Fechar
Publicidade

Domingo, 5 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Inflação no atacado da Índia acelera em julho



14/08/2013 | 04:16


A inflação no atacado da Índia saiu da zona de conforto do banco central em julho, impulsionada por preços mais altos de alimentos e uma rupia mais fraca, aumentando preocupações de que a economia pode enfrentar uma severa desaceleração econômica.

O índice de preços no atacado, a principal medida de inflação da Índia, subiu 5,79% em julho em comparação com o mesmo mês do ano anterior, segundo dados divulgado nesta quarta-feira pelo Ministério de Comércio e Indústria. Em junho, a alta anual havia sido de 4,86%.

O Banco da Reserva da Índia (RBI) disse que pode tolerar uma inflação de até 5,00%. A instituição também afirmou que um ritmo mais acelerado de aumento de preços prejudica as perspectivas de crescimento da economia a longo prazo.

A inflação de julho também foi muito pior do que a mediana das previsões de 13 economistas consultados pela Dow Jones Newswires, de 5,00%.

Parte do aumento da taxa de inflação ocorreu devido a pesadas chuvas na maior parte do país neste ano, o que danificou as plantações e levou a um aumento dos preços dos alimentos, especialmente dos vegetais. A queda acentuada no valor da rupia ao longo dos últimos meses, o que aumentou os custos de importação da Índia, também está alimentando a inflação, dizem os economistas.

A rupia enfraqueceu mais de 10% desde maio com temores de que o capital estrangeiro saia de mercados emergentes à medida em que lidam com a perspectiva de que o Federal Reserve, dos EUA, começará a reduzir suas políticas de dinheiro fácil ainda este ano. Fonte: Dow Jones Newswires.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Inflação no atacado da Índia acelera em julho


14/08/2013 | 04:16


A inflação no atacado da Índia saiu da zona de conforto do banco central em julho, impulsionada por preços mais altos de alimentos e uma rupia mais fraca, aumentando preocupações de que a economia pode enfrentar uma severa desaceleração econômica.

O índice de preços no atacado, a principal medida de inflação da Índia, subiu 5,79% em julho em comparação com o mesmo mês do ano anterior, segundo dados divulgado nesta quarta-feira pelo Ministério de Comércio e Indústria. Em junho, a alta anual havia sido de 4,86%.

O Banco da Reserva da Índia (RBI) disse que pode tolerar uma inflação de até 5,00%. A instituição também afirmou que um ritmo mais acelerado de aumento de preços prejudica as perspectivas de crescimento da economia a longo prazo.

A inflação de julho também foi muito pior do que a mediana das previsões de 13 economistas consultados pela Dow Jones Newswires, de 5,00%.

Parte do aumento da taxa de inflação ocorreu devido a pesadas chuvas na maior parte do país neste ano, o que danificou as plantações e levou a um aumento dos preços dos alimentos, especialmente dos vegetais. A queda acentuada no valor da rupia ao longo dos últimos meses, o que aumentou os custos de importação da Índia, também está alimentando a inflação, dizem os economistas.

A rupia enfraqueceu mais de 10% desde maio com temores de que o capital estrangeiro saia de mercados emergentes à medida em que lidam com a perspectiva de que o Federal Reserve, dos EUA, começará a reduzir suas políticas de dinheiro fácil ainda este ano. Fonte: Dow Jones Newswires.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;