Fechar
Publicidade

Sábado, 22 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Morador da Vila Tavares reclama de vazamento há dois meses

Vizinhos dizem que não conseguem contato com Sama; autarquia promete consertar hoje


Daniel Macário
Especial para o Diário

16/04/2015 | 07:00


Em período em que a economia de água se tornou essencial diante da crise hídrica que acomete todo o Estado, morador da Vila Tavares, em Mauá, reclama de vazamento na frente de sua residência, localizada na Rua Beija-Flor. O porteiro aposentado José Valter Belão, 55 anos, afirma que o problema começou há cerca de dois meses no local.

“O líquido vaza de uma tubulação que fica debaixo da minha calçada. É muita água que poderia ser aproveitada por moradores do bairro. O complicado é que até agora ninguém fez nada para sanar o problema.”

De acordo com o aposentado, as tentativas de solicitar o conserto à Sama (Saneamento Básico do Município de Mauá) não tiveram sucesso. “Ligo para o atendimento da autarquia e ninguém atende. Esses dias, inclusive, estava falando com minha vizinha e ela relatou que havia desistido de fazer as ligações porque não havia retorno”, desabafa.

Morador do bairro há 24 anos, Belão relata que esta é a primeira vez que passa por uma situação de vazamento. “Durante esse tempo todo que morei aqui, nunca passei por algo parecido. Até mesmo no período de seca não tivemos problemas tão graves. O desperdício é absurdo em momento de crise como este.”

Procurada, a Sama informou que abriu uma ordem de serviço para a manutenção e prometeu realizar o conserto hoje.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Morador da Vila Tavares reclama de vazamento há dois meses

Vizinhos dizem que não conseguem contato com Sama; autarquia promete consertar hoje

Daniel Macário
Especial para o Diário

16/04/2015 | 07:00


Em período em que a economia de água se tornou essencial diante da crise hídrica que acomete todo o Estado, morador da Vila Tavares, em Mauá, reclama de vazamento na frente de sua residência, localizada na Rua Beija-Flor. O porteiro aposentado José Valter Belão, 55 anos, afirma que o problema começou há cerca de dois meses no local.

“O líquido vaza de uma tubulação que fica debaixo da minha calçada. É muita água que poderia ser aproveitada por moradores do bairro. O complicado é que até agora ninguém fez nada para sanar o problema.”

De acordo com o aposentado, as tentativas de solicitar o conserto à Sama (Saneamento Básico do Município de Mauá) não tiveram sucesso. “Ligo para o atendimento da autarquia e ninguém atende. Esses dias, inclusive, estava falando com minha vizinha e ela relatou que havia desistido de fazer as ligações porque não havia retorno”, desabafa.

Morador do bairro há 24 anos, Belão relata que esta é a primeira vez que passa por uma situação de vazamento. “Durante esse tempo todo que morei aqui, nunca passei por algo parecido. Até mesmo no período de seca não tivemos problemas tão graves. O desperdício é absurdo em momento de crise como este.”

Procurada, a Sama informou que abriu uma ordem de serviço para a manutenção e prometeu realizar o conserto hoje.  

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;