Fechar
Publicidade

Sábado, 28 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Mognon, Pery e Julinho no balaio


Raphael Rocha

20/10/2020 | 00:37


Na eleição de 2016, os vereadores Pery Cartola (PSDB) e Julinho Fuzari (DEM) foram os campeões de voto em São Bernardo. O primeiro recebeu 7.540 votos. O segundo, 7.252. O desempenho da dupla chamou atenção da classe política local e a colocou na lista de potenciais postulantes a cargos maiores. Por toda conjuntura, esse voo não foi possível – Pery até cogitou ser candidato a deputado, mas abortou o projeto; Julinho concorreu a uma vaga na Assembleia Legislativa e não se elegeu. Agora, gente do núcleo duro do governo do prefeito Orlando Morando (PSDB) tem comentado, nos bastidores, que uma repetição da performance de Pery e Julinho vai tensionar ainda mais a situação por uma renovação dos quadros – vale lembrar que Julinho deixou a oposição e se juntou ao tucano. Tanto que outro nome tem ganhado força entre os mais próximos do prefeito: o vereador Alex Mognon (PSDB). 

Chefão

 Ainda na chapa de candidatos a vereador que defende o nome do prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), uma mudança na coordenação parece ter sacodido o time. Toninho Tavares (PSDB) busca a reeleição, mas o projeto político andava batendo cabeça. O ex-vereador e ex-presidente da Câmara José Walter Tavares, irmão de Toninho, entrou em ação. Passou a tocar a campanha, orientar cabos eleitorais e definir a estratégia para que o irmão retorne ao Legislativo.

Mais Novo

 Esta coluna já mostrou que alguns candidatos que estavam no Partido Novo, mas tiveram de deixar a sigla quando a direção estadual vetou lançamento de projetos políticos em algumas cidades, não abandonaram por completo a cor e a legenda da antiga casa. Em Santo André, o ex-ouvidor José Luiz Ribas Júnior (PSD) tenta uma vaga no Legislativo, sem esquecer o Novo. Ele utiliza o 30, número de urna do Novo, em sua legenda no PSD. Também abusa das cor laranja, alusiva ao antigo partido.

Recursos

 A prefeiturável do MDB de Mauá, Vanessa Damo, e o candidato a vereador Roberto Bergamaschi, do PT mauaense, ingressaram com recursos contra as impugnações sofridas pela Justiça Eleitoral local. A emedebista foi barrada por condenação por doação eleitoral acima dos limites, no pleito de 2014. Bergamaschi, por rejeição de contas quando presidiu clube que recebia verbas públicas. Ambos estão otimistas com relação à reversão da punição.

Rejeição

 O juiz Bruno Dello Russo Oliveira, da 382ª Zona Eleitoral, indeferiu o registro de candidatura do ex-vereador Claudinho da Geladeira, candidato do Podemos à Prefeitura de Rio Grande da Serra. A alegação é a de que o PDT está irregularmente incluído na lista de legendas aliadas.

Revés

 O TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo) rejeitou recurso apresentado pela do prefeito de São Caetano, José Auricchio Júnior (PSDB), contra a condenação, de primeira instância, à perda da função pública e dos direitos políticos por doação irregular de Ana Maria Comparini Silva, na eleição de 2016. Como cabem recursos, esse processo não tem trânsito em julgado. Em outra ação na qual o tucano foi condenado, da doação de Maria Alzira Garcia Abrantes Correa Abrantes, o chefe do Executivo obteve recurso especial para anular a sentença.

