Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 30 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Everardo nega negociação com Previ para pagamento de IR


Do Diário OnLine

03/09/2002 | 10:55


O secretário da Receita Federal, Everardo Maciel, negou, nesta terça-feira, que haja uma negociação com a Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil (Previ) para o pagamento do Imposto de Renda atrasado, com o objetivo de aumentar a meta de superávit primário (receita menos despesas, descontados os juros da dívida) deste ano.

Em entrevista ao programa Bom Dia Brasil, da TV Globo, Maciel afirmou que a Previ não pagou o imposto devido, ao contrário dos demais fundos de pensão do país, mas ressaltou que o pagamento é uma decisão interna da instituição. “Ninguém faz negociação de impostos. Costuma pagar impostos”.

O secretário disse que não sabe de onde virá a receita para o aumento do superávit primário. “A administração da conta fiscal de governo não é feita na Secretaria da Receita Federal. É possível que seja considerada essa receita (pagamento de impostos atrasados da Previ). Mas não está incluída em qualquer tipo de previsão da Receita Federal".

De acordo com Maciel, o não-pagamento dos impostos atrasados da Previ resultará em prejuízos da ordem de R$ 1,3 bilhão em multas e juros que serão cobrados na Justiça.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Everardo nega negociação com Previ para pagamento de IR

Do Diário OnLine

03/09/2002 | 10:55


O secretário da Receita Federal, Everardo Maciel, negou, nesta terça-feira, que haja uma negociação com a Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil (Previ) para o pagamento do Imposto de Renda atrasado, com o objetivo de aumentar a meta de superávit primário (receita menos despesas, descontados os juros da dívida) deste ano.

Em entrevista ao programa Bom Dia Brasil, da TV Globo, Maciel afirmou que a Previ não pagou o imposto devido, ao contrário dos demais fundos de pensão do país, mas ressaltou que o pagamento é uma decisão interna da instituição. “Ninguém faz negociação de impostos. Costuma pagar impostos”.

O secretário disse que não sabe de onde virá a receita para o aumento do superávit primário. “A administração da conta fiscal de governo não é feita na Secretaria da Receita Federal. É possível que seja considerada essa receita (pagamento de impostos atrasados da Previ). Mas não está incluída em qualquer tipo de previsão da Receita Federal".

De acordo com Maciel, o não-pagamento dos impostos atrasados da Previ resultará em prejuízos da ordem de R$ 1,3 bilhão em multas e juros que serão cobrados na Justiça.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;