Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 23 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Advogado alega conspiração contra técnico acusado de abuso sexual

Ricardo Bufolin/CBG/Divulgação  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Denunciado por dezenas, Fernando de Carvalho foi afastado das funções no Mesc, em S.Bernardo


Dérek Bittencourt

01/05/2018 | 07:00


Advogado do técnico de ginástica Fernando de Carvalho Lopes, o presidente da OAB de São Bernardo, Luis Ricardo Davanzo, disse ontem que o cliente “está sendo vítima de conspiração”. Reportagem de domingo do Fantástico, da TV Globo, apontou acusações de aproximadamente 40 atletas que teriam sido abusados sexualmente ou assediados pelo treinador nos tempos em que trabalhou no clube particular são-bernardense Mesc (Movimento de Expansão Social Católica). O profissional atuou ainda na ASA São Bernardo e, por dois anos, na Seleção Brasileira, até ser afastado às vésperas dos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio, quando surgiu a primeira denúncia contra ele.

“O mais importante é que ele nega”, disse Davanzo ao Diário. Durante a reportagem televisiva, o treinador afirmou: “Eu não tenho o que falar sobre as acusações de abuso sexual). Eles vão ter que provar na Justiça. Estou com a minha consciência tranquila”, se posicionou.

O advogado ainda traçou paralelo entre o que Fernando de Carvalho Lopes sofreu e vem sofrendo com o filme Aos Teus Olhos, lançado há três semanas e que conta a história de um professor de natação que é acusado por um dos alunos de tê-lo beijado na boca. “No fim, parece que o professor é inocente”, comparou Davanzo, que admitiu ter estranhado os fatos surgirem às vésperas da Rio-2016. “Todo abuso sexual tem de ser condenado. O que nos causou estranheza é que acusação (inicial) foi sobre fatos passados a um mês da Olimpíada. Quando o Fernando seria técnico do Diego Hypólito, surge a suspeita e a partir daí é tirado”, pontua o defensor.

Outro ponto levantado pelo advogado foi o fato de ainda não haver uma acusação concreta da Justiça. “A gente não sabe exatamente qual acusação, o que nos dificulta de falar. O promotor de Justiça determinou que fosse apurado em caso de delegacia e elencou várias pessoas, uns 15 ou 20 pedidos de oitivas. Parte das pessoas ouvidas pela reportagem da Globo sequer foi ouvida no inquérito policial ainda. Tudo isso depende de acusação mais precisa”, disse. “Por ora, o máximo que ouvi é que teria colocado a mão. É reprovável, se for verdade, mas a máxima acusação que ouvi”, emendou.

O defensor também citou que Fernando “é casado e tem dois filhos crianças”. “É um homem que a família e amigos estão do lado para que possa sair dessa acusação”, concluiu o advogado do treinador.


Citado por ‘fazer chacota’ de casos, Marcos Goto é alvo de ataques virtuais

Técnico de Arthur Zanetti e da equipe do Serc Santa Maria, em São Caetano, Marcos Goto foi citado na reportagem do Fantástico por atletas que sofreram os possíveis abusos de Fernando de Carvalho Lopes. Segundo eles, o treinador são-caetanense sabia dos casos e, ao invés de tomar atitude, caçoava das situações. Na página de Goto no Facebook, diversas mensagens foram postadas por pessoas criticando a postura dele.

“Você seria a chance dessas crianças, mas não, preferiu fazer piada!”, lamentou uma das seguidoras do técnico. “As vítimas queriam vê-lo como um pai que as orientasse e encorajasse, mas acabaram encontrando um piadista desrespeitoso e sem ética. Espero que você seja banido do esporte pela falta de caráter”, sugeriu outro.

Marcos Goto foi ainda alvo de muitos questionamentos. “Por que você fazia piada com esse assunto, cara? Por que você não tomou alguma atitude?”, indagou um. “O que você acha sobre profissionais que fazem parte de uma rede de proteção a colega abusador e ainda incentivam piadas com as vítimas? Muito feio, né?”, perguntou outra pessoa.

O técnico de São Caetano foi procurado, mas não houve contato. Ele será interpelado pela Confederação por comportamento inadequado.


