Fechar
Publicidade

Domingo, 16 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Av.Lauro Gomes sofre com descarte irregular de lixo

Nario Barbosa/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Espaço acumula diversos itens mesmo com sinalização da Prefeitura; problema é antigo


Matheus Angioleto
Especial para o Diário

09/08/2017 | 07:00


 Sofá, televisão, colchão, frutas podres, bancos e pedaços de madeira compõem cenário de abandono na esquina da Avenida Lauro Gomes com a Rua Higienópolis, no Rudge Ramos, em São Bernardo. Nem mesmo as placas instaladas pela Prefeitura, informando a proibição de entulho e lixo, inibem a prática. O problema já foi relatado pelo Diário no ano passado.

Enquanto o lixo se acumula na calçada, o local fica intransitável. Moradores dizem que o recolhimento é feito às segundas-feiras pelo poder público, mas volta a ocorrer dias depois. O lixo separado por recicladores é retirado da montanha e o que sobra, queimado.

O zelador aposentado Odair Garcia, 74 anos, acredita que o local deveria ser limpo mais vezes e alvo de fiscalização constante. “Depois que colocaram as placas, o descarte diminuiu um pouco, mas continuam jogando e botam fogo. Esse muro vai cair com mais umas três ou quatro queimadas”, relata.

“Meu filho passou na segunda-feira aqui e disse que estava bem limpinho, mas hoje (ontem) já está desse jeito. Não deveria estar assim. Acho que eles colocam à noite”, afirma a dona de casa Luiza Aris, 51.

Na opinião do motorista Wagner de Oliveira, 27, a instalação de ecoponto no local é a medida adequada. No entanto, o ecoponto da Vila Vivaldi, área correta para o descarte de entulho, distante apenas 1,3 quilômetro do espaço que convive com o problema. “Sempre foi isso aqui, nunca muda e quando dá enchente fica pior. Sempre foi esse caos, largado de lixo. As pessoas descartam até sofá porque sabem que não vai dar em nada”, critica.

A Prefeitura de São Bernardo não se pronunciou até o fechamento desta edição.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Av.Lauro Gomes sofre com descarte irregular de lixo

Espaço acumula diversos itens mesmo com sinalização da Prefeitura; problema é antigo

Matheus Angioleto
Especial para o Diário

09/08/2017 | 07:00


 Sofá, televisão, colchão, frutas podres, bancos e pedaços de madeira compõem cenário de abandono na esquina da Avenida Lauro Gomes com a Rua Higienópolis, no Rudge Ramos, em São Bernardo. Nem mesmo as placas instaladas pela Prefeitura, informando a proibição de entulho e lixo, inibem a prática. O problema já foi relatado pelo Diário no ano passado.

Enquanto o lixo se acumula na calçada, o local fica intransitável. Moradores dizem que o recolhimento é feito às segundas-feiras pelo poder público, mas volta a ocorrer dias depois. O lixo separado por recicladores é retirado da montanha e o que sobra, queimado.

O zelador aposentado Odair Garcia, 74 anos, acredita que o local deveria ser limpo mais vezes e alvo de fiscalização constante. “Depois que colocaram as placas, o descarte diminuiu um pouco, mas continuam jogando e botam fogo. Esse muro vai cair com mais umas três ou quatro queimadas”, relata.

“Meu filho passou na segunda-feira aqui e disse que estava bem limpinho, mas hoje (ontem) já está desse jeito. Não deveria estar assim. Acho que eles colocam à noite”, afirma a dona de casa Luiza Aris, 51.

Na opinião do motorista Wagner de Oliveira, 27, a instalação de ecoponto no local é a medida adequada. No entanto, o ecoponto da Vila Vivaldi, área correta para o descarte de entulho, distante apenas 1,3 quilômetro do espaço que convive com o problema. “Sempre foi isso aqui, nunca muda e quando dá enchente fica pior. Sempre foi esse caos, largado de lixo. As pessoas descartam até sofá porque sabem que não vai dar em nada”, critica.

A Prefeitura de São Bernardo não se pronunciou até o fechamento desta edição.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;