Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 15 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Furto de fios isola empresas com sede em Ribeirão Pires


André Vieira
Do Diário do Grande ABC

20/08/2010 | 07:02


Ao contrário do que os buracos e a ausência de asfalto sugerem, o transporte não é maior problema para as empresas instaladas na Avenida Salvador Rípoli, no bairro Santa Luiza, em Ribeirão Pires.

Há meses, os empresários reclamam que o furto de fios de telefonia está deixando as firmas sem comunicação, impedindo o funcionamento e causando prejuízos financeiros.

Revestido por uma fina camada colorida, o fio que transmite o serviço de telefone e internet é de cobre, daí o interesse dos criminosos, que conseguem vender o material em ferro-velho.

Perto dos postes na avenida é possível encontrar inúmeros fios soltos. Uma rápida visualização permite enxergar as emendas nos cabos. Ontem, enquanto a equipe do Diário percorria o bairro, um técnico trabalhava no reparo da fiação.

Gerente comercial da Sky Corte Laser, Henrique Yamamoto afirma que o problema sempre existiu, mas em frequência menor.

"Agora virou rotina, parece até brincadeira. Pelo menos uma vez por mês ficamos sem sinal", afirmou.

Embora o serviço seja restabelecido com rapidez, não ultrapassando 48 horas, os prejuízos são sensíveis logo ao primeiro sinal de falha.

"Para garantir a empresa, precisamos fechar contratos na ordem de R$ 25 mil por dia. Sem telefone e internet, perdemos contato com os clientes", reclamou.

Outras empresas sediadas na Avenida Salvador Rípoli também sofrem com a ausência momentânea do serviço.

Na Pro Stamp Projetos e Ferramentaria, a perda do sinal faz com que funcionários fiquem ociosos no trabalho,

"Utilizamos softwares corporativos e outros serviços online que ficam inutilizados sem a conexão com o servidor", afirmou o supervisor Osvaldo Dandalo.

Delegado titular de Ribeirão Pires, Roberto Borges afirmou que a polícia não tem informações sobre a existência de quadrilha especializada em furto de fios de telefone no município, mas que irá investigar o caso.

Segundo a Telefônica, de janeiro a julho, dos 18,8 quilômetros de cabos furtados no Grande ABC, sete quilômetros foram levados de postes de Ribeirão Pires. São Bernardo lidera o ranking regional com pouco mais de oito quilômetros furtados.

A empresa disponibiliza o 0800-144-444 para receber, com total sigilo, denúncias sobre furto dos fios de cobre.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Furto de fios isola empresas com sede em Ribeirão Pires

André Vieira
Do Diário do Grande ABC

20/08/2010 | 07:02


Ao contrário do que os buracos e a ausência de asfalto sugerem, o transporte não é maior problema para as empresas instaladas na Avenida Salvador Rípoli, no bairro Santa Luiza, em Ribeirão Pires.

Há meses, os empresários reclamam que o furto de fios de telefonia está deixando as firmas sem comunicação, impedindo o funcionamento e causando prejuízos financeiros.

Revestido por uma fina camada colorida, o fio que transmite o serviço de telefone e internet é de cobre, daí o interesse dos criminosos, que conseguem vender o material em ferro-velho.

Perto dos postes na avenida é possível encontrar inúmeros fios soltos. Uma rápida visualização permite enxergar as emendas nos cabos. Ontem, enquanto a equipe do Diário percorria o bairro, um técnico trabalhava no reparo da fiação.

Gerente comercial da Sky Corte Laser, Henrique Yamamoto afirma que o problema sempre existiu, mas em frequência menor.

"Agora virou rotina, parece até brincadeira. Pelo menos uma vez por mês ficamos sem sinal", afirmou.

Embora o serviço seja restabelecido com rapidez, não ultrapassando 48 horas, os prejuízos são sensíveis logo ao primeiro sinal de falha.

"Para garantir a empresa, precisamos fechar contratos na ordem de R$ 25 mil por dia. Sem telefone e internet, perdemos contato com os clientes", reclamou.

Outras empresas sediadas na Avenida Salvador Rípoli também sofrem com a ausência momentânea do serviço.

Na Pro Stamp Projetos e Ferramentaria, a perda do sinal faz com que funcionários fiquem ociosos no trabalho,

"Utilizamos softwares corporativos e outros serviços online que ficam inutilizados sem a conexão com o servidor", afirmou o supervisor Osvaldo Dandalo.

Delegado titular de Ribeirão Pires, Roberto Borges afirmou que a polícia não tem informações sobre a existência de quadrilha especializada em furto de fios de telefone no município, mas que irá investigar o caso.

Segundo a Telefônica, de janeiro a julho, dos 18,8 quilômetros de cabos furtados no Grande ABC, sete quilômetros foram levados de postes de Ribeirão Pires. São Bernardo lidera o ranking regional com pouco mais de oito quilômetros furtados.

A empresa disponibiliza o 0800-144-444 para receber, com total sigilo, denúncias sobre furto dos fios de cobre.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;