Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 20 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Zé Augusto adia decisão sobre candidatura a vereador

Celso Luiz/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Secretário de Saúde e ex-prefeito tem resistido à empreitada; tucanato local espera por reunião


Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

26/02/2016 | 07:00


Mesmo pressionado por integrantes do tucanato de Diadema e até pelo prefeito Lauro Michels (PV), o secretário de Saúde e ex-chefe do Executivo diademense, José Augusto da Silva Ramos (PSDB), segue fazendo mistério em torno de sua candidatura ao Legislativo.

Zé Augusto, que preside o diretório tucano, adiou para semana que vem conversa com correligionários, que tentam concluir estratégia do partido para o pleito municipal de outubro. A legenda, que não terá candidatura ao Paço, irá indicar nome para composição da chapa de Lauro, que tentará reeleição. A ex-prefeiturável e ex-vereadora Maridite Cristóvão (PSDB) é a mais cotada para preencher a vaga.

Internamente, Zé Augusto tem reforçado seu desejo pela aposentadoria das urnas, detalhando que não pretendia deixar a titularidade da Saúde em até 1º de abril, conforme prevê Legislação eleitoral.

O tucanato e Lauro consideram o ex-prefeito peça-chave para composição de bancada na Câmara. Em 2012, Zé Augusto registrou a maior votação de um vereador já conquistada na cidade, ao assegurar 7.254 votos.

Para este pleito a projeção do partido é conquistar ao menos três cadeiras e, sem a presença de Zé Augusto, o potencial de votos fica reduzido ao atual presidente da Câmara, José Dourado, e o líder do governo, Atevaldo Leitão. Em 2012, Dourado registrou 2.574 votos, enquanto Leitão obteve 1.956 adesões – ficando na primeira suplência.

“O Zé é partidário. Sua fala tem sido pela formação de novos nomes, se colocando como uma possibilidade final. Vamos dialogar bastante ainda”, pontuou Dourado. “A volta do Zé Augusto para a Câmara será muito boa, mesmo que eu fique fora. Ele trará o debate e eu darei mais foco para minha campanha”, avaliou Leitão.

Sem a confirmação de Zé Augusto, o clima do tucanato diademense é de incerteza em relação à formação da chapa de pré-candidatos. O partido chegou a convidar o vereador Talabi Fahel (sem partido), como uma das apostas para a captação de votos.

No entanto, o foco da cúpula tucana é assegurar coligação com o PV, que já detém quatro vereadores, e assegurar bancada expressiva. O partido tem a concorrência do PCdoB, que é representado pelo ex-vereador e assessor especial de Lauro Laércio Soares. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Zé Augusto adia decisão sobre candidatura a vereador

Secretário de Saúde e ex-prefeito tem resistido à empreitada; tucanato local espera por reunião

Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

26/02/2016 | 07:00


Mesmo pressionado por integrantes do tucanato de Diadema e até pelo prefeito Lauro Michels (PV), o secretário de Saúde e ex-chefe do Executivo diademense, José Augusto da Silva Ramos (PSDB), segue fazendo mistério em torno de sua candidatura ao Legislativo.

Zé Augusto, que preside o diretório tucano, adiou para semana que vem conversa com correligionários, que tentam concluir estratégia do partido para o pleito municipal de outubro. A legenda, que não terá candidatura ao Paço, irá indicar nome para composição da chapa de Lauro, que tentará reeleição. A ex-prefeiturável e ex-vereadora Maridite Cristóvão (PSDB) é a mais cotada para preencher a vaga.

Internamente, Zé Augusto tem reforçado seu desejo pela aposentadoria das urnas, detalhando que não pretendia deixar a titularidade da Saúde em até 1º de abril, conforme prevê Legislação eleitoral.

O tucanato e Lauro consideram o ex-prefeito peça-chave para composição de bancada na Câmara. Em 2012, Zé Augusto registrou a maior votação de um vereador já conquistada na cidade, ao assegurar 7.254 votos.

Para este pleito a projeção do partido é conquistar ao menos três cadeiras e, sem a presença de Zé Augusto, o potencial de votos fica reduzido ao atual presidente da Câmara, José Dourado, e o líder do governo, Atevaldo Leitão. Em 2012, Dourado registrou 2.574 votos, enquanto Leitão obteve 1.956 adesões – ficando na primeira suplência.

“O Zé é partidário. Sua fala tem sido pela formação de novos nomes, se colocando como uma possibilidade final. Vamos dialogar bastante ainda”, pontuou Dourado. “A volta do Zé Augusto para a Câmara será muito boa, mesmo que eu fique fora. Ele trará o debate e eu darei mais foco para minha campanha”, avaliou Leitão.

Sem a confirmação de Zé Augusto, o clima do tucanato diademense é de incerteza em relação à formação da chapa de pré-candidatos. O partido chegou a convidar o vereador Talabi Fahel (sem partido), como uma das apostas para a captação de votos.

No entanto, o foco da cúpula tucana é assegurar coligação com o PV, que já detém quatro vereadores, e assegurar bancada expressiva. O partido tem a concorrência do PCdoB, que é representado pelo ex-vereador e assessor especial de Lauro Laércio Soares. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;