Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 24 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Lauro obriga comissionados da saúde a pedirem votos a Pretinho

Divulgação Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Em áudio, prefeito de Diadema insinua exoneração de quem não for participar da campanha do governista


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

19/10/2020 | 14:14


 

O prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), obrigou funcionários comissionados da saúde a fazerem campanha para o presidente da Câmara, Pretinho do Água Santa (DEM), candidato governista na eleição deste ano. De forma velada, ameaçou os apadrinhados que não queiram ir às ruas defender o nome do democrata. Áudios de Lauro encaminhado ao secretário de Saúde, Luis Cláudio Sartori, vazaram em grupos de WhatsApp, e mostra o prefeito irritado quanto à participação dos servidores do setor no projeto político de sucessão.

“Claudinho, pelo amor de Deus. Você organiza essa equipe aí. Quero volume da saúde na campanha do Pretinho e da Regina (Gonçalves, PV, vice), a partir de já. Terça-feira tem atividade de rua às 17h. Tem atividade de rua todos os dias a partir das 17h com Pretinho e Regina, que esse grupo vai ter que ir. E aos fins de semana também”, disparou o verde.

Na sequência, deixa no ar a possibilidade de exoneração de quem não defender Pretinho. “Se não sabe pedir votos tem de carregar bandeira. Se não sabe carregar bandeira vai entregar papel. Se não sabe dar o papel, vai limpar o banheiro. Se não sabe limpar o banheiro, meu amigo, vamos ver o que vamos fazer. Pode chamar as 21 gerentes de UBSs (Unidades Básicas de Saúde). Quero esse povo na rua pedindo voto para o Pretinho. Tudo cargo em comissão, Cláudio. Se vira nos 30 aí, pode vir para a campanha, irmão. Tira férias, deixa o Flavius (Augusto Olivetti Albieri, adjunto da pasta) lá, pode vir para campanha andar com a Regina, com o pessoal na rua, preciso de força.”

Em outro áudio, Lauro reforça a cobrança sobre o secretário de Saúde. “Cláudio, negócio é o seguinte. Preciso da força dos comissionados seus dar força para o Pretinho. A gente entende que o pessoal é técnico, mas só estão aqui por causa da p... da política, cara. Nove pessoas só, com 60 negos indicados, 70 negos indicados, mesmo que não more em Diadema (engajados na campanha)? Você vai me desculpar, mas não vou aceitar isso, não.”

Lauro volta a insinuar que pode exonerar os que não embarcarem na campanha governista. “Preciso dessas pessoas ajudando a gente no fim da tarde, preciso que você puxe essa fila, até porque você deveria ser candidato a vereador e não foi. Até para ver o peso da equipe. Preciso dessas pessoas engajadas na campanha do Pretinho e da Regina. Temos 21 gerentes de unidade que, se marcar, não sabem quem é o meu candidato. E essas gerentes todas estão ali porque nós nomeamos. Não foram nomeadas por mérito único delas. O governo autorizou. Quero mais gente, quero todo mundo. A partir da outra semana. Ninguém vai embora para casa às 17h, vai todo mundo para rua pedi rvotos para o Pretinho e para a Regina.”

Em nota, Lauro negou ter encaminhado a mensagem. "Não reconheço estes áudios que estão sendo divulgados.
Em que pese se tratar de um áudio supostamente fake, em momento algum nos meus 16 anos de vida pública, e no áudio em questão, tratei as pessoas com constrangimento, pois sempre conquistei o apoio com respeito. Eu venho solicitando apoio a campanha do Rivelino Teixeira, o Pretinho, para todas as pessoas do meu convívio, o que é legítimo e faz parte da democracia."



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Lauro obriga comissionados da saúde a pedirem votos a Pretinho

Em áudio, prefeito de Diadema insinua exoneração de quem não for participar da campanha do governista

Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

19/10/2020 | 14:14


 

O prefeito de Diadema, Lauro Michels (PV), obrigou funcionários comissionados da saúde a fazerem campanha para o presidente da Câmara, Pretinho do Água Santa (DEM), candidato governista na eleição deste ano. De forma velada, ameaçou os apadrinhados que não queiram ir às ruas defender o nome do democrata. Áudios de Lauro encaminhado ao secretário de Saúde, Luis Cláudio Sartori, vazaram em grupos de WhatsApp, e mostra o prefeito irritado quanto à participação dos servidores do setor no projeto político de sucessão.

“Claudinho, pelo amor de Deus. Você organiza essa equipe aí. Quero volume da saúde na campanha do Pretinho e da Regina (Gonçalves, PV, vice), a partir de já. Terça-feira tem atividade de rua às 17h. Tem atividade de rua todos os dias a partir das 17h com Pretinho e Regina, que esse grupo vai ter que ir. E aos fins de semana também”, disparou o verde.

Na sequência, deixa no ar a possibilidade de exoneração de quem não defender Pretinho. “Se não sabe pedir votos tem de carregar bandeira. Se não sabe carregar bandeira vai entregar papel. Se não sabe dar o papel, vai limpar o banheiro. Se não sabe limpar o banheiro, meu amigo, vamos ver o que vamos fazer. Pode chamar as 21 gerentes de UBSs (Unidades Básicas de Saúde). Quero esse povo na rua pedindo voto para o Pretinho. Tudo cargo em comissão, Cláudio. Se vira nos 30 aí, pode vir para a campanha, irmão. Tira férias, deixa o Flavius (Augusto Olivetti Albieri, adjunto da pasta) lá, pode vir para campanha andar com a Regina, com o pessoal na rua, preciso de força.”

Em outro áudio, Lauro reforça a cobrança sobre o secretário de Saúde. “Cláudio, negócio é o seguinte. Preciso da força dos comissionados seus dar força para o Pretinho. A gente entende que o pessoal é técnico, mas só estão aqui por causa da p... da política, cara. Nove pessoas só, com 60 negos indicados, 70 negos indicados, mesmo que não more em Diadema (engajados na campanha)? Você vai me desculpar, mas não vou aceitar isso, não.”

Lauro volta a insinuar que pode exonerar os que não embarcarem na campanha governista. “Preciso dessas pessoas ajudando a gente no fim da tarde, preciso que você puxe essa fila, até porque você deveria ser candidato a vereador e não foi. Até para ver o peso da equipe. Preciso dessas pessoas engajadas na campanha do Pretinho e da Regina. Temos 21 gerentes de unidade que, se marcar, não sabem quem é o meu candidato. E essas gerentes todas estão ali porque nós nomeamos. Não foram nomeadas por mérito único delas. O governo autorizou. Quero mais gente, quero todo mundo. A partir da outra semana. Ninguém vai embora para casa às 17h, vai todo mundo para rua pedi rvotos para o Pretinho e para a Regina.”

Em nota, Lauro negou ter encaminhado a mensagem. "Não reconheço estes áudios que estão sendo divulgados.
Em que pese se tratar de um áudio supostamente fake, em momento algum nos meus 16 anos de vida pública, e no áudio em questão, tratei as pessoas com constrangimento, pois sempre conquistei o apoio com respeito. Eu venho solicitando apoio a campanha do Rivelino Teixeira, o Pretinho, para todas as pessoas do meu convívio, o que é legítimo e faz parte da democracia."

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;