Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 31 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Viper ao vivo e com formação clássica

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Veterana banda de heavy metal é atração na
sexta-feira e no sábado no Sesc Santo André


Vinícius Castelli
Do Diário do Grande ABC

03/05/2016 | 07:00


Quando o assunto é heavy metal brasileiro não há como negar a importância do grupo Viper na construção dessa linguagem musical. Nascida em 1985 e que teve por muito tempo como homem de frente o cantor Andre Matos, a banda gira o País com sua formação clássica após duas décadas da saída do vocalista.

O grupo dá as caras na região e faz dois shows no Sesc Santo André, na sexta-feira, às 21h, e no sábado, a partir das 20h. As entradas custam de R$ 6 a R$ 20 e podem ser compradas nas bilheterias das unidades ou pelo site www.sescsp.org.br.

Formado por Andre Matos (voz), Pit Passarell (contrabaixo), Felipe Machado e Hugo Mariutti (guitarras) e Guilherme Martin (bateria), o Viper aproveita a visita para divulgar seu último lançamento, o DVD gravado ao vivo To Live Again – Live In São Paulo.

A banda se reuniu pela primeira vez com o time clássico em 2012, para comemorar os 25 anos do lançamento de seu álbum de estreia. O que ninguém imaginava é que esse encontro nos palcos ganharia força e longevidade – já são quatro anos de trabalho. “A principio foi uma ideia visionária. Conversei com o Felipe e ele passou a ideia aos outros músicos. O que parecia distante, de repente havia se concretizado, ou seja, dar vida novamente a uma das maiores e pioneiras bandas de heavy metal do Brasil”, diz o baterista Guilherme Martin ao Diário.

O Viper sempre teve boa relação com o público do Grande ABC. Para Martin, a região “sempre teve o público que mais representou a música underground no Brasil.” Ele adianta que para os shows em Santo André, a banda aprontou “um apanhado destes 31 anos de carreira, com músicas em nosso set que nunca havíamos tocado no Grande ABC com essa formação.”

Ele conta que logo no primeiro ensaio para o retorno da banda a química entre eles ainda existia. Dono de discos como Soldiers of Sunrise e Theater of Fate e de sucesso absoluto no Japão – onde deve voltar em breve – o Viper não descarta fazer um disco de inéditas. “Todos temos carreiras profissionais paralelas, intensas, o que dificulta um pouco o processo de composição, mas em se tratando do Viper tudo e possível.
 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Viper ao vivo e com formação clássica

Veterana banda de heavy metal é atração na
sexta-feira e no sábado no Sesc Santo André

Vinícius Castelli
Do Diário do Grande ABC

03/05/2016 | 07:00


Quando o assunto é heavy metal brasileiro não há como negar a importância do grupo Viper na construção dessa linguagem musical. Nascida em 1985 e que teve por muito tempo como homem de frente o cantor Andre Matos, a banda gira o País com sua formação clássica após duas décadas da saída do vocalista.

O grupo dá as caras na região e faz dois shows no Sesc Santo André, na sexta-feira, às 21h, e no sábado, a partir das 20h. As entradas custam de R$ 6 a R$ 20 e podem ser compradas nas bilheterias das unidades ou pelo site www.sescsp.org.br.

Formado por Andre Matos (voz), Pit Passarell (contrabaixo), Felipe Machado e Hugo Mariutti (guitarras) e Guilherme Martin (bateria), o Viper aproveita a visita para divulgar seu último lançamento, o DVD gravado ao vivo To Live Again – Live In São Paulo.

A banda se reuniu pela primeira vez com o time clássico em 2012, para comemorar os 25 anos do lançamento de seu álbum de estreia. O que ninguém imaginava é que esse encontro nos palcos ganharia força e longevidade – já são quatro anos de trabalho. “A principio foi uma ideia visionária. Conversei com o Felipe e ele passou a ideia aos outros músicos. O que parecia distante, de repente havia se concretizado, ou seja, dar vida novamente a uma das maiores e pioneiras bandas de heavy metal do Brasil”, diz o baterista Guilherme Martin ao Diário.

O Viper sempre teve boa relação com o público do Grande ABC. Para Martin, a região “sempre teve o público que mais representou a música underground no Brasil.” Ele adianta que para os shows em Santo André, a banda aprontou “um apanhado destes 31 anos de carreira, com músicas em nosso set que nunca havíamos tocado no Grande ABC com essa formação.”

Ele conta que logo no primeiro ensaio para o retorno da banda a química entre eles ainda existia. Dono de discos como Soldiers of Sunrise e Theater of Fate e de sucesso absoluto no Japão – onde deve voltar em breve – o Viper não descarta fazer um disco de inéditas. “Todos temos carreiras profissionais paralelas, intensas, o que dificulta um pouco o processo de composição, mas em se tratando do Viper tudo e possível.
 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;