Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 18 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Banco dos Brics estima US$ 150 mi para região

Denis Maciel/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Obras de drenagem e saneamento em Sto.André e S.Caetano foram debatidas em reunião na quinta


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

27/01/2018 | 07:00


Representantes do Banco dos Brics (grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) se reuniram na quinta-feira com diretores do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) e do Saesa (Sistema de Água, Esgoto e Saneamento Ambiental), de São Caetano, e encaminharam projetos na ordem de US$ 150 milhões (R$ 471,03 milhões, na conversão de ontem), para drenagem e saneamento básico.

A Prefeitura de São Caetano, chefiada por José Auricchio Júnior (PSDB), informou que apresentou obras do Plano Municipal de Drenagem e Manejo das Águas Pluviais Urbanas, que terá como foco a solução de problemas de drenagem nos bairros Prosperidade, Fundação, Santa Paula, Barcelona, Santo Antônio – área que corresponde a toda a extensão da Avenida Guido Aliberti até a Avenida dos Estados. A estimativa seria obter US$ 50 milhões (R$ 157,01 milhões).

Já o Semasa declarou que os diretores da autarquia foram à reunião para “tomar conhecimento de quais linhas de crédito estão disponíveis”. “Não há nenhum projeto, área ou mesmo investimento definido, uma vez que as conversas foram preliminares.”

O encontro aconteceu no escritório político do deputado federal Alex Manente (PPS). E, segundo o popular-socialista, o NDB (Novo Banco de Desenvolvimento, na sigla em inglês) se comprometeu a investir US$ 100 milhões (R$ 314,02 milhões) para intervenções de drenagem e saneamento em Santo André.

“A expectativa é positiva. Acreditamos ser possível agilizar os trâmites para que, em agosto, a Cofiex (Comissão de Financiamentos Externos) possa dar autorização. Segundo o banco, se em agosto a Cofiex autorizar esse empréstimo, em setembro o recurso deve ser liberado”, declarou o parlamentar de São Bernardo.

A Cofiex é vinculada ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão e se reúne três vezes ao ano para analisar pleitos de Estados e municípios para obtenção de empréstimos ou aportes internacionais. A comissão avalia a saúde financeira dos entes públicos antes de autorizar, ou barrar, avanço da transação.

A reunião contou com a participação de Aimee Ji, responsável pelo financiamento de projetos, e de Jianshi Yao, assistente executivo da vice-presidência e direção do Banco dos Brics.

Em novembro, o Diário mostrou que o Banco dos Brics tinha dado início a plano de investimentos no País. O planejamento envolve empréstimos na ordem de US$ 800 milhões, com juros muito menores do que os praticados no mercado.

A ideia da instituição internacional é incentivar obras de infraestrutura e desenvolvimento sustentável. Em dezembro, o assessor da vice-presidência de estratégia, parcerias e riscos do NDB, Couto Silva, esteve no Grande ABC para apresentar as linhas de financiamento para as prefeituras.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Banco dos Brics estima US$ 150 mi para região

Obras de drenagem e saneamento em Sto.André e S.Caetano foram debatidas em reunião na quinta

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

27/01/2018 | 07:00


Representantes do Banco dos Brics (grupo formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) se reuniram na quinta-feira com diretores do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) e do Saesa (Sistema de Água, Esgoto e Saneamento Ambiental), de São Caetano, e encaminharam projetos na ordem de US$ 150 milhões (R$ 471,03 milhões, na conversão de ontem), para drenagem e saneamento básico.

A Prefeitura de São Caetano, chefiada por José Auricchio Júnior (PSDB), informou que apresentou obras do Plano Municipal de Drenagem e Manejo das Águas Pluviais Urbanas, que terá como foco a solução de problemas de drenagem nos bairros Prosperidade, Fundação, Santa Paula, Barcelona, Santo Antônio – área que corresponde a toda a extensão da Avenida Guido Aliberti até a Avenida dos Estados. A estimativa seria obter US$ 50 milhões (R$ 157,01 milhões).

Já o Semasa declarou que os diretores da autarquia foram à reunião para “tomar conhecimento de quais linhas de crédito estão disponíveis”. “Não há nenhum projeto, área ou mesmo investimento definido, uma vez que as conversas foram preliminares.”

O encontro aconteceu no escritório político do deputado federal Alex Manente (PPS). E, segundo o popular-socialista, o NDB (Novo Banco de Desenvolvimento, na sigla em inglês) se comprometeu a investir US$ 100 milhões (R$ 314,02 milhões) para intervenções de drenagem e saneamento em Santo André.

“A expectativa é positiva. Acreditamos ser possível agilizar os trâmites para que, em agosto, a Cofiex (Comissão de Financiamentos Externos) possa dar autorização. Segundo o banco, se em agosto a Cofiex autorizar esse empréstimo, em setembro o recurso deve ser liberado”, declarou o parlamentar de São Bernardo.

A Cofiex é vinculada ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão e se reúne três vezes ao ano para analisar pleitos de Estados e municípios para obtenção de empréstimos ou aportes internacionais. A comissão avalia a saúde financeira dos entes públicos antes de autorizar, ou barrar, avanço da transação.

A reunião contou com a participação de Aimee Ji, responsável pelo financiamento de projetos, e de Jianshi Yao, assistente executivo da vice-presidência e direção do Banco dos Brics.

Em novembro, o Diário mostrou que o Banco dos Brics tinha dado início a plano de investimentos no País. O planejamento envolve empréstimos na ordem de US$ 800 milhões, com juros muito menores do que os praticados no mercado.

A ideia da instituição internacional é incentivar obras de infraestrutura e desenvolvimento sustentável. Em dezembro, o assessor da vice-presidência de estratégia, parcerias e riscos do NDB, Couto Silva, esteve no Grande ABC para apresentar as linhas de financiamento para as prefeituras.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;