Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 13 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Zé Carlos Nova Era é eleito presidente da Câmara de Mauá

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Por 14 votos a 9, vereador do PL venceu Junior Getulio, do PT


Soraia Abreu Pedrozo
Do Diário do Grande ABC

01/01/2021 | 13:39


Atualizada às 20h46

Estreante na Câmara de Mauá, o vereador Zé Carlos Nova Era (PL) foi eleito presidente do Legislativo. Recebeu 14 votos, derrotando Geovane Correa (PT), também debutante na casa. A vitória de Nova Era foi a primeira derrota do prefeito Marcelo Oliveira (PT) na casa.

A mesa diretora toda é formada por figuras que se elegeram distante do arco de Marcelo. O vice-presidente será Mazinho (Patriota); o primeiro secretário, Márcio Araújo (PSD); o segundo secretário, Ricardinho da Enfermagem (PSB); e Wiverson Santana (PL), o terceiro secretário.

Esse bloco se formou dias depois da vitória de Marcelo, no fim de novembro. O petista tentou articular o desmembramento do grupo, apostando em Chiquinho do Zaíra (Avante), mas não obteve êxito.

Nova Era evitou o clima de conflito na casa. Admitiu, por exemplo, que pode pautar a reforma administrativa proposta por Marcelo, desde que dialogada. “Ainda está muito cedo, vamos sentar, conversar e ver o tamanho dessa mudança”, comentou. “Eu jamais vou votar contra uma coisa que vai beneficiar um morador, um bairro. A partir do momento em que a gente vota a favor, trazemos melhorias para o nosso município. Desde que iniciamos o G-14, sempre falaram que seria um projeto contra o povo. Mas não. Nosso objetivo é lutar pelo povo, sem onerá-lo ainda mais, e lutar pela saúde precária que temos hoje na cidade. Tanto que três dos 14 são da área da saúde”, afirmou.

O cenário da mesa diretora mostra que Marcelo terá trabalho para compor uma base de sustentação em busca de aprovação de seus projetos. Dos 23 parlamentares empossados, apenas três integraram o arco de alianças de Marcelo: os petistas Geovane Corrêa e Junior Getulio e Jairo Michelângelo (PTB) – o petebista, porém, pediu votos ao ex-prefeito Atila Jacomussi (PSB) no segundo turno.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Zé Carlos Nova Era é eleito presidente da Câmara de Mauá

Por 14 votos a 9, vereador do PL venceu Junior Getulio, do PT

Soraia Abreu Pedrozo
Do Diário do Grande ABC

01/01/2021 | 13:39


Atualizada às 20h46

Estreante na Câmara de Mauá, o vereador Zé Carlos Nova Era (PL) foi eleito presidente do Legislativo. Recebeu 14 votos, derrotando Geovane Correa (PT), também debutante na casa. A vitória de Nova Era foi a primeira derrota do prefeito Marcelo Oliveira (PT) na casa.

A mesa diretora toda é formada por figuras que se elegeram distante do arco de Marcelo. O vice-presidente será Mazinho (Patriota); o primeiro secretário, Márcio Araújo (PSD); o segundo secretário, Ricardinho da Enfermagem (PSB); e Wiverson Santana (PL), o terceiro secretário.

Esse bloco se formou dias depois da vitória de Marcelo, no fim de novembro. O petista tentou articular o desmembramento do grupo, apostando em Chiquinho do Zaíra (Avante), mas não obteve êxito.

Nova Era evitou o clima de conflito na casa. Admitiu, por exemplo, que pode pautar a reforma administrativa proposta por Marcelo, desde que dialogada. “Ainda está muito cedo, vamos sentar, conversar e ver o tamanho dessa mudança”, comentou. “Eu jamais vou votar contra uma coisa que vai beneficiar um morador, um bairro. A partir do momento em que a gente vota a favor, trazemos melhorias para o nosso município. Desde que iniciamos o G-14, sempre falaram que seria um projeto contra o povo. Mas não. Nosso objetivo é lutar pelo povo, sem onerá-lo ainda mais, e lutar pela saúde precária que temos hoje na cidade. Tanto que três dos 14 são da área da saúde”, afirmou.

O cenário da mesa diretora mostra que Marcelo terá trabalho para compor uma base de sustentação em busca de aprovação de seus projetos. Dos 23 parlamentares empossados, apenas três integraram o arco de alianças de Marcelo: os petistas Geovane Corrêa e Junior Getulio e Jairo Michelângelo (PTB) – o petebista, porém, pediu votos ao ex-prefeito Atila Jacomussi (PSB) no segundo turno.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;