Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 6 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Guerreiro nao morreu, diz Ronaldinho


Do Diário do Grande ABC

16/04/2000 | 15:36


"O guerreiro está ferido, mas nao morreu", afirmou Ronaldinho respondendo a uma das perguntas encaminhadas neste domingo pelos jornalistas brasileiros que acompanham sua recuperaçao no Hospital La Pitié Salpetriére, em Paris. Ronaldo aceitou responder por escrito, através do seu assessor de imprensa, Rodrigo Paiva, tendo também respondido a algumas perguntas dos colegas italianos.

Pela primeira vez, Ronaldinho descreveu o lance que provocou na última quarta feira, no Estádio Olímpico de Roma, a nova ruptura do tendao de seu joelho direito: "Senti como se fosse uma pedrada ou um chute muito forte por trás e tive a convicçao de que se tratava do tendao. Cheguei a olhar para ver se havia alguém ao meu lado, mas vi que estava só. Pensei no meu filho, na minha mulher e nos meus amigos, em todos os que estavam ali me vendo. Meu desespero foi enorme, mas agora já passou e só quero pensar no futuro".

Ronaldo, que manifestou seu desejo de ter um novo filho com Milene dentro de um ano e meio, está emocionado com o número de mensagens de apoio que tem recebido de todo o mundo, o que o estimula a enfrentar esse novo e longo período de reeducaçao. "Sabia que era querido, mas nao imaginava que era tanto. Fiquei muito emocionado com o apoio que tenho recebido. Por isso digo e repito; o guerreiro está ferido, mas nao morreu e vai retribuir todo esse carinho que tem recebido. Nao sei quando, mas só sei que vou".

Ronaldinho nao hesitou também em responder a polêmica questao sobre sua volta precipitada provocada pelos médicos e fisioterapeutas, tendo defendido a equipe médica que será também a responsável por essa segunda fase da reeducaçao: "Eu estava bem. Fiz tudo que tinha que fazer. Nao sentia dores e estava tranqüilo. Acho normal que pensem essas coisas, mas confio em todos eles, tanto que o Dr. Saillant me deu liberdade se eu quisesse procurar um outro médico. Ele me disse também que vou voltar a jogar".

Finalmente indagado o que será mais importante para voltar a sentir a mesma segurança anterior quando voltará aos campos de futebol, Ronaldo disse que nao sabe, mas acha que isso virá normalmente: "Com o tempo e os treinos a confiança vai voltar".

Os jornalistas italianos quiseram saber se ele se considerava vítima do futebol moderno, como afirmou Michel Platini, tendo afirmado que também é favorável a uma mudança do calendário, diante do excesso de jogos, mas lembrou que sua contusao nao foi provocada por ele. Sobre o que pretende fazer nos próximos meses deixou claro que sua única e grande preocupaçao é cumprir o programa de reeducaçao preparado pelo Dr. Saillant e o fiseoterapeuta Filé.

Ainda nas suas respostas aos jornalistas italianos, Ronaldo defendeu a equipe médica, eximindo-a de qualquer culpa: "Vou cumprir ao pé da letra o programa do médico e do fisioterapeuta com a confiança que sempre depositei neles e com a certeza que eles fizeram tudo certo da primeira vez".

Quanto a possibilidade de mudar sua forma de jogar, ele foi taxativo: "Nao mudarei nunca, pois vejo o futebol de uma forma alegre e serena e nao vejo porque parar de conviver com o sorriso". Finalmente, perguntado se na hora do acidente ficou com raiva de alguém afirmou que só ficou com raiva da infelicidade.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Guerreiro nao morreu, diz Ronaldinho

Do Diário do Grande ABC

16/04/2000 | 15:36


"O guerreiro está ferido, mas nao morreu", afirmou Ronaldinho respondendo a uma das perguntas encaminhadas neste domingo pelos jornalistas brasileiros que acompanham sua recuperaçao no Hospital La Pitié Salpetriére, em Paris. Ronaldo aceitou responder por escrito, através do seu assessor de imprensa, Rodrigo Paiva, tendo também respondido a algumas perguntas dos colegas italianos.

Pela primeira vez, Ronaldinho descreveu o lance que provocou na última quarta feira, no Estádio Olímpico de Roma, a nova ruptura do tendao de seu joelho direito: "Senti como se fosse uma pedrada ou um chute muito forte por trás e tive a convicçao de que se tratava do tendao. Cheguei a olhar para ver se havia alguém ao meu lado, mas vi que estava só. Pensei no meu filho, na minha mulher e nos meus amigos, em todos os que estavam ali me vendo. Meu desespero foi enorme, mas agora já passou e só quero pensar no futuro".

Ronaldo, que manifestou seu desejo de ter um novo filho com Milene dentro de um ano e meio, está emocionado com o número de mensagens de apoio que tem recebido de todo o mundo, o que o estimula a enfrentar esse novo e longo período de reeducaçao. "Sabia que era querido, mas nao imaginava que era tanto. Fiquei muito emocionado com o apoio que tenho recebido. Por isso digo e repito; o guerreiro está ferido, mas nao morreu e vai retribuir todo esse carinho que tem recebido. Nao sei quando, mas só sei que vou".

Ronaldinho nao hesitou também em responder a polêmica questao sobre sua volta precipitada provocada pelos médicos e fisioterapeutas, tendo defendido a equipe médica que será também a responsável por essa segunda fase da reeducaçao: "Eu estava bem. Fiz tudo que tinha que fazer. Nao sentia dores e estava tranqüilo. Acho normal que pensem essas coisas, mas confio em todos eles, tanto que o Dr. Saillant me deu liberdade se eu quisesse procurar um outro médico. Ele me disse também que vou voltar a jogar".

Finalmente indagado o que será mais importante para voltar a sentir a mesma segurança anterior quando voltará aos campos de futebol, Ronaldo disse que nao sabe, mas acha que isso virá normalmente: "Com o tempo e os treinos a confiança vai voltar".

Os jornalistas italianos quiseram saber se ele se considerava vítima do futebol moderno, como afirmou Michel Platini, tendo afirmado que também é favorável a uma mudança do calendário, diante do excesso de jogos, mas lembrou que sua contusao nao foi provocada por ele. Sobre o que pretende fazer nos próximos meses deixou claro que sua única e grande preocupaçao é cumprir o programa de reeducaçao preparado pelo Dr. Saillant e o fiseoterapeuta Filé.

Ainda nas suas respostas aos jornalistas italianos, Ronaldo defendeu a equipe médica, eximindo-a de qualquer culpa: "Vou cumprir ao pé da letra o programa do médico e do fisioterapeuta com a confiança que sempre depositei neles e com a certeza que eles fizeram tudo certo da primeira vez".

Quanto a possibilidade de mudar sua forma de jogar, ele foi taxativo: "Nao mudarei nunca, pois vejo o futebol de uma forma alegre e serena e nao vejo porque parar de conviver com o sorriso". Finalmente, perguntado se na hora do acidente ficou com raiva de alguém afirmou que só ficou com raiva da infelicidade.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;