Fechar
Publicidade

Sábado, 25 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Goianos são presos em Sto.André por aplicarem golpe em empresário


Luciano Cavenagui
Do Diário do Grande ABC

19/02/2005 | 18:01


Dois homens foram presos quinta-feira à tarde, no Centro de Santo André, acusados de estelionato. Segundo a polícia, eles participaram do chamado golpe da Receita Federal, aplicado em um empresário de Goiânia (GO), do ramo de informática, que foi lesado em R$ 147 mil. Três outros integrantes da quadrilha conseguiram escapar.

Os presos Hélio Rodrigues de Morais Júnior, 22 anos, e Jadson Dias Benevides, 23, também moram em Goiânia e são conhecidos do empresário J.C.N., 29 anos (o nome completo do empresário não foi divulgado pela polícia). Na semana passada, Júnior e Benevides fizeram uma oferta tentadora para N.: adquirir, por meio de um suposto esquema com funcionários da Receita Federal em São Paulo equipamentos de informática em poder do órgão pagando R$ 147 mil.

Júnior falou que tinha, na capital paulista, um tio que trabalhava na Justiça Federal, que facilitaria o esquema. Na segunda-feira, os três goianos vieram para São Paulo e se hospedaram em um hotel.

Quinta-feira pela manhã, o falso tio de Júnior, chamado Dario, encontrou-se com os três no hotel, acompanhado de dois assessores. Dario informou que o negócio seria fechado com a Receita Federal em Santo André. Ele e o empresário foram até um banco e pegaram o dinheiro.

À tarde, em Santo André, Dario informou que teria de ir sozinho entregar o dinheiro para o funcionário da Receita e não apareceu mais. Desesperado, o empresário encontrou policiais na rua e disse que fora vítima de um golpe. Júnior e Benevides foram chamados pelo empresário e ambos acabaram presos por investigadores da SIG (Setor de Investigações Gerais).

“O Dario enganou os outros comparsas. O empresário agiu de má-fé, mas não pode ser preso por um esquema fictício”, afirmou o delegado Georges Amauri Lopes. Um golpe semelhante foi aplicado em novembro de 2003. Um empresário perdeu R$ 30 mil para obter carga de leite que não existia.


Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Goianos são presos em Sto.André por aplicarem golpe em empresário

Luciano Cavenagui
Do Diário do Grande ABC

19/02/2005 | 18:01


Dois homens foram presos quinta-feira à tarde, no Centro de Santo André, acusados de estelionato. Segundo a polícia, eles participaram do chamado golpe da Receita Federal, aplicado em um empresário de Goiânia (GO), do ramo de informática, que foi lesado em R$ 147 mil. Três outros integrantes da quadrilha conseguiram escapar.

Os presos Hélio Rodrigues de Morais Júnior, 22 anos, e Jadson Dias Benevides, 23, também moram em Goiânia e são conhecidos do empresário J.C.N., 29 anos (o nome completo do empresário não foi divulgado pela polícia). Na semana passada, Júnior e Benevides fizeram uma oferta tentadora para N.: adquirir, por meio de um suposto esquema com funcionários da Receita Federal em São Paulo equipamentos de informática em poder do órgão pagando R$ 147 mil.

Júnior falou que tinha, na capital paulista, um tio que trabalhava na Justiça Federal, que facilitaria o esquema. Na segunda-feira, os três goianos vieram para São Paulo e se hospedaram em um hotel.

Quinta-feira pela manhã, o falso tio de Júnior, chamado Dario, encontrou-se com os três no hotel, acompanhado de dois assessores. Dario informou que o negócio seria fechado com a Receita Federal em Santo André. Ele e o empresário foram até um banco e pegaram o dinheiro.

À tarde, em Santo André, Dario informou que teria de ir sozinho entregar o dinheiro para o funcionário da Receita e não apareceu mais. Desesperado, o empresário encontrou policiais na rua e disse que fora vítima de um golpe. Júnior e Benevides foram chamados pelo empresário e ambos acabaram presos por investigadores da SIG (Setor de Investigações Gerais).

“O Dario enganou os outros comparsas. O empresário agiu de má-fé, mas não pode ser preso por um esquema fictício”, afirmou o delegado Georges Amauri Lopes. Um golpe semelhante foi aplicado em novembro de 2003. Um empresário perdeu R$ 30 mil para obter carga de leite que não existia.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;