Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 19 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Time da Eletrocloro, retratado por Odayr Miguel de Lima

A história do trabalho e do trabalhador. Esta é a maior riqueza da memória do Grande ABC


Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

08/09/2009 | 00:00




A história do trabalho e do trabalhador. Esta é a maior riqueza da memória do Grande ABC. E o tema terá sempre prioridade aqui em Memória, pois, como já dissemos várias vezes, o Grande ABC produz (ou produziu) de tudo, antes e depois da informática; sistemas foram desenvolvidos, métodos de trabalho também. Prêmios foram distribuídos às melhores sugestões. E, por trás de tudo, e sem refletores, o trabalhador brasileiro aqui representado: nas fábricas, laboratórios, oficinas.

Quando esta charge nos caiu às mãos, logo a imaginamos abrindo Memória. São trabalhadores da Solvay, ainda chamada Eletrocloro, trabalhadores da oficina mecânica, entre mecânicos, ajustadores, eletricistas, motoristas, pintores, ajudantes. Eles posam para a caricatura de Odayr Miguel de Lima, moço de Ribeirão Pires, desenhista de mão cheia. Era setembro de 1960. Um retrato, portanto, de 49 anos.

Pelos nomes e fisionomias, o pesquisador Domingos Luiz Orlando, o Mingo, fala de vários: o 3 chama-se Símbolo Castelucci. Nasceu em Rio Grande da Serra. Seu pai, Américo Castelucci, foi maquinista da Streiff, uma serraria localizada em Rio Grande com fábrica de móveis e cadeiras em Santo André. Hoje Símbolo Castelucci mora em Recife. Num passeio à cidade, Marli Orlando Lima, irmã de Mingo, viu o desenho. Falou dele ao irmão, que se comunicou com o autor - hoje desenhista no jornal Mais Notícias; Odayr Miguel de Lima procurou o original da caricatura coletiva em seu arquivo e fez uma cópia para nós.

O número 9 da caricatura é Pedro Valentim, todo elegante, de capa, gravata e cachimbo. Ele dirigia o ônibus da Eletrocloro para o transporte dos trabalhadores. Foi a primeira linha regular entre Vila Elclor e Ribeirão Pires. Servia aos funcionários nos horários que não coincidiam com a passagem e parada de trens na Estação Elclor - 7h e 17h; e também atendia aos demais moradores.

Era um modelo Chevrolet, 1946 ou algo assim, com carroceria especialmente adaptada por uma empresa de Santo André - a Carroceria Cardoso. Pois o ônibus cruzava pela Ponte Seca e as medidas de um ônibus comum não teriam como vencer a estreita passagem.

Outros caricaturados: Francisco Perez (o 4), espanhol residente em Rio Grande da Serra; Domingos Lima (5), tio do caricaturista Odayr e motorista; Chicão (7), motorista; Frederico Coelho, o Ico (13), natural de Rio Grande; Henrique de Lima, o Rico (15), motorista do gerente da Eletrocloro.

A Eletrocloro, de capital multinacional, veio para o Grande ABC em 1948. Hoje é a firma que mais recolhe impostos em Santo André. Fica no chamado ‘Corredor Polonês', uma faixa que interliga Santo André (Centro) a Paranapiacaba.

Mingo Orlando torce para que algum leitor tenha em casa uma foto do ônibus especial dirigido por Pedro Valentim. Seria um achado para a Memória do Grande ABC.

OS PERSONAGENS
1 - Silvio Nanini
2 - João Severo
3 - Símbolo Castelucci
4 - Francisco Peres Martin
5 - Domingos de Lima (Mingão)
6 - João Canassa
7 - Francisco da Silva (Chicão)
8 - Eurico da Silva Jordão
9 - Pedro Valentim
10 - Afonso Baptista da Silva
11 - Frans Pedroso
12 - Alberto Machado (pintor)
13 - Frederico Coelho (Ico)
14 - Demétrio Corrêa
15 - Henrique de Lima (Rico)
16 - João Ribeiro (Boquinha)
17 - Francisco Paula Teixeira
18 - Adelino Denadai

ALMANAQUE

Fioravante Zampol
Nascimento: Ribeirão Pires, 8 de setembro de 1908.
Subprefeito (Ribeirão Pires): 1932 e 1947.
Conselheiro municipal: 1935.
Vereador: 1936-37; 1948-1951.
Prefeito: 1952 a 1955; 1964 a 1969.
Deputado estadual: 1955 a 1958.
Diretor-geral da Secretaria de Governo do Estado: 1958-59.
Vice-prefeito: 1964; 1973 a 1977.
Partidos: Constitucionalista - PSP - Arena.
Falecimento: Santo André, 28 de setembro de 1977.
Presidente da Câmara Municipal durante os quatro anos da 1ª legislatura. Uma trajetória
política de 44 anos. Partícipe de três fases da política local, do final da República Velha, passando pelo período getulista até a segunda parte do regime militar. Farmacêutico
formado pela Faculdade de Odontologia e Farmácia de São Paulo, turma de 1933.

