Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 27 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

IAAF divulga índices do atletismo para a Olimpíada de 2016



16/04/2015 | 06:30


O Conselho da Associação das Federações Internacionais de Atletismo (Iaaf) aprovou, nesta quarta-feira, em Pequim (China), os índices que serão exigidos para a obtenção de classificação para os Jogos Olímpicos do Rio-2016. Com algumas exceções, as marcas são as mesmas exigidas para o Mundial de Pequim, este ano.

A Iaaf já havia anunciado mudanças no seu padrão de obtenção de marcas. Antes, em cada prova, um país poderia classificar até três atletas com índice A (mais difícil de ser obtido) ou um com índice B (mais fácil). Agora, entretanto, só existe um índice, com limite de três atletas. A regra vale para o Mundial e será repetida na Olimpíada.

A tendência é a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) também repita, para a Olimpíada, o procedimento adotado para o Mundial. A entidade, que antes exigia um índice equivalente à média ponderada entre 12.º lugar do Mundial e o 12.º colocado da Olimpíada, resolveu ser menos rígida.

Para o Mundial, os índices exigidos dos brasileiros são idênticos aos determinados pela Iaaf. A CBAt ainda não se pronunciou oficialmente, mas deve adotar o mesmo procedimento em relação à Olimpíada.

O período de obtenção de índices para os Jogos do Rio-2016, para a maioria das provas, vai do próximo dia 1.º de maio até 11 de julho de 2016. Nas provas de maratona, 10.000 metros, 20km e 50km da marcha atlética, decatlo (masculino) e heptatlo (feminino), valem marcas obtidas a partir do dia 1º de janeiro até 11 de julho de 2016.

Assim, caso a CBAt adote os mesmos critérios da Iaaf, o Brasil tem seus primeiros atletas com índice para 2016: Caio Bonfim (20km marcha atlética), Mario José dos Santos Junior (50km marcha atlética), Solonei Rocha da Silva, Gilberto Silvestre Lopes, Adriana Aparecida da Silva e Marily dos Santos (maratona). O Troféu Brasil de Provas Combinadas (decatlo e heptatlo), realizado no fim de semana passado, teve resultados bem abaixo do usual.

Nas provas de revezamento (4x100m e 4x400m, em ambos os naipes), vão à Olimpíada os oito finalistas do Mundial de Revezamentos, que acontece no primeiro fim de semana de maio, nas Bahamas. Outras oito equipes serão definidas pelo ranking mundial que começou em 1.º de janeiro passado e vai até 12 de julho de 2016.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

IAAF divulga índices do atletismo para a Olimpíada de 2016


16/04/2015 | 06:30


O Conselho da Associação das Federações Internacionais de Atletismo (Iaaf) aprovou, nesta quarta-feira, em Pequim (China), os índices que serão exigidos para a obtenção de classificação para os Jogos Olímpicos do Rio-2016. Com algumas exceções, as marcas são as mesmas exigidas para o Mundial de Pequim, este ano.

A Iaaf já havia anunciado mudanças no seu padrão de obtenção de marcas. Antes, em cada prova, um país poderia classificar até três atletas com índice A (mais difícil de ser obtido) ou um com índice B (mais fácil). Agora, entretanto, só existe um índice, com limite de três atletas. A regra vale para o Mundial e será repetida na Olimpíada.

A tendência é a Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) também repita, para a Olimpíada, o procedimento adotado para o Mundial. A entidade, que antes exigia um índice equivalente à média ponderada entre 12.º lugar do Mundial e o 12.º colocado da Olimpíada, resolveu ser menos rígida.

Para o Mundial, os índices exigidos dos brasileiros são idênticos aos determinados pela Iaaf. A CBAt ainda não se pronunciou oficialmente, mas deve adotar o mesmo procedimento em relação à Olimpíada.

O período de obtenção de índices para os Jogos do Rio-2016, para a maioria das provas, vai do próximo dia 1.º de maio até 11 de julho de 2016. Nas provas de maratona, 10.000 metros, 20km e 50km da marcha atlética, decatlo (masculino) e heptatlo (feminino), valem marcas obtidas a partir do dia 1º de janeiro até 11 de julho de 2016.

Assim, caso a CBAt adote os mesmos critérios da Iaaf, o Brasil tem seus primeiros atletas com índice para 2016: Caio Bonfim (20km marcha atlética), Mario José dos Santos Junior (50km marcha atlética), Solonei Rocha da Silva, Gilberto Silvestre Lopes, Adriana Aparecida da Silva e Marily dos Santos (maratona). O Troféu Brasil de Provas Combinadas (decatlo e heptatlo), realizado no fim de semana passado, teve resultados bem abaixo do usual.

Nas provas de revezamento (4x100m e 4x400m, em ambos os naipes), vão à Olimpíada os oito finalistas do Mundial de Revezamentos, que acontece no primeiro fim de semana de maio, nas Bahamas. Outras oito equipes serão definidas pelo ranking mundial que começou em 1.º de janeiro passado e vai até 12 de julho de 2016.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;