Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 21 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Guia Michelin 2020: confira restaurantes estrelados em SP e no RJ



25/09/2020 | 21:01


O Brasil agora tem 14 restaurantes estrelados, nove em São Paulo e cinco no Rio de Janeiro. O Guia Michelin 2020, divulgado nesta sexta-feira, 25, em uma cerimônia virtual transmitida do Copacabana Palace, conta agora com dois estreantes no time de casas com duas estrelas: o paulistano Ryo e o carioca Oteque - ambos tinham uma estrela na edição do guia de 2019. A lista de restaurantes com uma estrela, sem novos representantes, perdeu três casas.

O time dos duas-estrelas é agora formado pelo D.O.M. (do chef Alex Atala) e pelo Ryo (do chef Edson Yamashita) em São Paulo, e pelo Oro (do chef Felipe Bronze) e pelo Oteque (do chef Alberto Landgraf) no Rio de Janeiro.

O Tuju, do chef Ivan Ralston, que detinha duas estrelas desde 2018, fechou as portas no início da pandemia e, por essa razão, saiu da lista. O espaço deu lugar ao Tujuína, restaurante de proposta mais casual e familiar. Ralston garante que o Tuju volta, mas só em 2022, em um local menor e mais intimista "que faça mais sentido para o que o restaurante havia se transformado".

Pelo mesmo motivo, outra saída de peso da lista foi o Olympe, do chef Thomas Troigros. Dono de uma estrela desde 2018, o restaurante carioca também fechou as portas durante a pandemia e não deve reabrir, segundo informou sua assessoria de imprensa. Kosushi e Tangará Jean-Georges também perderam suas estrelas.

O Brasil segue sem nenhum restaurante três estrelas, a cotação máxima dada pelo prestigiado guia francês. Confira a lista completa abaixo:

DUAS ESTRELAS

São Paulo

- D.O.M. (Alex Atala)

- Ryo (Edson Yamashita)

Rio de Janeiro

- Oro (Felipe Bronze)

- Oteque (Alberto Landgraf)

UMA ESTRELA

São Paulo

- Evvai (Luiz Filipe Souza)

- Huto (Fábio Honda)

- Jun Sakamoto (Jun Sakamoto)

- Kan Suke (Egashira Keisuke)

- Kinoshita (Tadashi Shiraishi)

- Maní (Helena Rizzo)

- Picchi (Pier Paolo Picchi)

Rio de Janeiro

- Cipriani (Aniello Cassese)

- Lasai (Rafael Costa e Silva)

- Mee (Kazuo Harada)

Bib Gourmand

Antecipando a cerimônia, foi divulgada, no início da tarde desta sexta-feira, a seleção de restaurantes que integram a lista Bib Gourmand do Guia Michelin 2020, categoria que indica casas mais informais, mas de cozinha habilidosa, que apresentam excelente custo-benefício.

Dez restaurantes entraram na lista. Em São Paulo: AE! Cozinha, Ama.zo, Banzeiro, Cepa, Charco, Kith 2º Andar (que fechou as portas na pandemia), Nit Bar de Tapas, casa mais informal do chef catalão Oscar Bosch, e Più Iguatemi. Do Rio de Janeiro, entram Didier e Maria e o Boi. Confira aqui a lista completa dos 39 restaurantes Bib Gourmand 2020.

Cerimônia virtual

Devido à pandemia do novo coronavírus, a festa de premiação ocorreu sem público e foi transmitida ao vivo pelo canal do Guia Michelin no YouTube - a apresentadora Didi Wagner foi a mestre de cerimônias.

A transmissão, que demorou pouco menos de uma hora, teve participação do presidente mundial do Guia, Gwendal Poullennec, diretamente de Paris, que aproveitou o espaço para lembrar a morte do chef Pierre Troisgros, respectivamente pai e avô dos chefs Claude e Thomas Troigros, nesta quinta-feira (24).

A conexão internacional também contou com vídeos de chefs renomados ao redor do mundo, que mandaram mensagem de força na retomada do setor; entre eles os espanhóis Joan, Jordi e Joseph Roca, do premiado El Celler de Can Roca, Elena Arzak e seu pai Juan Mari, que comandam o três estrelas Arzak, e Mauro Colagreco, do francês Mirazur, atual melhor restaurante do mundo pelo ranking 50 Best.

A live teve a participação de alguns chefs cariocas, que cozinharam ao vivo do próprio hotel, preparando pratos para a apresentadora. Entre eles, Kátia Barbosa, do Aconchego Carioca, Elias Shramm, a frente do Pici Trattoria, Brasserie Mimolette e o grego Oia, e Aniello Cassese, chef do Cipriani, que conquistou sua primeira estrela em 2019.

