Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 20 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Discovery exibe Langsdorff em documentário


Nelson Albuquerque
Da Redaçao

16/09/2000 | 15:11


O canal por assinatura Discovery Channel exibe pela primeira vez neste domingo, às 21h, o documentário No Caminho da Expediçao Langsdorff (48 minutos), com direçao de Maurício Dias. A co-produçao da brasileira Grifa Cinematográfica com o Discovery e a France 3 tem lançamento confirmado para toda a América Latina durante este mês. Na França, estréia em 17 de outubro e a TV Cultura a exibirá em março do ano que vem.

O filme instiga a curiosidade por reconstituir a trajetória da Expediçao Langsdorff, realizada entre 1821 e 1829, com o propósito de conhecer novos rios, flora, fauna, populaçao e terras da Bacia Amazônica. No percurso da viagem aconteceram acidentes e mortes, mas muitas informaçoes sobre a fauna e a flora foram coletadas pela equipe de botânicos, zoólogos e desenhistas.

O grupo foi comandado pelo barao alemao Georg Heinrich Freiherr von Langsdorff, cônsul-geral da Rússia no Rio. Os registros da época foram desenhados pelos artistas Joham Moritz Rugendas (1802-1858), Amadei Adrian Taunay (1802-1828), que morreu afogado ao tentar atravessar a correnteza de um rio, e Hercules Florence (1803-1879), um dos responsáveis pela descoberta da fotografia.

A equipe do documentário esteve em Sao Petersburgo, na Rússia, onde estao desenhos originais de Florence. "Pudemos comparar as mudanças. Conforme seguiamos para o Norte do Brasil, percebíamos que muito pouco mudou. Foi uma viagem no espaço e no tempo", conta o diretor.

As gravaçoes acompanharam o trabalho da artista plástica Adriana Florence, tataraneta do francês Hercules Florence. Ela realiza o projeto Todas as Tribos, por meio do qual retrata vários povos indígenas. Os 30 dias de filmagens foram suficientes para que a artista produzisse 12 telas e 147 aquarelas. "Trabalhei compulsivamente", diz.

A narraçao é feita por Adriana com trechos de seu próprio diário, escrito na viagem, mesclados com partes do diário original de seu tataravô. O roteiro é do inglês Steve Bowles.

"Meu trabalho é algo íntimo, pessoal. Foi estranho fazer tudo diante das câmeras, apesar de que eu apenas fiz o que estou acostumada, nao foi nada forçado pela produçao", explica Adriana.

Em 6 de outubro do ano passado, a produtora Grifa testou seus equipamentos na represa Billings, em Ribeirao Pires. A preocupaçao era nao permitir que novos acidentes ocorressem. Mas, mesmo assim, alguns problemas da antiga expediçao foram revividos, quando quatro integrantes da produçao, inclusive o diretor, bateram com o barco em uma pedra e se perderam do restante do grupo.

Foram oito dias tentando sair da selva. Essa aventura inesperada foi toda filmada, mas nao faz parte do documentário. O projeto, quase pronto, é transformá-la em outro filme.

No embalo - Tanto o diretor Dias, como a artista Adriana têm planos embalados pelo No Caminho da Expediçao Langsdorff. As imagens do acidente com a equipe de produçao da Grifa formarao o filme Perdidos, que deve estrear em dezembro ou janeiro só nos cinemas. "Fazíamos uma pesquisa para verificar a navegabilidade dos rios do Mato Grosso até o Pará, quando nosso barco naufragou. Toda a experiência será retratada como um diário dos perdidos", adianta Dias.

Já as 147 aquarelas de Adriana e suas redaçoes sobre a viagem se transformarao no livro Memória das Aguas, a ser lançado até o fim do ano pela editora Melhoramentos. "Fui corajosa ao expor meu diário. É como forçar a gaveta de uma jovem. Mas se eu reescrevesse, ficaria falso", comenta a artista.

