Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 6 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Criação de novo sindicato provoca confusão em Diadema

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Michele Loureiro
Do Diário do Grande ABC

07/04/2009 | 07:00


A possibilidade de criação de novo sindicato para representar os trabalhadores do setor de transportes de Diadema causou confusão entre sindicalistas na manhã de ontem.

Atualmente, cerca de 18 mil trabalhadores do setor na região são representados pelo Sindicato dos Rodoviários e Anexos do ABC. Pela quinta vez nos últimos dois anos, um ex-diretor da entidade tentou desmembrar a entidade e ficar com a representação dos 2.000 trabalhadores do setor de Diadema.

Cerca de 300 pessoas se reuniram nos arredores da Favela Naval para votar a criação do novo sindicato, porém, representantes de outras cinco instituições sindicais da região compareceram ao local para vetar o projeto.

Houve um princípio de confusão e a polícia foi chamada para conter os manifestantes. "No fim das contas, assembleia foi suspensa e não haverá a criação de um novo sindicato. Não há necessidade disso, tendo em vista que os 18 mil trabalhadores estão bem representados pelo sindicato atual, que é antigo e tem credibilidade", explicou Airton dos Anjos, diretor do Sindficot (Sindicato dos Empregados em Fiscalização no Transporte), uma das entidades que apoiaram a manifestação.

Os sindicalistas reclamaram que havia muitas pessoas no local que sequer sabiam o motivo da assembleia, e foram convocadas para um churrasco após uma votação.

Mesmo que a criação do novo sindicato fosse aprovada em assembleia, haveria inúmeros procedimentos para a consolidação da entidade. "Eles teriam de conseguir a aprovação das empresas da cidade e protocolar a intenção na Justiça. Mas como a assembleia não aconteceu, esperamos que este assunto esteja encerrado", disse o diretor.

O idealizador do novo sindicato, Luis Carlos Morais, não foi encontrado para falar sobre a assembleia.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Criação de novo sindicato provoca confusão em Diadema

Michele Loureiro
Do Diário do Grande ABC

07/04/2009 | 07:00


A possibilidade de criação de novo sindicato para representar os trabalhadores do setor de transportes de Diadema causou confusão entre sindicalistas na manhã de ontem.

Atualmente, cerca de 18 mil trabalhadores do setor na região são representados pelo Sindicato dos Rodoviários e Anexos do ABC. Pela quinta vez nos últimos dois anos, um ex-diretor da entidade tentou desmembrar a entidade e ficar com a representação dos 2.000 trabalhadores do setor de Diadema.

Cerca de 300 pessoas se reuniram nos arredores da Favela Naval para votar a criação do novo sindicato, porém, representantes de outras cinco instituições sindicais da região compareceram ao local para vetar o projeto.

Houve um princípio de confusão e a polícia foi chamada para conter os manifestantes. "No fim das contas, assembleia foi suspensa e não haverá a criação de um novo sindicato. Não há necessidade disso, tendo em vista que os 18 mil trabalhadores estão bem representados pelo sindicato atual, que é antigo e tem credibilidade", explicou Airton dos Anjos, diretor do Sindficot (Sindicato dos Empregados em Fiscalização no Transporte), uma das entidades que apoiaram a manifestação.

Os sindicalistas reclamaram que havia muitas pessoas no local que sequer sabiam o motivo da assembleia, e foram convocadas para um churrasco após uma votação.

Mesmo que a criação do novo sindicato fosse aprovada em assembleia, haveria inúmeros procedimentos para a consolidação da entidade. "Eles teriam de conseguir a aprovação das empresas da cidade e protocolar a intenção na Justiça. Mas como a assembleia não aconteceu, esperamos que este assunto esteja encerrado", disse o diretor.

O idealizador do novo sindicato, Luis Carlos Morais, não foi encontrado para falar sobre a assembleia.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;