João Roberto Insuela
Nascimento: Santos (Fazenda dos Quilombos), 8 de setembro de 1901.
Vereador: 1956 a 1969.
Partido: PSB - PDC - PSP - Arena.
Falecimento: 1993.
Costumava apelidar projetos discutidos na Câmara, como o da reestruturação do funcionalismo, por ele idealizado em seu terceiro mandato, conhecido como "Rebordosa". Atuou também como funcionário municipal.

EM 9 DE SETEMBRO DE...
1974 - Deixa de circular o jornal Correio da Manhã, que foi fundado em 1901 e chegou a ser um dos principais jornais do Rio de Janeiro.

CAPITAL BRASILEIRA
Hoje é aniversário de Vitória (457 anos), capital do Espírito Santo.

HOJE
Dia Mundial da Alfabetização e Dia Nacional de Luta por Medicamentos.

DIÁRIO HÁ 30 ANOS
Sábado, 8 de setembro de 1979

Manchete - Povo nas ruas festeja sua maior data cívica.

Editorial - Acordo nuclear continua obscuro.

Futebol - Juvenil da Argentina ganha título mundial no Japão. E Maradona aparece pela primeira vez na capa do Diário, como um dos juvenis campeões.

São Bernardo - Prefeito Tito Costa inaugura creche comunitária na Vila das Paineiras e posto de puericultura na Vila Alves Dias.

SANTOS DO DIA
Adélia, Adriano, Hugo e Nestor e Tomas de Vila Nova.

A Igreja celebra a Natividade de Nossa Senhora, a festa do seu nascimento, nove meses depois de comemorar a Imaculada Conceição da Virgem. No Oriente, a celebração vem do início do cristianismo; e, no Ocidente, desde o século 7.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Time da Eletrocloro, retratado por Odayr Miguel de Lima

A história do trabalho e do trabalhador. Esta é a maior riqueza da memória do Grande ABC

Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

08/09/2009 | 00:00




A história do trabalho e do trabalhador. Esta é a maior riqueza da memória do Grande ABC. E o tema terá sempre prioridade aqui em Memória, pois, como já dissemos várias vezes, o Grande ABC produz (ou produziu) de tudo, antes e depois da informática; sistemas foram desenvolvidos, métodos de trabalho também. Prêmios foram distribuídos às melhores sugestões. E, por trás de tudo, e sem refletores, o trabalhador brasileiro aqui representado: nas fábricas, laboratórios, oficinas.

Quando esta charge nos caiu às mãos, logo a imaginamos abrindo Memória. São trabalhadores da Solvay, ainda chamada Eletrocloro, trabalhadores da oficina mecânica, entre mecânicos, ajustadores, eletricistas, motoristas, pintores, ajudantes. Eles posam para a caricatura de Odayr Miguel de Lima, moço de Ribeirão Pires, desenhista de mão cheia. Era setembro de 1960. Um retrato, portanto, de 49 anos.

Pelos nomes e fisionomias, o pesquisador Domingos Luiz Orlando, o Mingo, fala de vários: o 3 chama-se Símbolo Castelucci. Nasceu em Rio Grande da Serra. Seu pai, Américo Castelucci, foi maquinista da Streiff, uma serraria localizada em Rio Grande com fábrica de móveis e cadeiras em Santo André. Hoje Símbolo Castelucci mora em Recife. Num passeio à cidade, Marli Orlando Lima, irmã de Mingo, viu o desenho. Falou dele ao irmão, que se comunicou com o autor - hoje desenhista no jornal Mais Notícias; Odayr Miguel de Lima procurou o original da caricatura coletiva em seu arquivo e fez uma cópia para nós.

O número 9 da caricatura é Pedro Valentim, todo elegante, de capa, gravata e cachimbo. Ele dirigia o ônibus da Eletrocloro para o transporte dos trabalhadores. Foi a primeira linha regular entre Vila Elclor e Ribeirão Pires. Servia aos funcionários nos horários que não coincidiam com a passagem e parada de trens na Estação Elclor - 7h e 17h; e também atendia aos demais moradores.

