Fechar
Publicidade

Domingo, 19 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

A força paulista nos números da Firjan

O Estado de São Paulo possui 261 municípios entre os 500 melhores do país, de acordo com o último Índice


Wilson Marini

12/12/2011 | 00:00


O Estado de São Paulo possui 261 municípios entre os 500 melhores do país, de acordo com o último Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM) divulgado mês passado. O Índice Firjan é um estudo da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro que acompanha o desenvolvimento dos 5.564 municípios brasileiros em três áreas: emprego e renda, educação e saúde. É feito com base em estatísticas públicas oficiais disponibilizadas pelo governo federal nas áreas do trabalho, educação e saúde.
Os dados da Firjan, renovados anualmente, são utilizados como referência para a avaliação do desempenho das políticas públicas municipais em todo o país. O último diagnóstico da Firjan se baseia em dados de 2009 e mostra outra vez a supremacia paulista no contexto nacional.
"O Estado de São Paulo possui o maior número de municípios entre os melhores do país", comemora em seu site a Fundação Prefeito Faria Lima (Cepam), entidade que dá apoio aos municípios paulistas. Com muitos motivos, já que mais da metade dos municípios eleitos os melhores em desenvolvimento estão no Estado de São Paulo. O ranking pode ser conferido no site da Firjan, www.firjan.org.br
Os resultados mostram a força do Interior Paulista onde atua a Rede Paulista de Jornais da APJ (Associação Paulista dos Jornais), formada por 15 dos jornais líderes dos mercados regionais.

Números
Os índices de geração de empregos e salários médios de emprego formal constituem um dos itens avaliados. Em educação, são analisadas entre outros as taxas de matrícula na educação infantil, o percentual de professores com ensino superior e o resultado do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Em saúde, a avaliação envolve índices como o número de consultas durante o pré-natal e as mortes infantis por causas evitáveis. A nota varia de 0 a 1 e é dividida em quatro categorias: baixo, regular, moderado e alto.
Entre os 500 melhores resultados do Índice Firjan na categoria emprego e renda, o Estado de São Paulo, em termos absolutos, concentra o maior número de municípios (168), seguido de Minas Gerais (51) e Rio Grande do Sul (48). Ainda nessa categoria, São Paulo manteve-se no topo do ranking estadual com o índice 0,8688, seguido do Rio de Janeiro (0,8541) e Paraná (0,8022).
Na categoria educação, São Paulo manteve a supremacia com 98 entre os cem melhores resultados, ficando na liderança entre os estados com 0,8909 pontos, seguido de Santa Catarina (0,8216), Distrito Federal (0,8145) e Espírito Santo (0,8076), estados que conquistaram o status de "alto desenvolvimento". O detalhe é que pela primeira vez nesse índice foi alcançada a nota máxima na categoria educação, patamar conquistado por dois municípios de São Paulo, Dolcinópolis e Oscar Bressane.
Na área da saúde, todos os estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, incluindo Distrito Federal, obtiveram alto grau de desenvolvimento, considerando questões básicas e de competência dos municípios, como quantidade de atendimentos de consultas de pré-natal. O Paraná (0,8898) liderou o ranking dos estados, seguido por São Paulo (0,8789) e Rio Grande do Sul (0,8698).

O caso de Limeira
Repercute em todo o país o escândalo que envolve a política de Limeira, especialmente o prefeito Silvio Félix (PDT). Em uma megaoperação deflagrada pelo Ministério Público, 12 pessoas foram presos por cinco dias acusadas de crimes de lavagem de dinheiro, formação de quadrilha, falsidade ideológica e sonegação fiscal, entre elas a primeira-dama e dois filhos do casal. O prefeito ficou de fora, protegido for foro privilegiado, mas está afastado do cargo por 90 dias, por decisão da Câmara de Vereadores, pelas mesmas suspeitas.
Segundo divulgou o "Jornal de Limeira", foi descoberta pelos promotores a existência de 50 imóveis na Capital e várias cidades, com valor que soma R$ 21 milhões -- bloqueados pela Justiça. A família do prefeito teria montado um esquema envolvendo a criação de empresas com sócios "laranjas" para lavar dinheiro de origem ainda desconhecida. As empresas dariam suporte à aquisição dos imóveis. "O patrimônio levantado é incompatível com a renda declarada pelo grupo à Receita Federal", afirma o promotor Luiz Alberto Segalla Bevilacqua, que conduz o caso em parceria com três colegas.

Semáforo de madrugada
A deputada Vanessa Damo (PMDB) quer uma lei que proiba a aplicação de multas para quem avance o semáforo vermelho entre 22h e 6h. Com isso, motoristas ficariam menos expostos ao risco de assaltos, sequestro relâmpago e outros tipos de violência durante a noite e madrugada enquanto ficam parados nos semáforos. O projeto já passou pelas Comissões de Constituição e Justiça, Transportes e Comunicações e Finanças, Orçamento e Planejamento e, segue agora, para votação em plenário.

