Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 24 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Falta de consenso joga para abril realização de prévia no PT em Diadema

Sigla tinha expectativa de definir nome neste mês; Maninho, Zé Antônio e Vicentinho concorrem


Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

03/02/2016 | 07:00


A falta de consenso entre os pré-candidatos a prefeito do PT de Diadema deve prorrogar a disputa das prévias para abril, contrariando previsões do núcleo petista, que esperava pela conclusão dentro deste mês. Os vereadores Manoel Eduardo Marinho, o Maninho, José Antônio da Silva e o deputado federal Vicente Paulo da Silva, o Vicentinho, seguem no páreo para ocupar a vaga de representante da legenda na eleição de outubro, na tentativa de impedir a sucessão do rival Lauro Michels (PV).

Na segunda-feira, os pré-postulantes voltaram a realizar reuniões internas no diretório, que estão sendo lideradas pelos ex-prefeitos Mário Reali e José de Filippi Júnior.

Dos três nomes, Zé Antônio é o que tem destoado nas discussões internas. Ele segue sem concordar com a condução dos debates. O último embate ocorreu com o próprio Filippi, que ainda não manifestou sua preferência na concorrência do petismo. O vereador insiste em manter seu projeto eleitoral, enfatizando sua votação na candidatura a deputado estadual em 2014, quando obteve 21.810 votos em Diadema, mas não foi eleito.

Maninho, que detém apoio declarado da bancada de vereadores da sigla e de ex-secretários das gestões petistas, segue com o nome colocado e já admitindo a realização de prévia.

Já Vicentinho reiterou seu discurso da chegada do PT de Diadema, ocorrido em outubro, quando determinou que se a escolha fosse por prévia retiraria a pré-candidatura. Comenta-se que o parlamentar tem reforçado sua posição de olho na abertura da discussão para apoio à sua candidatura a deputado federal em 2018. Vicentinho é sustentado por alas de esquerda dentro do diretório e por integrantes ligados aos movimentos sindicais. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Falta de consenso joga para abril realização de prévia no PT em Diadema

Sigla tinha expectativa de definir nome neste mês; Maninho, Zé Antônio e Vicentinho concorrem

Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

03/02/2016 | 07:00


A falta de consenso entre os pré-candidatos a prefeito do PT de Diadema deve prorrogar a disputa das prévias para abril, contrariando previsões do núcleo petista, que esperava pela conclusão dentro deste mês. Os vereadores Manoel Eduardo Marinho, o Maninho, José Antônio da Silva e o deputado federal Vicente Paulo da Silva, o Vicentinho, seguem no páreo para ocupar a vaga de representante da legenda na eleição de outubro, na tentativa de impedir a sucessão do rival Lauro Michels (PV).

Na segunda-feira, os pré-postulantes voltaram a realizar reuniões internas no diretório, que estão sendo lideradas pelos ex-prefeitos Mário Reali e José de Filippi Júnior.

Dos três nomes, Zé Antônio é o que tem destoado nas discussões internas. Ele segue sem concordar com a condução dos debates. O último embate ocorreu com o próprio Filippi, que ainda não manifestou sua preferência na concorrência do petismo. O vereador insiste em manter seu projeto eleitoral, enfatizando sua votação na candidatura a deputado estadual em 2014, quando obteve 21.810 votos em Diadema, mas não foi eleito.

Maninho, que detém apoio declarado da bancada de vereadores da sigla e de ex-secretários das gestões petistas, segue com o nome colocado e já admitindo a realização de prévia.

Já Vicentinho reiterou seu discurso da chegada do PT de Diadema, ocorrido em outubro, quando determinou que se a escolha fosse por prévia retiraria a pré-candidatura. Comenta-se que o parlamentar tem reforçado sua posição de olho na abertura da discussão para apoio à sua candidatura a deputado federal em 2018. Vicentinho é sustentado por alas de esquerda dentro do diretório e por integrantes ligados aos movimentos sindicais. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;