Fechar
Publicidade

Sábado, 4 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Fogo destrói igreja no bairro Valparaíso


Bruno Ribeiro
Do Diário do Grande ABC

12/09/2007 | 07:17


O templo da Assembléia de Deus da Rua Xingu, no bairro Valparaíso, em Santo André, ficou totalmente destruído terça-feira com um incêndio. O fogo começou acidentalmente durante a instalação de mantas isolantes no teto da igreja. Ninguém ficou ferido.

No momento em que o fogo começou, havia cinco pessoas no templo. As chamas foram controladas antes que pudessem alastrar-se para construções vizinhas. O templo é cercado por casas e prédios residenciais.

O fogo começou pelo lado de fora do telhado e rapidamente seguiu para o interior do edifício. Segundo o instalador Edimar de Jesus, ele percebeu uma labareda no espaço de separação entre as telhas, e abriu o telhado para ver. Quando percebeu a gravidade do incêndio, ele e os outros funcionários abandonaram o prédio. Os bombeiros chegaram em 15 minutos.

Imprudência - O comandante do 8º Grupamento de Bombeiros, coronel Valdeir Vanconcelos, acredita que o acidente só não se transformou em uma grande tragédia por conta do pouco tempo gasto pelos bombeiros para chegarem ao incêndio.

Ele ficou espantado com a quantidade de materiais inflamáveis contidos no interior do templo: forro de isopor, isolamento acústico de espuma, cortinas de pano, piso de madeira e cadeiras plásticas. No fundo do templo, colchões, cadeiras de madeira, tinta e outros produtos químicos. Todos materiais que pegam fogo com facilidade.

O coronel informou que o tempo não tinha sido vistoriado pelo Corpo de Bombeiros. Portanto, não poderia estar funcionando.

Já o diretor do templo, o bispo Gidalde Alves da Silva, garantiu que estava com todas as licenças em ordem. Os materiais inflamáveis, segundo ele, foram instalados para evitar o barulho dos cultos, que causavam reclamações nos vizinhos.

Despreparo - O coronel Valdeir lembrou ainda a falta de preparo do instalador do toldo, que trabalhava com o maçarico no local. “Ele deveria estar com um extintor ao lado dele”, disse.

Além disso, ao abrir a telha, o instalador alimentou as chamas com oxigênio. Jesus disse que trabalha com maçarico há 13 anos e nunca sofreu nenhum acidente.


Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;