Sites das prefeituras
Levantamento da Confederação Nacional de Municípios mapeou os sites das 5.563 prefeituras e constatou que 3.476 delas possuem site oficial com o domínio .gov.br. "A credibilidade transmitida por um site com domínio oficial é imensamente maior que a de um site comercial, ainda mais para uma instituição pública como uma prefeitura", diz o presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, ao ressaltar a importância da transparência pública.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

A força paulista nos números da Firjan

O Estado de São Paulo possui 261 municípios entre os 500 melhores do país, de acordo com o último Índice

Wilson Marini

12/12/2011 | 00:00


O Estado de São Paulo possui 261 municípios entre os 500 melhores do país, de acordo com o último Índice Firjan de Desenvolvimento Municipal (IFDM) divulgado mês passado. O Índice Firjan é um estudo da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro que acompanha o desenvolvimento dos 5.564 municípios brasileiros em três áreas: emprego e renda, educação e saúde. É feito com base em estatísticas públicas oficiais disponibilizadas pelo governo federal nas áreas do trabalho, educação e saúde.
Os dados da Firjan, renovados anualmente, são utilizados como referência para a avaliação do desempenho das políticas públicas municipais em todo o país. O último diagnóstico da Firjan se baseia em dados de 2009 e mostra outra vez a supremacia paulista no contexto nacional.
"O Estado de São Paulo possui o maior número de municípios entre os melhores do país", comemora em seu site a Fundação Prefeito Faria Lima (Cepam), entidade que dá apoio aos municípios paulistas. Com muitos motivos, já que mais da metade dos municípios eleitos os melhores em desenvolvimento estão no Estado de São Paulo. O ranking pode ser conferido no site da Firjan, www.firjan.org.br
Os resultados mostram a força do Interior Paulista onde atua a Rede Paulista de Jornais da APJ (Associação Paulista dos Jornais), formada por 15 dos jornais líderes dos mercados regionais.

Números
Os índices de geração de empregos e salários médios de emprego formal constituem um dos itens avaliados. Em educação, são analisadas entre outros as taxas de matrícula na educação infantil, o percentual de professores com ensino superior e o resultado do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Em saúde, a avaliação envolve índices como o número de consultas durante o pré-natal e as mortes infantis por causas evitáveis. A nota varia de 0 a 1 e é dividida em quatro categorias: baixo, regular, moderado e alto.
Entre os 500 melhores resultados do Índice Firjan na categoria emprego e renda, o Estado de São Paulo, em termos absolutos, concentra o maior número de municípios (168), seguido de Minas Gerais (51) e Rio Grande do Sul (48). Ainda nessa categoria, São Paulo manteve-se no topo do ranking estadual com o índice 0,8688, seguido do Rio de Janeiro (0,8541) e Paraná (0,8022).
Na categoria educação, São Paulo manteve a supremacia com 98 entre os cem melhores resultados, ficando na liderança entre os estados com 0,8909 pontos, seguido de Santa Catarina (0,8216), Distrito Federal (0,8145) e Espírito Santo (0,8076), estados que conquistaram o status de "alto desenvolvimento". O detalhe é que pela primeira vez nesse índice foi alcançada a nota máxima na categoria educação, patamar conquistado por dois municípios de São Paulo, Dolcinópolis e Oscar Bressane.
Na área da saúde, todos os estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, incluindo Distrito Federal, obtiveram alto grau de desenvolvimento, considerando questões básicas e de competência dos municípios, como quantidade de atendimentos de consultas de pré-natal. O Paraná (0,8898) liderou o ranking dos estados, seguido por São Paulo (0,8789) e Rio Grande do Sul (0,8698).

O caso de Limeira
Repercute em todo o país o escândalo que envolve a política de Limeira, especialmente o prefeito Silvio Félix (PDT). Em uma megaoperação deflagrada pelo Ministério Público, 12 pessoas foram presos por cinco dias acusadas de crimes de lavagem de dinheiro, formação de quadrilha, falsidade ideológica e sonegação fiscal, entre elas a primeira-dama e dois filhos do casal. O prefeito ficou de fora, protegido for foro privilegiado, mas está afastado do cargo por 90 dias, por decisão da Câmara de Vereadores, pelas mesmas suspeitas.
Segundo divulgou o "Jornal de Limeira", foi descoberta pelos promotores a existência de 50 imóveis na Capital e várias cidades, com valor que soma R$ 21 milhões -- bloqueados pela Justiça. A família do prefeito teria montado um esquema envolvendo a criação de empresas com sócios "laranjas" para lavar dinheiro de origem ainda desconhecida. As empresas dariam suporte à aquisição dos imóveis. "O patrimônio levantado é incompatível com a renda declarada pelo grupo à Receita Federal", afirma o promotor Luiz Alberto Segalla Bevilacqua, que conduz o caso em parceria com três colegas.

Semáforo de madrugada
A deputada Vanessa Damo (PMDB) quer uma lei que proiba a aplicação de multas para quem avance o semáforo vermelho entre 22h e 6h. Com isso, motoristas ficariam menos expostos ao risco de assaltos, sequestro relâmpago e outros tipos de violência durante a noite e madrugada enquanto ficam parados nos semáforos. O projeto já passou pelas Comissões de Constituição e Justiça, Transportes e Comunicações e Finanças, Orçamento e Planejamento e, segue agora, para votação em plenário.

Sites das prefeituras
Levantamento da Confederação Nacional de Municípios mapeou os sites das 5.563 prefeituras e constatou que 3.476 delas possuem site oficial com o domínio .gov.br. "A credibilidade transmitida por um site com domínio oficial é imensamente maior que a de um site comercial, ainda mais para uma instituição pública como uma prefeitura", diz o presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, ao ressaltar a importância da transparência pública.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;