria aberto vestibular para qualquer pessoa que tivesse interesse nos cursos oferecidos. Nos dois últimos dias, a assessoria da prefeita não retornou às ligações da reportagem.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

À beira da urna, MEC anuncia para março inscrição para UFABC

Andrea Catão
Do Diário do Grande ABC

30/10/2004 | 13:30


Quarenta e oito horas antes do segundo turno das eleições municipais, o MEC (Ministério da Educação) divulgou que as inscrições para o vestibular da UFABC (Fundação Universidade Federal do Grande ABC) serão feitas em março de 2005 e que as aulas estão previstas para o início do segundo semestre. O anúncio é prematuro, uma vez que sequer foi aprovado o projeto de lei que cria a instituição de ensino superior na região. O documento está parado no Congresso Nacional, com outras 19 MPs (Medidas Provisórias), que o PFL baiano já tinha avisado que não seriam votadas antes de finalizado o processo eleitoral.

O deputado federal Luiz Carlos da Silva, o Professor Luizinho (PT-SP), afirmou que só depois que todas as MPs passarem pelo Congresso é que será discutido o projeto da UFABC. No entanto, no dia 9, quando os deputados voltam ao trabalho, não serão apenas 19 MPs trancando a pauta, e sim 23. Luizinho, porém, não considera prematuro o MEC ter estabelecido datas para a realização do vestibular. "Quando o projeto for aprovado, o MEC já fez todos os encaminhamentos. Não tem precipitação alguma e nada a ver com o segundo turno das eleições."

O projeto da universidade na região é uma das bandeiras dos petistas que disputaram ou que ainda vão decidir neste domingo as eleições municipais. No entanto, a oposição ao governo de Luiz Inácio Lula da Silva paralisou as votações dos projetos de interesse da União. O porta-voz dos opositores, deputado José Carlos Aleluia (PFL-BA), enfatizou que não votaria antes das eleições qualquer projeto considerado "eleitoreiro".

De acordo com comunicado do MEC, o presidente da comissão instituída para elaborar o projeto, Luiz Bevilácqua, informou que a UFABC receberá auxílio da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) nos primeiros meses e que, em março, devem ser abertas as inscrições para o vestibular. O curso que será oferecido será o de formação continuada para professores, com 500 vagas. No entanto, o MEC não detalhou o curso. Adiantou só que será destinado a profissionais que ainda não têm curso superior na área de educação. Essa possibilidade já havia sido adiantada pela prefeita de Ribeirão Pires, Maria Inês Soares, que preside o Consórcio Intermunicipal do Grande ABC.

Nesta semana, ela esteve em Brasília para discutir com a comissão a possibilidade de as aulas terem início no primeiro semestre - contrariando o que havia afirmado, na semana passada, o ministro da Educação, Tarso Genro. Ela afirmou que, para agilizar o processo, os cursos seriam destinados a professores das redes municipais e estadual de ensino. Posteriormente, quando a universidade estivesse em funcionamento, seria aberto vestibular para qualquer pessoa que tivesse interesse nos cursos oferecidos. Nos dois últimos dias, a assessoria da prefeita não retornou às ligações da reportagem.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;