Após primeira nota e críticas, Mesc decide por afastar treinador

Em comunicados emitidos ontem, o Mesc inicialmente disse que “nunca recebeu nenhuma reclamação ou denúncia acerca da atuação ou comportamento inadequado do Sr. Fernando de Carvalho Lopes durante os 20 anos de sua colaboração com o clube” e que há dois anos o professor foi “transferido para serviços administrativos”. Horas mais tarde, porém, após a primeira nota receber críticas nas redes sociais, a agremiação reconsiderou e “determinou o afastamento do colaborador em questão de todas suas atividades nas dependências do clube, até o fim da apuração dos fatos pelas autoridades competentes”. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Advogado alega conspiração contra técnico acusado de abuso sexual

Denunciado por dezenas, Fernando de Carvalho foi afastado das funções no Mesc, em S.Bernardo

Dérek Bittencourt

01/05/2018 | 07:00


Advogado do técnico de ginástica Fernando de Carvalho Lopes, o presidente da OAB de São Bernardo, Luis Ricardo Davanzo, disse ontem que o cliente “está sendo vítima de conspiração”. Reportagem de domingo do Fantástico, da TV Globo, apontou acusações de aproximadamente 40 atletas que teriam sido abusados sexualmente ou assediados pelo treinador nos tempos em que trabalhou no clube particular são-bernardense Mesc (Movimento de Expansão Social Católica). O profissional atuou ainda na ASA São Bernardo e, por dois anos, na Seleção Brasileira, até ser afastado às vésperas dos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio, quando surgiu a primeira denúncia contra ele.

“O mais importante é que ele nega”, disse Davanzo ao Diário. Durante a reportagem televisiva, o treinador afirmou: “Eu não tenho o que falar sobre as acusações de abuso sexual). Eles vão ter que provar na Justiça. Estou com a minha consciência tranquila”, se posicionou.

O advogado ainda traçou paralelo entre o que Fernando de Carvalho Lopes sofreu e vem sofrendo com o filme Aos Teus Olhos, lançado há três semanas e que conta a história de um professor de natação que é acusado por um dos alunos de tê-lo beijado na boca. “No fim, parece que o professor é inocente”, comparou Davanzo, que admitiu ter estranhado os fatos surgirem às vésperas da Rio-2016. “Todo abuso sexual tem de ser condenado. O que nos causou estranheza é que acusação (inicial) foi sobre fatos passados a um mês da Olimpíada. Quando o Fernando seria técnico do Diego Hypólito, surge a suspeita e a partir daí é tirado”, pontua o defensor.

Outro ponto levantado pelo advogado foi o fato de ainda não haver uma acusação concreta da Justiça. “A gente não sabe exatamente qual acusação, o que nos dificulta de falar. O promotor de Justiça determinou que fosse apurado em caso de delegacia e elencou várias pessoas, uns 15 ou 20 pedidos de oitivas. Parte das pessoas ouvidas pela reportagem da Globo sequer foi ouvida no inquérito policial ainda. Tudo isso depende de acusação mais precisa”, disse. “Por ora, o máximo que ouvi é que teria colocado a mão. É reprovável, se for verdade, mas a máxima acusação que ouvi”, emendou.

O defensor também citou que Fernando “é casado e tem dois filhos crianças”. “É um homem que a família e amigos estão do lado para que possa sair dessa acusação”, concluiu o advogado do treinador.


Citado por ‘fazer chacota’ de casos, Marcos Goto é alvo de ataques virtuais

Técnico de Arthur Zanetti e da equipe do Serc Santa Maria, em São Caetano, Marcos Goto foi citado na reportagem do Fantástico por atletas que sofreram os possíveis abusos de Fernando de Carvalho Lopes. Segundo eles, o treinador são-caetanense sabia dos casos e, ao invés de tomar atitude, caçoava das situações. Na página de Goto no Facebook, diversas mensagens foram postadas por pessoas criticando a postura dele.

“Você seria a chance dessas crianças, mas não, preferiu fazer piada!”, lamentou uma das seguidoras do técnico. “As vítimas queriam vê-lo como um pai que as orientasse e encorajasse, mas acabaram encontrando um piadista desrespeitoso e sem ética. Espero que você seja banido do esporte pela falta de caráter”, sugeriu outro.

Marcos Goto foi ainda alvo de muitos questionamentos. “Por que você fazia piada com esse assunto, cara? Por que você não tomou alguma atitude?”, indagou um. “O que você acha sobre profissionais que fazem parte de uma rede de proteção a colega abusador e ainda incentivam piadas com as vítimas? Muito feio, né?”, perguntou outra pessoa.

O técnico de São Caetano foi procurado, mas não houve contato. Ele será interpelado pela Confederação por comportamento inadequado.


Após primeira nota e críticas, Mesc decide por afastar treinador

Em comunicados emitidos ontem, o Mesc inicialmente disse que “nunca recebeu nenhuma reclamação ou denúncia acerca da atuação ou comportamento inadequado do Sr. Fernando de Carvalho Lopes durante os 20 anos de sua colaboração com o clube” e que há dois anos o professor foi “transferido para serviços administrativos”. Horas mais tarde, porém, após a primeira nota receber críticas nas redes sociais, a agremiação reconsiderou e “determinou o afastamento do colaborador em questão de todas suas atividades nas dependências do clube, até o fim da apuração dos fatos pelas autoridades competentes”. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;