Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 7 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Ronaldo vê entressafra de goleadores e 'momento difícil' da seleção brasileira

Divulgação  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


26/11/2015 | 06:45


De volta ao Brasil após passagem pela China, onde está investindo em escolinhas de futebol que levam o seu nome, Ronaldo marcou presença nesta quarta-feira em um evento em São Paulo, onde foi o centro das atenções como embaixador do PokerStars, maior site de pôquer online do mundo, e ajudou a promover o primeiro dia do BSOP Millions, a final do Circuito Brasileiro desta modalidade. Mas, como não poderia ser diferente, o ex-atacante não escapou de falar de futebol, no qual se consagrou como um dos maiores goleadores da história.

Aposentado dos gramados desde 2011 e hoje, entre muitas atividades, atuando como investidor no Fort Lauderdale Strikers, clube de uma liga secundária do futebol dos Estados Unidos, o Fenômeno concedeu uma breve entrevista exclusiva à Agência Estado nesta quarta-feira, quando admitiu que hoje a seleção brasileira vive "um momento difícil" e uma entressafra de goleadores, o que a torna consequentemente muito dependente de Neymar.

"Acho que em termos de craque estamos muito bem representados pelo Neymar, mas, quanto aos jogadores que fazem gol, até pela posição dentro de campo, a seleção brasileira encontrou e está encontrando muita dificuldade para ter um (camisa) 9, um centroavante que se firme, para ser titular da seleção brasileira, entregando gols e resultados. É um momento difícil. Os treinadores que passaram (pelo comando da seleção) nestes últimos anos tentaram, tiveram muitas opções, mas muito pouco foi aproveitado até agora", afirmou Ronaldo.

E o campeão mundial nas Copas de 1994 e 2002 foi além ao ser questionado pela reportagem sobre como vê a condição atual da seleção, assim como reconheceu que o Brasil seria um azarão diante dos principais favoritos ao título se a Copa do Mundo de 2018, na Rússia, acontecesse agora. "Acho que isso é muito evidente para todos: ''''''''Tem pouquíssimos torcedores otimistas com a participação da seleção brasileira nas próximas competições''''''''. Vimos que os resultados recentes que tivemos foram frustrantes demais, e até na última Copa do Mundo nós perdemos de maneira vergonhosa. Temos de melhorar muito para a seleção voltar a ser o que sempre representou lá fora".

Já ao falar sobre quais jogadores brasileiros hoje ele gostaria de contar em seu time nos Estados Unidos, Ronaldo citou dois ídolos do atual elenco do Corinthians, mas exibiu humildade ao tratar isso como um sonho irreal hoje, tendo em vista as condições financeiras modestas do clube norte-americano. "Levaria Elias, Renato Augusto..., tem vários jogadores que eu levaria, mas a gente não tem dinheiro para isso lá não", afirmou o astro, antes de soltar uma gargalhada ao achar graça da própria sinceridade.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Ronaldo vê entressafra de goleadores e 'momento difícil' da seleção brasileira


26/11/2015 | 06:45


De volta ao Brasil após passagem pela China, onde está investindo em escolinhas de futebol que levam o seu nome, Ronaldo marcou presença nesta quarta-feira em um evento em São Paulo, onde foi o centro das atenções como embaixador do PokerStars, maior site de pôquer online do mundo, e ajudou a promover o primeiro dia do BSOP Millions, a final do Circuito Brasileiro desta modalidade. Mas, como não poderia ser diferente, o ex-atacante não escapou de falar de futebol, no qual se consagrou como um dos maiores goleadores da história.

Aposentado dos gramados desde 2011 e hoje, entre muitas atividades, atuando como investidor no Fort Lauderdale Strikers, clube de uma liga secundária do futebol dos Estados Unidos, o Fenômeno concedeu uma breve entrevista exclusiva à Agência Estado nesta quarta-feira, quando admitiu que hoje a seleção brasileira vive "um momento difícil" e uma entressafra de goleadores, o que a torna consequentemente muito dependente de Neymar.

"Acho que em termos de craque estamos muito bem representados pelo Neymar, mas, quanto aos jogadores que fazem gol, até pela posição dentro de campo, a seleção brasileira encontrou e está encontrando muita dificuldade para ter um (camisa) 9, um centroavante que se firme, para ser titular da seleção brasileira, entregando gols e resultados. É um momento difícil. Os treinadores que passaram (pelo comando da seleção) nestes últimos anos tentaram, tiveram muitas opções, mas muito pouco foi aproveitado até agora", afirmou Ronaldo.

E o campeão mundial nas Copas de 1994 e 2002 foi além ao ser questionado pela reportagem sobre como vê a condição atual da seleção, assim como reconheceu que o Brasil seria um azarão diante dos principais favoritos ao título se a Copa do Mundo de 2018, na Rússia, acontecesse agora. "Acho que isso é muito evidente para todos: ''''''''Tem pouquíssimos torcedores otimistas com a participação da seleção brasileira nas próximas competições''''''''. Vimos que os resultados recentes que tivemos foram frustrantes demais, e até na última Copa do Mundo nós perdemos de maneira vergonhosa. Temos de melhorar muito para a seleção voltar a ser o que sempre representou lá fora".

Já ao falar sobre quais jogadores brasileiros hoje ele gostaria de contar em seu time nos Estados Unidos, Ronaldo citou dois ídolos do atual elenco do Corinthians, mas exibiu humildade ao tratar isso como um sonho irreal hoje, tendo em vista as condições financeiras modestas do clube norte-americano. "Levaria Elias, Renato Augusto..., tem vários jogadores que eu levaria, mas a gente não tem dinheiro para isso lá não", afirmou o astro, antes de soltar uma gargalhada ao achar graça da própria sinceridade.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;