Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 27 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Novas exigências do Inmetro

O mercado automotivo brasileiro de reposição está passando por processo de transformação, devido às novas normas impostas pelo Inmetro


Dgabc

30/04/2013 | 00:00


Artigo

O mercado automotivo brasileiro de reposição está passando por processo de transformação, devido às novas normas impostas pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial). Desde 6 de julho de 2011, o órgão executa o programa de Certificação Compulsória de Componentes Automotivos, tornando obrigatórias, a partir deste ano, exigências mínimas de segurança nas lâmpadas e outros acessórios comercializados para veículos automotivos.

Essas medidas trazem vantagens a todos, tanto para os consumidores quanto para fabricantes e distribuidores, porque diminuirão o volume de comércio ilegal de produtos falsificados no mercado e, consequentemente, reduzirão a possibilidade de acidentes. Com o selo do Inmetro, os consumidores sentirão mais segurança na hora da compra e diferenciarão as marcas que investem na qualidade e eficiência.

Isso porque, alguns consumidores compram pensando apenas no preço e não nos benefícios em longo prazo. Os produtos piratas podem ser mais baratos, mas exigirão novo investimento em substituição por conta da baixa durabilidade, além de apresentarem diferenças essenciais em relação aos originais de fábrica, principalmente no que diz respeito à qualidade e à segurança.

Para garantir a segurança, o Inmetro exige que o varejo esgote o estoque dos itens certificados ou não, com embalagens sem o selo e registro do instituto, até 21 de julho de 2014. Desde 21 de janeiro de 2013, está proibida a importação dos modelos de lâmpadas automotivas de filamento contempladas nas portarias 301, 275 e 16 que não estejam em conformidade com os requisitos aprovados e devidamente registrados pelo órgão regulador. Já os fabricantes e importadores poderão comercializar estes produtos até o dia 21 de julho de 2013 e os distribuidores de autopeças elétricas e mecânicas terão um pouco mais de tempo, pois deverão esgotar o estoque até 21 de janeiro de 2014.

Apesar de ser atitude recente no Brasil, a medida já é comum em diversos países. Isso demonstra que as regulamentações no setor de autopeças são essenciais e tendência mundial. Fazer parte dessa realidade é contribuir para trânsito mais responsável e mercado com produtos de boa qualidade para uso.

Ricardo Leptich é gerente de empresa.

Palavra do leitor

Delinquência
Na Inglaterra é proibido publicar foto de delinquente. Aqui, é dado a eles o melhor espaço. Assim eles se sentem estimulados. Quando os então ditos subversivos matavam e sequestravam, o AI-5 reinstituiu a pena de morte. Bastou o susto para reduzir a escalada dos que hoje nos governam e buscam punir seus persecutores. A comissão da verdade não se preocupa com tais agentes. Graças ao ECA, pelo menos os menores de 18 são presos e mantidos encarcerados, não importa que a lei os chame de infratores (ao invés de criminosos) e denomine de abrigo seu cárcere! E preciso mudar. Menos cadeia, mais punição. Quando, a exemplo do devedor inscrito no SCPC, que fica sem crédito, o processado criminalmente (ao menos nos crimes dolosos) tiver suspensos seus direitos civis e políticos desde o recebimento da denúncia, então estaremos freando a criminalidade. Parafraseando Lombroso, sem certeza de punição não se desestimula o crime.
Nevino Antônio Rocco
São Bernardo

Hipocrisia
Triste é ver essas igrejas passando a mão na cabeça de gente humilde e dizendo que o Pai está sempre de braços abertos. Vamos brindar a impunidade, o descaso, a indiferença. E onde fica a justiça, a reparação dos danos, o arrependimento sincero? Hipócritas. Primeiro é preciso de fato mudar, para então apresentar as ofertas no altar.
Daniel de Melo Costa
Brasília (DF)

