Fechar
Publicidade

Domingo, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Técnico minimiza cansaço por prorrogações e garante Croácia pronta para a final



14/07/2018 | 07:30


O técnico Zlatko Dalic minimizou os problemas físicos da Croácia após a disputa de três prorrogações até a final da Copa do Mundo diante da França, neste domingo, em Moscou. "Temos pequenos problemas de lesão, mas é uma final da Copa do Mundo. Todos os jogadores estão prontos para se superar. Eles me disseram que estão prontos e que não estão cansados. Tenho certeza que nenhum vai dizer que não está pronto para disputar a final", disse o treinador em entrevista coletiva neste sábado em Moscou. "Se houver problemas, temos um bom banco de reservas", completou.

Considerando-se as três prorrogações e o número de minutos disputados, a Croácia jogou uma partida a mais que a França, que venceu todas as suas partidas no tempo normal. Além de ter um dia a mais de descanso, os franceses puderam poupar seis titulares na terceira rodada da fase de grupos - já estavam classificados. "Não temos treinado nos últimos dias. Nossas principais atividades são descansar e relaxar. Mas estarão todos prontos. Eu repito: é uma final de Copa do Mundo e todos terão mais energia", afirmou o treinador.

Dalic mostrou otimismo em relação à final da Copa e reafirmou a importância da Copa para os croatas. Se forem campeões, ele prevê uma festa comparável às feitas no Brasil e na Argentina. "Nós podemos fazer mais, nós queremos fazer nosso país orgulhoso. Os croatas deixaram de lado todos os problemas para celebrar a Copa e ficaram orgulhosos. Os fãs e as pessoas que estão no nosso país nos motivam muito. Espero que tenhamos quatro milhões de pessoas nas ruas da Croácia amanhã celebrando uma grande festa, talvez fazendo as celebrações que fazem no Brasil e na Argentina", afirmou o treinador.

A trajetória de Dalic já se transformou em uma espécie de conto de fadas dos treinadores mundiais. O presidente da federação, Davor Suker, demitiu o treinador Ante Cacic por causa da má fase da seleção nas Eliminatórias no ano passado. Para o seu lugar, chamou Dalic, que seguia fazendo trabalho bom no Al Ain e já tinha sido auxiliar da seleção de base da Croácia. Ele comandaria os croatas no jogo contra a Ucrânia, no dia 9. Caso a seleção fosse eliminada, o interino voltaria ao seu trabalho. Em caso de um conseguir o milagre da vaga na repescagem, teria mais dois jogos. Ele falou com os jogadores pela primeira vez no aeroporto, dois dias antes do jogo. A Croácia venceu a Ucrânia, foi à repescagem e conseguiu a vaga na Copa ao superar a Grécia (vitória por 4 a 1 em casa e empate fora por 1 a 1). O interino estava efetivado e ia à Copa do Mundo.

Dalic tinha em torno de sete meses para fazer de um grupo de excelentes jogadores um time organizado e coeso, algo que a Croácia não conseguia desde 1998, quando foi terceira colocada. Na Copa de 2014, o time caiu na fase de grupos. Foram apenas duas datas Fifa e quatro ou cinco treinos até a preparação nos dias que antecederam o Mundial. Depois de boas atuações na fase de grupos, o time superou duas decisões por pênaltis (Dinamarca e Rússia) e venceu a Inglaterra na prorrogação. Hoje, é finalista.

"Ele entrou em cena em um momento difícil, nossa qualificação estava em dúvida e no jogo mais importante ele disse para confiarmos em nós mesmos, que tínhamos bons jogadores. Ele teve grande influência na nossa caminhada até aqui. Estamos muito felizes por ele estar conosco, não só pelo técnico que é, mas pela pessoa", elogiou o meia Modric, também presente na entrevista coletiva.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Técnico minimiza cansaço por prorrogações e garante Croácia pronta para a final


14/07/2018 | 07:30


O técnico Zlatko Dalic minimizou os problemas físicos da Croácia após a disputa de três prorrogações até a final da Copa do Mundo diante da França, neste domingo, em Moscou. "Temos pequenos problemas de lesão, mas é uma final da Copa do Mundo. Todos os jogadores estão prontos para se superar. Eles me disseram que estão prontos e que não estão cansados. Tenho certeza que nenhum vai dizer que não está pronto para disputar a final", disse o treinador em entrevista coletiva neste sábado em Moscou. "Se houver problemas, temos um bom banco de reservas", completou.

Considerando-se as três prorrogações e o número de minutos disputados, a Croácia jogou uma partida a mais que a França, que venceu todas as suas partidas no tempo normal. Além de ter um dia a mais de descanso, os franceses puderam poupar seis titulares na terceira rodada da fase de grupos - já estavam classificados. "Não temos treinado nos últimos dias. Nossas principais atividades são descansar e relaxar. Mas estarão todos prontos. Eu repito: é uma final de Copa do Mundo e todos terão mais energia", afirmou o treinador.

Dalic mostrou otimismo em relação à final da Copa e reafirmou a importância da Copa para os croatas. Se forem campeões, ele prevê uma festa comparável às feitas no Brasil e na Argentina. "Nós podemos fazer mais, nós queremos fazer nosso país orgulhoso. Os croatas deixaram de lado todos os problemas para celebrar a Copa e ficaram orgulhosos. Os fãs e as pessoas que estão no nosso país nos motivam muito. Espero que tenhamos quatro milhões de pessoas nas ruas da Croácia amanhã celebrando uma grande festa, talvez fazendo as celebrações que fazem no Brasil e na Argentina", afirmou o treinador.

A trajetória de Dalic já se transformou em uma espécie de conto de fadas dos treinadores mundiais. O presidente da federação, Davor Suker, demitiu o treinador Ante Cacic por causa da má fase da seleção nas Eliminatórias no ano passado. Para o seu lugar, chamou Dalic, que seguia fazendo trabalho bom no Al Ain e já tinha sido auxiliar da seleção de base da Croácia. Ele comandaria os croatas no jogo contra a Ucrânia, no dia 9. Caso a seleção fosse eliminada, o interino voltaria ao seu trabalho. Em caso de um conseguir o milagre da vaga na repescagem, teria mais dois jogos. Ele falou com os jogadores pela primeira vez no aeroporto, dois dias antes do jogo. A Croácia venceu a Ucrânia, foi à repescagem e conseguiu a vaga na Copa ao superar a Grécia (vitória por 4 a 1 em casa e empate fora por 1 a 1). O interino estava efetivado e ia à Copa do Mundo.

Dalic tinha em torno de sete meses para fazer de um grupo de excelentes jogadores um time organizado e coeso, algo que a Croácia não conseguia desde 1998, quando foi terceira colocada. Na Copa de 2014, o time caiu na fase de grupos. Foram apenas duas datas Fifa e quatro ou cinco treinos até a preparação nos dias que antecederam o Mundial. Depois de boas atuações na fase de grupos, o time superou duas decisões por pênaltis (Dinamarca e Rússia) e venceu a Inglaterra na prorrogação. Hoje, é finalista.

"Ele entrou em cena em um momento difícil, nossa qualificação estava em dúvida e no jogo mais importante ele disse para confiarmos em nós mesmos, que tínhamos bons jogadores. Ele teve grande influência na nossa caminhada até aqui. Estamos muito felizes por ele estar conosco, não só pelo técnico que é, mas pela pessoa", elogiou o meia Modric, também presente na entrevista coletiva.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;