Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 27 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Em busca do seu vice, Maria Inês encontra Gerson


Cynthia Tavares
Especial para o Diário

01/07/2011 | 07:07


A ex-prefeita de Ribeirão Pires Maria Inês Soares (PT) e o presidente da Câmara, Gérson Constantino (PV), se reuniram ontem pela manhã numa padaria da cidade. No cardápio, as eleições municipais. O verde foi sondado de forma incisiva sobre possibilidade de ser vice na chapa petista do ano que vem, encabeçada por Maira Inês.

Correntes do diretório municipal defendem o nome do parlamentar para compor a chapa majoritária. "Qualquer aliança está no nosso horizonte. Ele está dentro das nossas possibilidades, assim como outras pessoas", desconversou a petista. A sigla tem conversado com diversas lideranças da cidade.

O PT não quer cair no mesmo erro de 2008, quando concorreu ao Paço com apoio somente do PRTB. Na época, o partido não conseguiu angariar sequer cadeira no Legislativo. "Nenhum nome está descartado. Vamos tomar nossas decisões partidárias. Com exceção do PSDB e do DEM, todos os partidos são conversáveis", afirmou a pré-candidata.

Justamente para não fechar as portas para outras legendas, Maria Inês ponderou sobre Constantino. "Tivemos conversas muito preliminares. Nada no sentido conclusivo." O vereador, por sua vez, confirmou o encontro, mas não quis comentar falar sobre o assunto.

O primeiro assédio para vaga de vice ocorreu com o vereador Saulo Benevides (PV). Mas não deu certo porque o verde não abriu mão da sua candidatura a prefeito.

Com Constantino, a situação é mais favorável. O primeiro fator positivo é bom relacionamento entre o presidente e a ex-prefeita. Ele atuou como líder do governo no Legislativo durante a primeira gestão petista (1997 a 2000). "Nossa relação é antiga e de muita amizade. Ele sempre foi de outro campo político, mas já atuou ao meu lado. Nossa convivência sempre foi muito boa. Posso dizer que hoje somos amigos pessoais", elogiou a petista.

O segundo é o desgaste de Constantino junto ao grupo governista, principalmente com o prefeito Clóvis Volpi (PV). Os problemas tiveram início depois que o vereador foi excluído da pesquisa eleitoral com nomes da base. O relacionamento entre os correligionários não anda bom e Constantino revelou seu descontentamento a pessoas próximas.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;