Fechar
Publicidade

Sábado, 7 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Bancada do PT pede demissão de Cleuza

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Indicação de Paulo Dias serviria para amenizar crise
na Educação, mas prefeito de S.Bernardo rejeitou proposta


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

10/05/2014 | 07:00


A bancada de vereadores do PT de São Bernardo chegou a sugerir ao prefeito Luiz Marinho (PT) saída temporária da secretária de Educação, Cleuza Repulho (PT), que está no epicentro de denúncias de fraude em licitações de sua Pasta e é ré em ação penal proposta pelo Ministério Público por superfaturamento na compra de tênis e mochilas à rede municipal.

No mês passado, em reunião a portas fechadas, parlamentares petistas recomendaram ao chefe do Executivo que um vereador assumisse o setor como forma de atenuar crises no departamento e estreitar relação da secretaria com a Câmara. O nome proposto foi o de Paulo Dias (PT), porém, Marinho não aceitou a indicação nem demissão da integrante de seu primeiro escalão.

Segundo fontes do Paço, Marinho disse aos vereadores que tirar Cleuza, mesmo em licença temporária, seria reconhecer a participação da secretária nos episódios de irregularidades relatados pelo Gaeco ABC (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), algo que ele diz não acreditar.

Internamente, o chefe da Prefeitura tem defendido sistematicamente a atuação de Cleuza, que está no seu governo desde o primeiro mandato. Ela trabalhou na gestão de João Avamileno (PT) em Santo André até 2008 e, em 2012, foi convidada pelo prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), para integrar o secretariado na Capital. Marinho interveio e manteve a funcionária.

A manutenção de Cleuza à frente da Pasta gera insatisfação na base aliada, principalmente entre parlamentares não filiados ao PT – eles reclamam que são cobrados pela população enquanto prefeito e secretária não se pronunciam sobre o caso. Não à toa, ainda há desejo de convocação da secretária para prestar esclarecimentos na Câmara. A bancada de sustentação já acordou convite à titular da Pasta para que ela converse exclusivamente com vereadores – incluindo os da oposição – para evitar tumulto registrado em março do ano passado, quando a petista foi à Casa explanar sobre reclamações de qualidade do uniforme escolar.

COMPARAÇÕES
O líder da bancada do PT no Legislativo, Toninho da Lanchonete, afirmou que Cleuza está à disposição dos demais parlamentares, entretanto evitou estipular data para realização da atividade. “O importante é haver o diálogo.”

Toninho, ao defender a secretária, disse que o MP “pode errar” em investigações e pediu que a população não fizesse julgamento antecipado da titular da Educação.

O petista citou o caso da morte de Fabiane Maria de Jesus, 33 anos, linchada no Guarujá, no litoral de São Paulo, após página em rede social divulgar equivocadamente que ela era suspeita de sequestrar crianças para rituais de magia negra. A polícia já prendeu três envolvidos.

Outro tema relembrado por Toninho foi o da Escola Base, colégio denunciado em 1994 por suposta prática de abusos sexuais contra alunos. Houve comprovação de erro e os proprietários moveram ações judiciais, mas morreram antes de a sentença definitiva ser proferida.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Bancada do PT pede demissão de Cleuza

Indicação de Paulo Dias serviria para amenizar crise
na Educação, mas prefeito de S.Bernardo rejeitou proposta

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

10/05/2014 | 07:00


A bancada de vereadores do PT de São Bernardo chegou a sugerir ao prefeito Luiz Marinho (PT) saída temporária da secretária de Educação, Cleuza Repulho (PT), que está no epicentro de denúncias de fraude em licitações de sua Pasta e é ré em ação penal proposta pelo Ministério Público por superfaturamento na compra de tênis e mochilas à rede municipal.

No mês passado, em reunião a portas fechadas, parlamentares petistas recomendaram ao chefe do Executivo que um vereador assumisse o setor como forma de atenuar crises no departamento e estreitar relação da secretaria com a Câmara. O nome proposto foi o de Paulo Dias (PT), porém, Marinho não aceitou a indicação nem demissão da integrante de seu primeiro escalão.

Segundo fontes do Paço, Marinho disse aos vereadores que tirar Cleuza, mesmo em licença temporária, seria reconhecer a participação da secretária nos episódios de irregularidades relatados pelo Gaeco ABC (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), algo que ele diz não acreditar.

Internamente, o chefe da Prefeitura tem defendido sistematicamente a atuação de Cleuza, que está no seu governo desde o primeiro mandato. Ela trabalhou na gestão de João Avamileno (PT) em Santo André até 2008 e, em 2012, foi convidada pelo prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), para integrar o secretariado na Capital. Marinho interveio e manteve a funcionária.

A manutenção de Cleuza à frente da Pasta gera insatisfação na base aliada, principalmente entre parlamentares não filiados ao PT – eles reclamam que são cobrados pela população enquanto prefeito e secretária não se pronunciam sobre o caso. Não à toa, ainda há desejo de convocação da secretária para prestar esclarecimentos na Câmara. A bancada de sustentação já acordou convite à titular da Pasta para que ela converse exclusivamente com vereadores – incluindo os da oposição – para evitar tumulto registrado em março do ano passado, quando a petista foi à Casa explanar sobre reclamações de qualidade do uniforme escolar.

COMPARAÇÕES
O líder da bancada do PT no Legislativo, Toninho da Lanchonete, afirmou que Cleuza está à disposição dos demais parlamentares, entretanto evitou estipular data para realização da atividade. “O importante é haver o diálogo.”

Toninho, ao defender a secretária, disse que o MP “pode errar” em investigações e pediu que a população não fizesse julgamento antecipado da titular da Educação.

O petista citou o caso da morte de Fabiane Maria de Jesus, 33 anos, linchada no Guarujá, no litoral de São Paulo, após página em rede social divulgar equivocadamente que ela era suspeita de sequestrar crianças para rituais de magia negra. A polícia já prendeu três envolvidos.

Outro tema relembrado por Toninho foi o da Escola Base, colégio denunciado em 1994 por suposta prática de abusos sexuais contra alunos. Houve comprovação de erro e os proprietários moveram ações judiciais, mas morreram antes de a sentença definitiva ser proferida.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;