 Campanha no breu

 Neste fim de semana, com o afunilamento do tempo de campanha eleitoral, diversos candidatos lançaram oficialmente suas campanhas. Denise Ventrici (PRTB), de Diadema, apostou em carreata, com 80 veículos, pelas ruas da cidade. Também em Diadema, Gesiel Duarte (Republicanos) andou pelo município em carro de som e organizou bandeiraço. Marcelo Oliveira (PT), de Mauá, compareceu ao ato do candidato a vereador Júnior Getúlio (PT), ex-presidente do partido no município.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mognon, Pery e Julinho no balaio

Raphael Rocha

20/10/2020 | 00:37


Na eleição de 2016, os vereadores Pery Cartola (PSDB) e Julinho Fuzari (DEM) foram os campeões de voto em São Bernardo. O primeiro recebeu 7.540 votos. O segundo, 7.252. O desempenho da dupla chamou atenção da classe política local e a colocou na lista de potenciais postulantes a cargos maiores. Por toda conjuntura, esse voo não foi possível – Pery até cogitou ser candidato a deputado, mas abortou o projeto; Julinho concorreu a uma vaga na Assembleia Legislativa e não se elegeu. Agora, gente do núcleo duro do governo do prefeito Orlando Morando (PSDB) tem comentado, nos bastidores, que uma repetição da performance de Pery e Julinho vai tensionar ainda mais a situação por uma renovação dos quadros – vale lembrar que Julinho deixou a oposição e se juntou ao tucano. Tanto que outro nome tem ganhado força entre os mais próximos do prefeito: o vereador Alex Mognon (PSDB). 

Chefão

 Ainda na chapa de candidatos a vereador que defende o nome do prefeito de São Bernardo, Orlando Morando (PSDB), uma mudança na coordenação parece ter sacodido o time. Toninho Tavares (PSDB) busca a reeleição, mas o projeto político andava batendo cabeça. O ex-vereador e ex-presidente da Câmara José Walter Tavares, irmão de Toninho, entrou em ação. Passou a tocar a campanha, orientar cabos eleitorais e definir a estratégia para que o irmão retorne ao Legislativo.

Mais Novo

 Esta coluna já mostrou que alguns candidatos que estavam no Partido Novo, mas tiveram de deixar a sigla quando a direção estadual vetou lançamento de projetos políticos em algumas cidades, não abandonaram por completo a cor e a legenda da antiga casa. Em Santo André, o ex-ouvidor José Luiz Ribas Júnior (PSD) tenta uma vaga no Legislativo, sem esquecer o Novo. Ele utiliza o 30, número de urna do Novo, em sua legenda no PSD. Também abusa das cor laranja, alusiva ao antigo partido.

Recursos

 A prefeiturável do MDB de Mauá, Vanessa Damo, e o candidato a vereador Roberto Bergamaschi, do PT mauaense, ingressaram com recursos contra as impugnações sofridas pela Justiça Eleitoral local. A emedebista foi barrada por condenação por doação eleitoral acima dos limites, no pleito de 2014. Bergamaschi, por rejeição de contas quando presidiu clube que recebia verbas públicas. Ambos estão otimistas com relação à reversão da punição.

Rejeição

 O juiz Bruno Dello Russo Oliveira, da 382ª Zona Eleitoral, indeferiu o registro de candidatura do ex-vereador Claudinho da Geladeira, candidato do Podemos à Prefeitura de Rio Grande da Serra. A alegação é a de que o PDT está irregularmente incluído na lista de legendas aliadas.

Revés

 O TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo) rejeitou recurso apresentado pela do prefeito de São Caetano, José Auricchio Júnior (PSDB), contra a condenação, de primeira instância, à perda da função pública e dos direitos políticos por doação irregular de Ana Maria Comparini Silva, na eleição de 2016. Como cabem recursos, esse processo não tem trânsito em julgado. Em outra ação na qual o tucano foi condenado, da doação de Maria Alzira Garcia Abrantes Correa Abrantes, o chefe do Executivo obteve recurso especial para anular a sentença.

 Campanha no breu

 Neste fim de semana, com o afunilamento do tempo de campanha eleitoral, diversos candidatos lançaram oficialmente suas campanhas. Denise Ventrici (PRTB), de Diadema, apostou em carreata, com 80 veículos, pelas ruas da cidade. Também em Diadema, Gesiel Duarte (Republicanos) andou pelo município em carro de som e organizou bandeiraço. Marcelo Oliveira (PT), de Mauá, compareceu ao ato do candidato a vereador Júnior Getúlio (PT), ex-presidente do partido no município.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;