Alerta!
Alerta aos bandidos, ladrões e assassinos. A polícia do Brasil é uma das melhores do mundo! Assim, tenham em mente que não escaparão ilesos de penas, pois a nossa polícia os pegará, não adianta tentar escapar, a polícia os capturará. Vocês não sabem (aqueles que ainda não residiram no cárcere) a péssima condição das prisões no Brasil, pois vocês morarão, por muitos anos, em um antro de podridão, uma vez que nossa polícia os capturará onde vocês estiverem. Portanto, antes de cometerem furtos, roubos, assassinatos ou outras ilegalidades, pensem na vida promíscua que terão de enfrentar. Assim, por que não levam vida de pessoas honestas, sem cometer atitudes condenadas pela sociedade e pela lei? Por que não vão procurar o que fazer, sem prejudicar e tirar a vida de seus semelhantes? Por que não deixam os bons cidadãos viver em paz? Do contrário, a prisão os espera e viverão como ratos, pois esse é o preço que terão de pagar, uma vez que os inteligentes e espertos são aqueles que vivem honestamente. O resto é escória da sociedade e como tal terá de enfrentar a promiscuidade das prisões.
Flavio Fernandes
São Caetano

Manual
O governo criou o Manual de Inteligência para Presídios. O País ganharia muito mais se esse manual fosse obrigatório para componentes do Executivo e Legislativo que, nas medidas adotadas nesses (des)governos, parecem não ter nenhuma.
Mário A. Dente
Capital

Golpe?
A malandragem anunciada pela CCJ (Comissão de Constituição e Justiça da Câmara) para tirar os poderes do STF (Supremo Tribunal Federal), acompanhada das declarações do presidente da Câmara, deputado Henrique Alves, e do presidente do Senado, Renan Calheiros, deixou visível que os petistas e os peemedebistas estão pretendendo dar um golpe no País. Acorda, Brasil.
Leônidas Marques
Volta Redonda (RJ)

Dentista
Impressionante como se resolvem logo casos iguais ao da morte da dentista em São Bernardo. Depois de tanto clamor pela penalização dos ‘bandidos', surgem os di menor para serem responsabilizados pelo violento crime. Isso quer dizer que reduzir a idade penal em nada adianta. O que deve funcionar é o seguinte: se há crime cometido, o autor, tanto faz se menor ou maior, irá pagar as mesmas penas, sem distinção de idade, e sim pelo crime cometido.
Ary Cesar
Santo André



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Novas exigências do Inmetro

O mercado automotivo brasileiro de reposição está passando por processo de transformação, devido às novas normas impostas pelo Inmetro

Dgabc

30/04/2013 | 00:00


Artigo

O mercado automotivo brasileiro de reposição está passando por processo de transformação, devido às novas normas impostas pelo Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial). Desde 6 de julho de 2011, o órgão executa o programa de Certificação Compulsória de Componentes Automotivos, tornando obrigatórias, a partir deste ano, exigências mínimas de segurança nas lâmpadas e outros acessórios comercializados para veículos automotivos.

Essas medidas trazem vantagens a todos, tanto para os consumidores quanto para fabricantes e distribuidores, porque diminuirão o volume de comércio ilegal de produtos falsificados no mercado e, consequentemente, reduzirão a possibilidade de acidentes. Com o selo do Inmetro, os consumidores sentirão mais segurança na hora da compra e diferenciarão as marcas que investem na qualidade e eficiência.

Isso porque, alguns consumidores compram pensando apenas no preço e não nos benefícios em longo prazo. Os produtos piratas podem ser mais baratos, mas exigirão novo investimento em substituição por conta da baixa durabilidade, além de apresentarem diferenças essenciais em relação aos originais de fábrica, principalmente no que diz respeito à qualidade e à segurança.

Para garantir a segurança, o Inmetro exige que o varejo esgote o estoque dos itens certificados ou não, com embalagens sem o selo e registro do instituto, até 21 de julho de 2014. Desde 21 de janeiro de 2013, está proibida a importação dos modelos de lâmpadas automotivas de filamento contempladas nas portarias 301, 275 e 16 que não estejam em conformidade com os requisitos aprovados e devidamente registrados pelo órgão regulador. Já os fabricantes e importadores poderão comercializar estes produtos até o dia 21 de julho de 2013 e os distribuidores de autopeças elétricas e mecânicas terão um pouco mais de tempo, pois deverão esgotar o estoque até 21 de janeiro de 2014.

