Fechar
Publicidade

Domingo, 27 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Tecnologia

tecnologia@dgabc.com.br | 4435-8301

Ciberinimigos? Roteadores domésticos são afetados, em média, por 53 vulnerabilidades

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Da Redação, com assessoria
Do 33Giga

07/08/2020 | 18:48


As redes sem fio residenciais estão mais vulneráveis do que se pensa. De acordo com um estudo do alemão Fraunhofer Institute, os roteadores domésticos não só possuem falhas de segurança, como são afetados por vulnerabilidades conhecidas. A pesquisa aponta que a proteção dos usuários não é uma das prioridades dos fabricantes. Isso porque até o mais “seguro” dos dispositivos avaliados apresentou 21 vulnerabilidades consideradas críticas (CVE, na sigla em inglês).

Ao mesmo tempo em que as pessoas cometem erros comuns na hora de configurar o aparelho, eles não são as fontes primárias da falta de segurança. As atualizações do dispositivo e a versão do sistema operacional são algumas das principais causas para os aparelhos apresentarem falhas de segurança antes mesmo de serem ligados pela primeira vez.

Leia mais:
Conheça três sinais de que você precisa de um novo roteador
Smart TVs podem ser porta de entrada para hackers que querem acessar roteadores desprotegidos
Tether: o aplicativo que te ajuda a instalar e gerenciar roteadores

Como melhorar a segurança doméstica?

Algumas atitudes simples podem ser tomadas para dificultar os ciberataques. Mudar o nome padrão da rede doméstica, criar uma senha considerada forte e desligar a conexão a sair de casa está entre os exemplos.

Instalar o roteador no meio de casa e longe das janelas também impedirá que o sinal seja interceptado por pessoas com intenções maliciosas. Desabilitar o acesso remoto e manter o software do seu aparelho atualizado também são ações recomendadas, bem como utilizar um firewall e melhorar a proteção dos dispositivos conectados a sua rede doméstica.

Thiago Souza, responsável pela operação brasileira da Allot, fornecedora de soluções de inteligência e segurança de rede para provedores de serviços, explica que a as falhas de segurança nos roteadores representam uma oportunidade para as operadoras de banda larga fixa e móvel, que podem adotar soluções de segurança direto na rede.

“Com a tecnologia de suporte correta, as empresas do setor podem diferenciar suas ofertas e aumentar as receitas implementando recursos avançados de segurança e um conjunto atraente de serviços para proteger os clientes. A segurança baseada em rede interrompe as ameaças antes que elas cheguem aos roteadores dos usuários. Como a proteção é executada na rede, nenhum download é necessário, e ela é compatível com qualquer dispositivo e sistema operacional, além de estar sempre atualizada para enfrentar as ameaças mais recentes”, conclui.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Na galeria, conheça a história de 15 hackers famosos:



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ciberinimigos? Roteadores domésticos são afetados, em média, por 53 vulnerabilidades

Da Redação, com assessoria
Do 33Giga

07/08/2020 | 18:48


As redes sem fio residenciais estão mais vulneráveis do que se pensa. De acordo com um estudo do alemão Fraunhofer Institute, os roteadores domésticos não só possuem falhas de segurança, como são afetados por vulnerabilidades conhecidas. A pesquisa aponta que a proteção dos usuários não é uma das prioridades dos fabricantes. Isso porque até o mais “seguro” dos dispositivos avaliados apresentou 21 vulnerabilidades consideradas críticas (CVE, na sigla em inglês).

Ao mesmo tempo em que as pessoas cometem erros comuns na hora de configurar o aparelho, eles não são as fontes primárias da falta de segurança. As atualizações do dispositivo e a versão do sistema operacional são algumas das principais causas para os aparelhos apresentarem falhas de segurança antes mesmo de serem ligados pela primeira vez.

Leia mais:
Conheça três sinais de que você precisa de um novo roteador
Smart TVs podem ser porta de entrada para hackers que querem acessar roteadores desprotegidos
Tether: o aplicativo que te ajuda a instalar e gerenciar roteadores

Como melhorar a segurança doméstica?

Algumas atitudes simples podem ser tomadas para dificultar os ciberataques. Mudar o nome padrão da rede doméstica, criar uma senha considerada forte e desligar a conexão a sair de casa está entre os exemplos.

Instalar o roteador no meio de casa e longe das janelas também impedirá que o sinal seja interceptado por pessoas com intenções maliciosas. Desabilitar o acesso remoto e manter o software do seu aparelho atualizado também são ações recomendadas, bem como utilizar um firewall e melhorar a proteção dos dispositivos conectados a sua rede doméstica.

Thiago Souza, responsável pela operação brasileira da Allot, fornecedora de soluções de inteligência e segurança de rede para provedores de serviços, explica que a as falhas de segurança nos roteadores representam uma oportunidade para as operadoras de banda larga fixa e móvel, que podem adotar soluções de segurança direto na rede.

“Com a tecnologia de suporte correta, as empresas do setor podem diferenciar suas ofertas e aumentar as receitas implementando recursos avançados de segurança e um conjunto atraente de serviços para proteger os clientes. A segurança baseada em rede interrompe as ameaças antes que elas cheguem aos roteadores dos usuários. Como a proteção é executada na rede, nenhum download é necessário, e ela é compatível com qualquer dispositivo e sistema operacional, além de estar sempre atualizada para enfrentar as ameaças mais recentes”, conclui.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Na galeria, conheça a história de 15 hackers famosos:

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;