Pela primeira vez, nas seis edições publicadas no País, o prestigiado guia não terá edição impressa, mas pode ser acessado na íntegra de forma gratuita no aplicativo do Guia Michelin 2020.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Guia Michelin 2020: confira restaurantes estrelados em SP e no RJ


25/09/2020 | 21:01


O Brasil agora tem 14 restaurantes estrelados, nove em São Paulo e cinco no Rio de Janeiro. O Guia Michelin 2020, divulgado nesta sexta-feira, 25, em uma cerimônia virtual transmitida do Copacabana Palace, conta agora com dois estreantes no time de casas com duas estrelas: o paulistano Ryo e o carioca Oteque - ambos tinham uma estrela na edição do guia de 2019. A lista de restaurantes com uma estrela, sem novos representantes, perdeu três casas.

O time dos duas-estrelas é agora formado pelo D.O.M. (do chef Alex Atala) e pelo Ryo (do chef Edson Yamashita) em São Paulo, e pelo Oro (do chef Felipe Bronze) e pelo Oteque (do chef Alberto Landgraf) no Rio de Janeiro.

O Tuju, do chef Ivan Ralston, que detinha duas estrelas desde 2018, fechou as portas no início da pandemia e, por essa razão, saiu da lista. O espaço deu lugar ao Tujuína, restaurante de proposta mais casual e familiar. Ralston garante que o Tuju volta, mas só em 2022, em um local menor e mais intimista "que faça mais sentido para o que o restaurante havia se transformado".

Pelo mesmo motivo, outra saída de peso da lista foi o Olympe, do chef Thomas Troigros. Dono de uma estrela desde 2018, o restaurante carioca também fechou as portas durante a pandemia e não deve reabrir, segundo informou sua assessoria de imprensa. Kosushi e Tangará Jean-Georges também perderam suas estrelas.

O Brasil segue sem nenhum restaurante três estrelas, a cotação máxima dada pelo prestigiado guia francês. Confira a lista completa abaixo:

DUAS ESTRELAS

São Paulo

- D.O.M. (Alex Atala)

- Ryo (Edson Yamashita)

Rio de Janeiro

- Oro (Felipe Bronze)

- Oteque (Alberto Landgraf)

UMA ESTRELA

São Paulo

- Evvai (Luiz Filipe Souza)

- Huto (Fábio Honda)

- Jun Sakamoto (Jun Sakamoto)

- Kan Suke (Egashira Keisuke)

- Kinoshita (Tadashi Shiraishi)

- Maní (Helena Rizzo)

- Picchi (Pier Paolo Picchi)

Rio de Janeiro

- Cipriani (Aniello Cassese)

- Lasai (Rafael Costa e Silva)

- Mee (Kazuo Harada)

Bib Gourmand

Antecipando a cerimônia, foi divulgada, no início da tarde desta sexta-feira, a seleção de restaurantes que integram a lista Bib Gourmand do Guia Michelin 2020, categoria que indica casas mais informais, mas de cozinha habilidosa, que apresentam excelente custo-benefício.

Dez restaurantes entraram na lista. Em São Paulo: AE! Cozinha, Ama.zo, Banzeiro, Cepa, Charco, Kith 2º Andar (que fechou as portas na pandemia), Nit Bar de Tapas, casa mais informal do chef catalão Oscar Bosch, e Più Iguatemi. Do Rio de Janeiro, entram Didier e Maria e o Boi. Confira aqui a lista completa dos 39 restaurantes Bib Gourmand 2020.

Cerimônia virtual

Devido à pandemia do novo coronavírus, a festa de premiação ocorreu sem público e foi transmitida ao vivo pelo canal do Guia Michelin no YouTube - a apresentadora Didi Wagner foi a mestre de cerimônias.

A transmissão, que demorou pouco menos de uma hora, teve participação do presidente mundial do Guia, Gwendal Poullennec, diretamente de Paris, que aproveitou o espaço para lembrar a morte do chef Pierre Troisgros, respectivamente pai e avô dos chefs Claude e Thomas Troigros, nesta quinta-feira (24).

A conexão internacional também contou com vídeos de chefs renomados ao redor do mundo, que mandaram mensagem de força na retomada do setor; entre eles os espanhóis Joan, Jordi e Joseph Roca, do premiado El Celler de Can Roca, Elena Arzak e seu pai Juan Mari, que comandam o três estrelas Arzak, e Mauro Colagreco, do francês Mirazur, atual melhor restaurante do mundo pelo ranking 50 Best.

A live teve a participação de alguns chefs cariocas, que cozinharam ao vivo do próprio hotel, preparando pratos para a apresentadora. Entre eles, Kátia Barbosa, do Aconchego Carioca, Elias Shramm, a frente do Pici Trattoria, Brasserie Mimolette e o grego Oia, e Aniello Cassese, chef do Cipriani, que conquistou sua primeira estrela em 2019.

Pela primeira vez, nas seis edições publicadas no País, o prestigiado guia não terá edição impressa, mas pode ser acessado na íntegra de forma gratuita no aplicativo do Guia Michelin 2020.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;