Era um modelo Chevrolet, 1946 ou algo assim, com carroceria especialmente adaptada por uma empresa de Santo André - a Carroceria Cardoso. Pois o ônibus cruzava pela Ponte Seca e as medidas de um ônibus comum não teriam como vencer a estreita passagem.

Outros caricaturados: Francisco Perez (o 4), espanhol residente em Rio Grande da Serra; Domingos Lima (5), tio do caricaturista Odayr e motorista; Chicão (7), motorista; Frederico Coelho, o Ico (13), natural de Rio Grande; Henrique de Lima, o Rico (15), motorista do gerente da Eletrocloro.

A Eletrocloro, de capital multinacional, veio para o Grande ABC em 1948. Hoje é a firma que mais recolhe impostos em Santo André. Fica no chamado ‘Corredor Polonês', uma faixa que interliga Santo André (Centro) a Paranapiacaba.

Mingo Orlando torce para que algum leitor tenha em casa uma foto do ônibus especial dirigido por Pedro Valentim. Seria um achado para a Memória do Grande ABC.

OS PERSONAGENS
1 - Silvio Nanini
2 - João Severo
3 - Símbolo Castelucci
4 - Francisco Peres Martin
5 - Domingos de Lima (Mingão)
6 - João Canassa
7 - Francisco da Silva (Chicão)
8 - Eurico da Silva Jordão
9 - Pedro Valentim
10 - Afonso Baptista da Silva
11 - Frans Pedroso
12 - Alberto Machado (pintor)
13 - Frederico Coelho (Ico)
14 - Demétrio Corrêa
15 - Henrique de Lima (Rico)
16 - João Ribeiro (Boquinha)
17 - Francisco Paula Teixeira
18 - Adelino Denadai

ALMANAQUE

Fioravante Zampol
Nascimento: Ribeirão Pires, 8 de setembro de 1908.
Subprefeito (Ribeirão Pires): 1932 e 1947.
Conselheiro municipal: 1935.
Vereador: 1936-37; 1948-1951.
Prefeito: 1952 a 1955; 1964 a 1969.
Deputado estadual: 1955 a 1958.
Diretor-geral da Secretaria de Governo do Estado: 1958-59.
Vice-prefeito: 1964; 1973 a 1977.
Partidos: Constitucionalista - PSP - Arena.
Falecimento: Santo André, 28 de setembro de 1977.
Presidente da Câmara Municipal durante os quatro anos da 1ª legislatura. Uma trajetória
política de 44 anos. Partícipe de três fases da política local, do final da República Velha, passando pelo período getulista até a segunda parte do regime militar. Farmacêutico
formado pela Faculdade de Odontologia e Farmácia de São Paulo, turma de 1933.

João Roberto Insuela
Nascimento: Santos (Fazenda dos Quilombos), 8 de setembro de 1901.
Vereador: 1956 a 1969.
Partido: PSB - PDC - PSP - Arena.
Falecimento: 1993.
Costumava apelidar projetos discutidos na Câmara, como o da reestruturação do funcionalismo, por ele idealizado em seu terceiro mandato, conhecido como "Rebordosa". Atuou também como funcionário municipal.

EM 9 DE SETEMBRO DE...
1974 - Deixa de circular o jornal Correio da Manhã, que foi fundado em 1901 e chegou a ser um dos principais jornais do Rio de Janeiro.

CAPITAL BRASILEIRA
Hoje é aniversário de Vitória (457 anos), capital do Espírito Santo.

HOJE
Dia Mundial da Alfabetização e Dia Nacional de Luta por Medicamentos.

DIÁRIO HÁ 30 ANOS
Sábado, 8 de setembro de 1979

Manchete - Povo nas ruas festeja sua maior data cívica.

Editorial - Acordo nuclear continua obscuro.

Futebol - Juvenil da Argentina ganha título mundial no Japão. E Maradona aparece pela primeira vez na capa do Diário, como um dos juvenis campeões.

São Bernardo - Prefeito Tito Costa inaugura creche comunitária na Vila das Paineiras e posto de puericultura na Vila Alves Dias.

SANTOS DO DIA
Adélia, Adriano, Hugo e Nestor e Tomas de Vila Nova.

A Igreja celebra a Natividade de Nossa Senhora, a festa do seu nascimento, nove meses depois de comemorar a Imaculada Conceição da Virgem. No Oriente, a celebração vem do início do cristianismo; e, no Ocidente, desde o século 7.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;