Fechar
Publicidade

Sábado, 28 de Março

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Galo dá show e goleia Tricolor em Minas Gerais

Ronaldinho Gaúcho e Jô comandam classificação tranquila às quartas de final da Libertadores


Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

09/05/2013 | 00:34


O Atlético-MG pôs fim ontem a qualquer dúvida sobre quem deveria passar às quartas de final da Libertadores. No Estádio Independência lotado, o time deu show, colocou o São Paulo na roda e goleou por 4 a 1, com atuação espetacular de Ronaldinho Gaúcho e faro de gol de Jô, que marcou três.

Como havia vencido na ida por 2 a 1, o Galo ratificou a classificação e agora espera pelo vencedor de Palmeiras e Tijuana, do México, que jogam quarta-feira. Já o Tricolor acumula a quinta eliminação para brasileiros na Libertadores.

Os primeiros toques na bola denunciavam que a missão do São Paulo seria ingrata. Foram precisos apenas dez segundos para Jô mandar sobre o gol. A pressão continuou e, aos dois minutos, Ronaldinho Gaúcho cobrou falta na travessão.

O Tricolor tentava impor seu jogo, mas a marcação do Galo não dava trégua. A missão dos mineiros era facilitada pela ineficiência de Douglas.

Imprimindo velocidade impressionante nos contra-ataques, o Atlético abriu o placar. Aos 17, Bernard foi desarmado por Tolói e a bola sobrou para Jô marcar um golaço.

A única chance do São Paulo foi aos 25, quando Carleto viu infiltração de Ganso e cruzou, mas Victor evitou o gol. Fora isso, os atleticanos continuavam soberanos. Tardelli, aos 34, desviou cruzamento para fora. Mas a melhor chance foi aos 36, com Bernard, que chutou e Tolói salvou na linha.

Ney Franco promoveu a estreia de Silvinho no segundo tempo na vaga de Paulo Miranda. Em campo, nada mudou. Aos cinco, Jô acertou outra vez o travessão são-paulino.

Foi então que o Galo transformou a superioridade em gols. Aos 17, Jô chutou entre as pernas de Rogério para ampliar. Dois minutos depois, Tolói tentou recuar para o goleiro, mas Tardelli foi mais rápido e chutou por cobertura para fazer o terceiro. Em êxtase, o atleticano viu show do time. Aos 25, Ronaldinho rolou para Jô fazer o quarto.

Nem o gol de Luís Fabiano, aos 30, aproveitando rebote de Victor, aliviou a festa.

Destaque, Ronaldinho ainda proporcionou jogada incrível aos 36. Ele fez fila na defesa, mas errou a finalização.

Não teve problema, o torcedor aplaudiu e foi para casa com a certeza de que o time é forte candidato ao título.


Lucas volta ao clube, mas para tratar de dores na região lombar

Pelo menos por alguns dias o torcedor são-paulino terá a satisfação de rever o meia Lucas circulando pelas dependências do CT da Barra Funda. O jogador do Paris Saint-Germain está no Brasil para tratar de incômodo na região lombar e vai se tratar no Reffis da equipe brasileira.

O meia, que deixou muitas saudades no torcedor, foi liberado pelo time francês para se recuperar perto dos familiares. "Não queria estar vindo ao Brasil por este motivo, mas vim para fazer tratamento no São Paulo nesta semana, pois o Reffis é um dos melhores centros de recuperação do mundo", avaliou o jogador.

Lucas está sendo acompanhado de perto pelo fisioterapeuta Cyril Praud, do PSG e da seleção francesa. Ele fará treinamento em dois períodos durante toda a semana e deve retornar à Franca no sábado. "Estou na fase final da recuperação, melhorando a cada dia e quero ficar 100% para jogar as partidas finais do Campeonato Francês", disse Lucas.

O meia se antecipou em dizer que está bem para não confundir o técnico da Seleção Brasileira, Luiz Felipe Scolari, que fará a convocação para a Copa das Confederações no dia 14. "Preciso estar bem logo, pois tem a convocação e quero muito fazer parte deste projeto. Graças a Deus não é um problema sério e quando eu voltar para Paris já estarei bom", garantiu.

 

POLÊMICA
O São Paulo desistiu de disputar a Taça BH, um dos campeonatos mais importantes nas categorias de base. A diretoria não confirma, mas a negativa veio dias após grandes clubes anunciarem que iriam boicotar qualquer torneio da base que o Tricolor disputar. Isso porque dirigentes acusam diretores são-paulinos de assediar os principais talentos.

Segundo Adalberto Baptista, diretor de futebol do São Paulo, a ausência não está relacionada com o possível boicote ameaçado por Flamengo, Corinthians, Santos, Palmeiras e Atlético-MG. "Não tem nada a ver, tanto que da Copa 2 de Julho vamos participar. Se fosse por conta de boicote, não iríamos. Fomos convidados, gostaríamos de participar, mas não será possível", comentou.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;