Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 10 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Jogadores do Tricolor afastam qualquer hipótese de crise

Classificação à semifinal da Copa do Brasil devolve tranquilidade ao ambiente do clube


das Agências

25/05/2012 | 07:00


O São Paulo nunca esteve em crise. A palavra é dos próprios atletas, que negaram a existência de clima pesado, sobretudo pela briga entre o técnico Emerson Leão e os principais diretores.

O primeiro a puxar o coro foi Luis Fabiano, que logo após o empate contra o Goiás, 2 a 2, na quarta-feira, afirmou que tudo corre bem no Morumbi.

"Até agora não sei onde existe isso (crise). Estão falando de fora, mas o clima aqui dentro está normal. Querem instalar algo que não existe", reclamou o Fabuloso ainda no gramado do Estádio Serra Dourada depois da classificação tricolor à semifinal da Copa do Brasil.

Lucas engrossou a lista e também afirmou que tudo caminha bem, apesar do próprio técnico confirmar a existência de ‘divergências' com a diretoria. "Aqui sempre foi tudo tranquilo e o ambiente sempre foi muito bom", contemporizou o meia.

Se vencer o Bahia domingo, no Morumbi, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro, Leão pode dar passo definitivo para esfriar o ânimo nos bastidores. A equipe terá pausa de dez dias sem jogos e dificilmente o treinador será demitido sumariamente, especialmente após levar o São Paulo à semifinal na Copa do Brasil.

"Nossa equipe é muito unida dentro e fora de campo. Todos nós nos damos bem. Temos time alegre. Não tem nada de crise aqui. Dentro de campo precisamos esquecer tudo o que falam e focar no trabalho para conseguirmos os resultados", encerrou o zagueiro Rhodolfo.

Ainda não foram definidas as datas e horários dos jogos entre São Paulo e Coritiba, valendo vaga na decisão da Copa do Brasil.(das Agências)


Jadson comete gafe ao matar um leão por jogo

Autor de um dos gols do empate por 2 a 2 entre São Paulo e Goiás, quarta-feira, que garantiu a passagem tricolor às semifinais da Copa do Brasil, o meia Jadson cometeu gafe ao falar das dificuldades que o time terá, tanto na competição mata-mata quanto no Campeonato Brasileiro, no qual o time estreou com derrota de virada frente ao Botafogo, por 4 a 2.

"Temos de matar um leão por jogo", respondeu o jogador que, logo depois, teve de explicar que as palavras não tinham referência ao técnico Emerson Leão e a um possível atrito entre os dois. "Não, não, isso não tem nada a ver. Quis dizer que temos de pensar no jogo contra o Bahia, pelo Brasileiro, e depois voltar o foco para o Coritiba, na Copa do Brasil", afirmou.

Sobre o gol marcado no Estádio Serra Dourada e que foi fundamental para a classificação são-paulina, afinal o Goiás marcara o primeiro gol (com o ex-andreense Ricardo Goulart), no minuto anterior. "É muito bom fazer gol em jogo como aquele e conseguir ajudar a minha equipe. Tudo mundo lutou muito. Isso que é o mais importante. O grupo está de parabéns e só vamos crescer mais", disse o meia, que também deixou a marca contra o Botafogo pelo Nacional.

Aliás, com estes dois o atleta chegou a cinco marcados com a camisa do São Paulo desde que chegou ao Morumbi no início da temporada - vindo do futebol ucraniano (Shakhtar Donetsk).



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Jogadores do Tricolor afastam qualquer hipótese de crise

Classificação à semifinal da Copa do Brasil devolve tranquilidade ao ambiente do clube

das Agências

25/05/2012 | 07:00


O São Paulo nunca esteve em crise. A palavra é dos próprios atletas, que negaram a existência de clima pesado, sobretudo pela briga entre o técnico Emerson Leão e os principais diretores.

O primeiro a puxar o coro foi Luis Fabiano, que logo após o empate contra o Goiás, 2 a 2, na quarta-feira, afirmou que tudo corre bem no Morumbi.

"Até agora não sei onde existe isso (crise). Estão falando de fora, mas o clima aqui dentro está normal. Querem instalar algo que não existe", reclamou o Fabuloso ainda no gramado do Estádio Serra Dourada depois da classificação tricolor à semifinal da Copa do Brasil.

Lucas engrossou a lista e também afirmou que tudo caminha bem, apesar do próprio técnico confirmar a existência de ‘divergências' com a diretoria. "Aqui sempre foi tudo tranquilo e o ambiente sempre foi muito bom", contemporizou o meia.

Se vencer o Bahia domingo, no Morumbi, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro, Leão pode dar passo definitivo para esfriar o ânimo nos bastidores. A equipe terá pausa de dez dias sem jogos e dificilmente o treinador será demitido sumariamente, especialmente após levar o São Paulo à semifinal na Copa do Brasil.

"Nossa equipe é muito unida dentro e fora de campo. Todos nós nos damos bem. Temos time alegre. Não tem nada de crise aqui. Dentro de campo precisamos esquecer tudo o que falam e focar no trabalho para conseguirmos os resultados", encerrou o zagueiro Rhodolfo.

Ainda não foram definidas as datas e horários dos jogos entre São Paulo e Coritiba, valendo vaga na decisão da Copa do Brasil.(das Agências)


Jadson comete gafe ao matar um leão por jogo

Autor de um dos gols do empate por 2 a 2 entre São Paulo e Goiás, quarta-feira, que garantiu a passagem tricolor às semifinais da Copa do Brasil, o meia Jadson cometeu gafe ao falar das dificuldades que o time terá, tanto na competição mata-mata quanto no Campeonato Brasileiro, no qual o time estreou com derrota de virada frente ao Botafogo, por 4 a 2.

"Temos de matar um leão por jogo", respondeu o jogador que, logo depois, teve de explicar que as palavras não tinham referência ao técnico Emerson Leão e a um possível atrito entre os dois. "Não, não, isso não tem nada a ver. Quis dizer que temos de pensar no jogo contra o Bahia, pelo Brasileiro, e depois voltar o foco para o Coritiba, na Copa do Brasil", afirmou.

Sobre o gol marcado no Estádio Serra Dourada e que foi fundamental para a classificação são-paulina, afinal o Goiás marcara o primeiro gol (com o ex-andreense Ricardo Goulart), no minuto anterior. "É muito bom fazer gol em jogo como aquele e conseguir ajudar a minha equipe. Tudo mundo lutou muito. Isso que é o mais importante. O grupo está de parabéns e só vamos crescer mais", disse o meia, que também deixou a marca contra o Botafogo pelo Nacional.

Aliás, com estes dois o atleta chegou a cinco marcados com a camisa do São Paulo desde que chegou ao Morumbi no início da temporada - vindo do futebol ucraniano (Shakhtar Donetsk).

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;