Apesar de ser atitude recente no Brasil, a medida já é comum em diversos países. Isso demonstra que as regulamentações no setor de autopeças são essenciais e tendência mundial. Fazer parte dessa realidade é contribuir para trânsito mais responsável e mercado com produtos de boa qualidade para uso.

Ricardo Leptich é gerente de empresa.

Palavra do leitor

Delinquência
Na Inglaterra é proibido publicar foto de delinquente. Aqui, é dado a eles o melhor espaço. Assim eles se sentem estimulados. Quando os então ditos subversivos matavam e sequestravam, o AI-5 reinstituiu a pena de morte. Bastou o susto para reduzir a escalada dos que hoje nos governam e buscam punir seus persecutores. A comissão da verdade não se preocupa com tais agentes. Graças ao ECA, pelo menos os menores de 18 são presos e mantidos encarcerados, não importa que a lei os chame de infratores (ao invés de criminosos) e denomine de abrigo seu cárcere! E preciso mudar. Menos cadeia, mais punição. Quando, a exemplo do devedor inscrito no SCPC, que fica sem crédito, o processado criminalmente (ao menos nos crimes dolosos) tiver suspensos seus direitos civis e políticos desde o recebimento da denúncia, então estaremos freando a criminalidade. Parafraseando Lombroso, sem certeza de punição não se desestimula o crime.
Nevino Antônio Rocco
São Bernardo

Hipocrisia
Triste é ver essas igrejas passando a mão na cabeça de gente humilde e dizendo que o Pai está sempre de braços abertos. Vamos brindar a impunidade, o descaso, a indiferença. E onde fica a justiça, a reparação dos danos, o arrependimento sincero? Hipócritas. Primeiro é preciso de fato mudar, para então apresentar as ofertas no altar.
Daniel de Melo Costa
Brasília (DF)

Alerta!
Alerta aos bandidos, ladrões e assassinos. A polícia do Brasil é uma das melhores do mundo! Assim, tenham em mente que não escaparão ilesos de penas, pois a nossa polícia os pegará, não adianta tentar escapar, a polícia os capturará. Vocês não sabem (aqueles que ainda não residiram no cárcere) a péssima condição das prisões no Brasil, pois vocês morarão, por muitos anos, em um antro de podridão, uma vez que nossa polícia os capturará onde vocês estiverem. Portanto, antes de cometerem furtos, roubos, assassinatos ou outras ilegalidades, pensem na vida promíscua que terão de enfrentar. Assim, por que não levam vida de pessoas honestas, sem cometer atitudes condenadas pela sociedade e pela lei? Por que não vão procurar o que fazer, sem prejudicar e tirar a vida de seus semelhantes? Por que não deixam os bons cidadãos viver em paz? Do contrário, a prisão os espera e viverão como ratos, pois esse é o preço que terão de pagar, uma vez que os inteligentes e espertos são aqueles que vivem honestamente. O resto é escória da sociedade e como tal terá de enfrentar a promiscuidade das prisões.
Flavio Fernandes
São Caetano

Manual
O governo criou o Manual de Inteligência para Presídios. O País ganharia muito mais se esse manual fosse obrigatório para componentes do Executivo e Legislativo que, nas medidas adotadas nesses (des)governos, parecem não ter nenhuma.
Mário A. Dente
Capital

Golpe?
A malandragem anunciada pela CCJ (Comissão de Constituição e Justiça da Câmara) para tirar os poderes do STF (Supremo Tribunal Federal), acompanhada das declarações do presidente da Câmara, deputado Henrique Alves, e do presidente do Senado, Renan Calheiros, deixou visível que os petistas e os peemedebistas estão pretendendo dar um golpe no País. Acorda, Brasil.
Leônidas Marques
Volta Redonda (RJ)

Dentista
Impressionante como se resolvem logo casos iguais ao da morte da dentista em São Bernardo. Depois de tanto clamor pela penalização dos ‘bandidos', surgem os di menor para serem responsabilizados pelo violento crime. Isso quer dizer que reduzir a idade penal em nada adianta. O que deve funcionar é o seguinte: se há crime cometido, o autor, tanto faz se menor ou maior, irá pagar as mesmas penas, sem distinção de idade, e sim pelo crime cometido.
Ary Cesar
Santo André

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;