Suas 12 telas em acrílico também ganharam uma destinaçao. Estao à venda pelo site www.discovery.com, por valores que variam de US$ 3 mil a US$ 8 mil. A renda, após paga a divulgaçao e outros gastos, será revertida às aldeias visitadas e pintadas.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Discovery exibe Langsdorff em documentário

Nelson Albuquerque
Da Redaçao

16/09/2000 | 15:11


O canal por assinatura Discovery Channel exibe pela primeira vez neste domingo, às 21h, o documentário No Caminho da Expediçao Langsdorff (48 minutos), com direçao de Maurício Dias. A co-produçao da brasileira Grifa Cinematográfica com o Discovery e a France 3 tem lançamento confirmado para toda a América Latina durante este mês. Na França, estréia em 17 de outubro e a TV Cultura a exibirá em março do ano que vem.

O filme instiga a curiosidade por reconstituir a trajetória da Expediçao Langsdorff, realizada entre 1821 e 1829, com o propósito de conhecer novos rios, flora, fauna, populaçao e terras da Bacia Amazônica. No percurso da viagem aconteceram acidentes e mortes, mas muitas informaçoes sobre a fauna e a flora foram coletadas pela equipe de botânicos, zoólogos e desenhistas.

O grupo foi comandado pelo barao alemao Georg Heinrich Freiherr von Langsdorff, cônsul-geral da Rússia no Rio. Os registros da época foram desenhados pelos artistas Joham Moritz Rugendas (1802-1858), Amadei Adrian Taunay (1802-1828), que morreu afogado ao tentar atravessar a correnteza de um rio, e Hercules Florence (1803-1879), um dos responsáveis pela descoberta da fotografia.

A equipe do documentário esteve em Sao Petersburgo, na Rússia, onde estao desenhos originais de Florence. "Pudemos comparar as mudanças. Conforme seguiamos para o Norte do Brasil, percebíamos que muito pouco mudou. Foi uma viagem no espaço e no tempo", conta o diretor.

As gravaçoes acompanharam o trabalho da artista plástica Adriana Florence, tataraneta do francês Hercules Florence. Ela realiza o projeto Todas as Tribos, por meio do qual retrata vários povos indígenas. Os 30 dias de filmagens foram suficientes para que a artista produzisse 12 telas e 147 aquarelas. "Trabalhei compulsivamente", diz.

A narraçao é feita por Adriana com trechos de seu próprio diário, escrito na viagem, mesclados com partes do diário original de seu tataravô. O roteiro é do inglês Steve Bowles.

"Meu trabalho é algo íntimo, pessoal. Foi estranho fazer tudo diante das câmeras, apesar de que eu apenas fiz o que estou acostumada, nao foi nada forçado pela produçao", explica Adriana.

Em 6 de outubro do ano passado, a produtora Grifa testou seus equipamentos na represa Billings, em Ribeirao Pires. A preocupaçao era nao permitir que novos acidentes ocorressem. Mas, mesmo assim, alguns problemas da antiga expediçao foram revividos, quando quatro integrantes da produçao, inclusive o diretor, bateram com o barco em uma pedra e se perderam do restante do grupo.

Foram oito dias tentando sair da selva. Essa aventura inesperada foi toda filmada, mas nao faz parte do documentário. O projeto, quase pronto, é transformá-la em outro filme.

No embalo - Tanto o diretor Dias, como a artista Adriana têm planos embalados pelo No Caminho da Expediçao Langsdorff. As imagens do acidente com a equipe de produçao da Grifa formarao o filme Perdidos, que deve estrear em dezembro ou janeiro só nos cinemas. "Fazíamos uma pesquisa para verificar a navegabilidade dos rios do Mato Grosso até o Pará, quando nosso barco naufragou. Toda a experiência será retratada como um diário dos perdidos", adianta Dias.

Já as 147 aquarelas de Adriana e suas redaçoes sobre a viagem se transformarao no livro Memória das Aguas, a ser lançado até o fim do ano pela editora Melhoramentos. "Fui corajosa ao expor meu diário. É como forçar a gaveta de uma jovem. Mas se eu reescrevesse, ficaria falso", comenta a artista.

Suas 12 telas em acrílico também ganharam uma destinaçao. Estao à venda pelo site www.discovery.com, por valores que variam de US$ 3 mil a US$ 8 mil. A renda, após paga a divulgaçao e outros gastos, será revertida às aldeias visitadas e pintadas.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;