Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 20 de Maio

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Atual campeão, Verdão dá adeus à Copa do Brasil

Da AE Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Time apresenta muitas falhas, perde do Atlético-PR por 3 a 0 e encerra busca pelo tri


Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

29/08/2013 | 00:37


O atual campeão está fora. Os erros do Brasileiro da Série B vieram à tona e com futebol semelhante ao apresentado na derrota contra o Boa Esporte, no fim de semana, o Palmeiras deu adeus à Copa do Brasil. Jogando no Durival de Britto, em Curitiba, no Paraná, sucumbiu frente ao Atlético-PR, por 3 a 0. Agora, os paranaenses aguardam quem avançar de Inter e Salgueiro.

Apesar de ter carregado vantagem da vitória por 1 a 0 na semana passada, no Pacaembu, o Verdão mostrou-se sem ímpeto ofensivo – apesar da volta do atacante Leandro –, errou muitos passes, apresentou falhas defensivas e chamou o Furacão para cima. Quando pensou ou tentou reagir, já era tarde.

Como não poderia ser diferente, o Atlético-PR começou com tudo para cima do Palmeiras. Em menos de três minutos, Fernando Prass fez pelo menos duas boas defesas em arremates de Ederson, em chute da entrada da área, e de Luiz Alberto, em cabeçada perigosa. Aos 13, o goleiro palmeirense ainda saiu nos pés de Dellatorre para impedir o primeiro tento do Furacão.

A primeira boa chegada palmeirense foi aos 17. Luis Felipe fez bom lançamento para Leandro mas, na hora do arremate, Léo cortou e frustrou a tentativa do atacante. Mas logo veio outra tentativa atleticana com Dellatorre que, na frente de Prass, chutou para fora.

Na base da pressão, o gol parecia questão de tempo. E aos 33, aconteceu. Após cobrança de lateral para a área, Ederson deu toque sutil que encobriu o arqueiro palmeirense: 1 a 0.

Para a segunda etapa, os palmeirenses voltaram mais ativos. A conversa de vestiário do técnico Gilson Kleina parece ter feito efeito e o time conseguiu manter mais a posse. Por outro lado, não transformava tal vantagem em chances de gol. O Furacão, por outro lado, aparecia com perigo, sobretudo nas bolas que saíam ou passavam pelos pés de Paulo Baier.

E foi justamente o veterano quem aumentou a vantagem dos paranaenses, aos 21 minutos. Ederson arriscou com força da entrada da área, Fernando Prass espalmou para frente e Paulo Baier, com categoria, apenas completou para as redes: 2 a 0.

Em desvantagem, Gilson Kleina lançou Ronny no lugar de Charles, tentando dar mais vida ao ataque alviverde. Mas o tiro saiu pela culatra. Aos 30, Paulo Baier deixou a marcação no chão e cara a cara desperdiçou. Dois minutos depois, porém, Ederson não deixou barato. Após jogada pela direita, a zaga não acompanhou o avanço do atacante atleticano pelo meio, a bola chegou até ele, que só teve o trabalho de empurrar para o fundo do gol: 3 a 0.

Aos 37, Ronny tentou devolver as esperanças ao Palmeiras em chute da entrada da área que passou perto. O Atlético ainda respondeu com Marcelo, que mesmo sem ângulo acertou a trave. Na pressão, Caio, Mendieta e Leandro ainda tentaram. Sem efeito. Assim, o campeão deu adeus.

Apatia da equipe deve servir de lição


O Palmeiras nem de longe demontrou a garra, disposição e força de vontade de alguns jogos recentes do Campeonato Brasileiro da Série B, quando mesmo saindo atrás no placar reuniu forças para alcançar a virada. Diante de um time de Série A, viveu choque de realidade e viu, apático, o Atlético-PR mandar no jogo. Assim, volta a São Paulo com gosto amargo de decepção na boca. 

“Não era do jeito que queríamos, futebol é assim. Temos de ter tranquilidade, todos vão embora de cabeça quente, temos de refletir para não repetir os erros. Tomara que sirva de lição para que na Série B nós não tenhamos que passar por vergonha assim”, destacou o volante Wesley, um dos mais apagados do time alviverde, na saída de campo.

O técnico Gilson Kleina, expulso de campo perto do fim da partida, insistiu em levar a campo três volantes (Márcio Araújo, Charles e Wesley). Se a tentativa era conter os ataques paranaenses, foi frustrada, afinal chamou ainda mais a equipe adversária para cima e, no fim das contas, teve de lidar com a derrota por 3 a 0.

O Verdão retorna hoje a São Paulo e se prepara para outra viagem, desta vez para Fortaleza, onde no sábado encara o Ceará, às 21h, no Estádio Castelão, pela Série B. Ao menos nesta competição, o Verdão por ora ostenta a liderança. Ainda existe dúvida sobre a presença do meia chileno Valdivia em campo, o que deve ser definido até amanhã.
 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;